Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

VALE O INGRESSO?

Preço de filmes lançados em plataformas digitais assusta: 'Mais caro que cinema'

DIVULGAÇÃO/WARNER BROS.

Abraçados, Salsicha e Scooby abrem a boca e dão um grito com uma expressão de susto

A dupla Salsicha e Scooby na nova animação da Warner: aluguel do filme custa R$ 49,90 nas plataformas digitais

VINÍCIUS ANDRADE

vinicius@noticiasdatv.com

Publicado em 15/8/2020 - 7h15

Com os cinemas fechados desde março no Brasil e em diversos países do mundo por conta da pandemia de Covid-19, as distribuidoras foram obrigadas a mudar toda a estratégia de lançamento de filmes em 2020. Após os adiamentos forçados pelo novo coronavírus, os longas começaram a ficar disponíveis para compra diretamente nas plataformas digitais. O problema é que o preço cobrado assusta os consumidores.

No último dia 6, a Warner Bros. Pictures finalmente liberou a animação Scooby! O Filme, que inicialmente estava prevista para estrear nas telonas em 15 de maio. Mas, para assistir ao longa, os fãs brasileiros precisam desembolsar R$ 49,90 pelo aluguel de 48 horas ou então R$ 69,90 para fazer a compra definitiva.

"Preço absurdo, mais caro do que uma [entrada] inteira no cinema", reagiu o usuário Iago Silva nos comentários da plataforma Google Play Filmes, que comercializa a produção. Alguns dos clientes avaliaram a qualidade do filme apenas com uma estrela, de cinco possíveis, somente pelo valor estipulado.

"Um preço nas alturas para um filme que, se você assistisse no cinema, a inteira comum sairia em média R$ 15. Já aqui, um aluguel no valor de R$ 49,90. É um preço muito alto, principalmente se tratando da situação que estamos vivendo e em que a renda familiar média não se adequa aos padrões,  já que a maior parte é pobre", opinou o usuário Gibis e Mangás, que teve a avaliação curtida por outras 720 contas.

Antes da pandemia, os filmes passavam pelos cinemas e chegavam às plataformas digitais com um valor de R$ 14,90 para lançamento e R$ 18,90 no pré-lançamento, em média. Com as salas fechadas, a saída encontrada foi disponilizar a compra em casa, antes mesmo de colocar as produções em cartaz nas telonas. Apesar das críticas pelo valor, alguns compradores aprovaram a alternativa.

"Acho engraçado essas pessoas que falam sobre o preço, como se fosse algo absurdo. É caro para uma pessoa? Sim, provavelmente. Mas se fossem ao cinema dois adultos e duas crianças, como é o meu caso, pagariam no minimo R$ 35 pela inteira e R$ 17,50 pela meia, um total de R$ 95. Então, R$ 49,90, desculpa, mas estou no lucro. E mais pessoas da familia podem ver", escreveu o cliente Felipe Cunha.

Na cidade de São Paulo, antes da pandemia, os preços dos ingressos da Cinemark, que representa aproximadamente 30% do mercado de cinema no Brasil, variavam entre R$ 14, nos shoppings mais populares em salas com filmes em 2D, até R$ 77, em sessões 3D nas salas com serviço prime.

Scooby! O Filme também pode ser comprado pelos mesmos valores do Google Play Filmes em plataformas e aplicativos como UOL Play, Apple TV/iTunes, Vivo Play, Sky Play e Playstation Store.

DIVULGAÇÃO/walt DISNEY

Mulan, com Liu Yifei, vai ser lançado no streaming nos EUA e na Europa: cinemas em crise


Cinemas fechados no Brasil

Apesar de ter liberado o longa no digital, a Warner ainda espera conseguir lançar a animação de Scooby-Doo nas telonas, e programou sua estreia nos cinemas para 10 de setembro. Outros filmes da distribuidora, como O Roubo do Século (27 de agosto) e Mulher-Maravilha 1984 (15 de outubro), também foram agendados para entrar em cartaz ainda neste ano.

A empresa ressalta que "as datas de lançamento dos filmes no Brasil estão sujeitas a mudanças". Com os casos de Covid-19 ainda fora de controle, a maioria das capitais brasileiras ainda não anunciou a reabertura das salas --uma das exceções é o Rio de Janeiro, que espera retomar essa atividade a partir de 27 de agosto.

No entanto, existe a possibilidade de os usuários se recusarem a assistir aos filmes nas telonas pelo risco de contágio. Nesse cenário, a tendência é que outros longas sejam lançados diretamente no digital até o fim de 2020.

O live action de Mulan, que seria uma das grandes estreias da Disney em 2020, será disponibilizado para a compra em 4 de setembro. Mas o preço é salgado: custará US$ 39,90 (R$ 216,35) nos Estados Unidos e 29,99 euros (R$ 191,98) na Europa para assinantes do Disney+. Como o streaming da empresa vai chegar aqui no Brasil apenas em novembro, a casa do Mickey Mouse ainda não divulgou de que maneira (nem quando) o filme protagonizado por Liu Yifei será lançado por aqui.


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Qual reality show você acompanhará após o fim do BBB21?