Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

DIA DAS BRUXAS

Rei do Halloween, Stephen King vai do céu ao inferno; qual o melhor e o pior filme?

REPRODUÇÃO

Montagem com Jack Nicholson em O Iluminado à esquerda, Kathy Bates em Misery ao centro e Sissy Spacek em Carrie à direita

Jack Nicholson em O Iluminado (1980); Kathy Bates em Louca Obsessão (1990); e Sissy Spacek em Carrie (1976)

DANIEL FARAD

vilela@noticiasdatv.com

Publicado em 31/10/2020 - 6h55

Em meio à explosão dos filmes de terror na TV e nos serviços de streaming, é praticamente impossível não esbarrar em uma produção inspirada na obra de Stephen King. O escritor se tornou uma grife que engloba não só longas, mas também séries, graphic novels e jogos eletrônicos. O nome de King, no entanto, não assegura a qualidade de suas versões audiovisuais.

O autor e o seu universo ficcional, composto por cerca de 60 romances e mais de 200 contos, costumam assombrar o telespectador com a proximidade de uma dobradinha sombria. Além do Dia das Bruxas neste sábado (31), o calendário de 2020 ainda reserva uma Sexta-Feira 13 em novembro.

Ao todo, 48 películas baseadas em suas histórias estão registradas no Rotten Tomatoes, site que compila a resenha de críticos e concede uma nota entre 0 e 100 a cada uma das narrativas analisadas. A grande surpresa para os fãs de King é que o cultuado O Iluminado (1980) ocupa apenas a sétima posição no ranking, com 84% de aprovação.

Stanley Kubrick (1928-1999) conquistou uma polpuda bilheteria nos cinemas de todo o mundo com a história de um aspirante a escritor que aceita cuidar de um hotel isolado no meio da neve durante a baixa temporada. Aos poucos, as aparições e os fantasmas do local vão enlouquecendo o protagonista e sua família, numa interpretação que rendeu elogios a Jack Nicholson.

Segundo o consenso da imprensa especializada, a primeira versão de Carrie (1976) é a grande campeã, com 93% de aceitação. A sequência em que a jovem leva um banho de sangue durante o baile de formatura virou referência para inúmeras produções posteriores, a exemplo da lata de tinta jogada em Ana Francisca (Mariana Ximenes) em Chocolate com Pimenta (2003).

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Chocolate com Pimenta fez citação à Carrie

Queridinhos do público

A segunda posição ficou com um dos clássicos da Sessão da Tarde. Conta Comigo (1986) tem 91% de consenso, mas não é reprisado pela Globo desde março de 2004. Um Sonho de Liberdade (1994), que foge completamente da temática do horror, fica em terceiro lugar, também com 91% de aprovação --o critério de desempate é o número total de críticas.

O top 5 ainda conta com Louca Obsessão (1990) e seus 90%, que renderam o quarto lugar e o Oscar de melhor atriz para Kathy Bates pela cruel enfermeira Annie. Em seguida, vem o suspense Na Hora da Zona Morta (1983), dirigido por David Cronenberg.

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Regina Duarte em Rainha da Sucata: referência

Difíceis de engolir

Um dos livros mais vendidos de King amarga uma das posições mais baixas entre as adaptações cinematográficas. Colheita Maldita (1984) amarga 35% de aprovação ao contar a história de um grupo de crianças que pratica o sacrifício de adultos para honrar um demônio que se esconde em plantações de milho.

O elenco estelar de A Torre Negra (2017) não poupou a produção de figurar entre os dez piores filmes inspirados na obra de Stephen. Idris Elba e Matthew McConaughey conquistaram apenas 16% de consenso. É o sexto lugar.

Já A Maldição (1996), sobre um homem obeso que emagrece até a morte por conta da praga rogada por um cigano, vem logo em seguida com 15%. Comboio do Terror (1986) atinge o mesmo índice, apenas dois pontos acima de A Criatura do Cemitério (1990).

Conexão Mortal (2016), com John Cusack e Samuel L. Jackson, está a um passo do lanterninha. O pior filme é O Passageiro do Futuro 2 (1996), que alcança 11% de elogios --23% a menos que o primeiro filme, de 1992.

TUDO SOBRE

Stephen King


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você quer ver no retorno de Amor de Mãe?