Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

AQUECIMENTO

Diretor de Bridgerton indica 5 filmes que inspiraram a nova temporada; veja

REPRODUÇÃO/NETFLIX

Ruth Gemmel à esquerda e Jonathan Bailey à direita. Ambos estão com trajes formais.

Ruth Gemmel e Jonathan Bailey em cena de Bridgerton; nova temporada estreia sexta-feira (25)

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 23/3/2022 - 22h41

A segunda temporada de Bridgerton estreia na próxima sexta-feira (25) e seguirá os dramas da família nobre que dá nome à série. Dessa vez, Anthony (Jonathan Bailey) será o foco central da narrativa. Enquanto a Netflix não libera os novos episódios, Chris Van Dusen, criador da atração, adiantou cinco filmes que foram inspirações para a produção.

Segundo a revista Entertainment Weekly, apesar de as referências não serem necessariamente diretas, a nova temporada se baseou no tom, na opulência e nas atitudes tomadas sobre sexo e romance nestes longas.

Confira, a seguir, a lista dos clássicos os quais Bridgerton se baseou:

REPRODUÇÃO/WARNER BROS PICTURES

Cena do filme Barry Lyndon

Ryan O'Neal e Marisa Berenson no filme

Barry Lyndon (1975)

Conhecido por produções de enredos mais agressivos, Stanley Kubrick (1928-1999) também se aventurou em filmes de época. A trama de Barry Lyndon, adaptação do livro homônimo escrito pelo autor inglês William Makepeace Thackeray, gira em torno da chegada de Barry à aristocracia do século 18.

De acordo com Van Dusen, o estilo visual do longa foi fundamental para a construção de Bridgerton. "Eu amo esse filme de um ponto de vista puramente estético. Antes, quando eu estava desenvolvendo o show, Barry Lyndon foi mencionado em praticamente todas as reuniões que tivemos", explicou.

"O olhar do filme é tão bonito com todas as luzes de vela. Você realmente pode sentir o brilho quente de todas elas. Todas as cenas noturnas foram gravadas sob a luz de velas e nenhuma outra, e isso é estonteante", finalizou.

Barry Lyndon está disponível para todos os assinantes da HBO Max.

REPROUÇÃO/WARNER BROS PICTURES

Cena do filme Ligações Perigosas

Glenn Close durante cena do filme

Ligações Perigosas (1988)

Baseado no livro de mesmo nome de 1782, Ligações Perigosas é um conto de manipulação e intriga sexual. O filme acompanha uma aposta entre a Marquesa de Merteuil (Glenn Close) e o Visconde de Valmont (John Malkovich), que tentam desvirtuar uma noiva inocente na tentativa de acabar com seu casamento.

Apesar de Bridgerton ter trama mais romântica, Van Dusen afirmou ser inspirado pelo roteiro do filme. "Eu me apaixonei por esse filme porque ele é tão divertido. Ele é bem-humorado e não se leva a sério. Os filmes e séries de televisão que eu sempre me interesso são aqueles que nunca se levam tão a sério e sabem o que eles são e o que estão fazendo", disse.

Ligações Perigosas está disponível na HBO Max.

reprodução/columbia pictures

Cena do filme A Época da Inocência

Michelle Pfeiffer é a Condessa Ellen Olenska

A Época da Inocência (1993)

O longa dirigido por Martin Scorsese aborda a Idade Dourada por um ponto de vista sensual. A trama gira em torno do triângulo amoroso formado por um homem nobre, vivido por Daniel-Day Lewis (Newland Archer), uma jovem moça de família, interpretada por Winona Ryder (May Welland) e uma mulher de passado escandaloso, Michelle Pfeiffer (Ellen Olenska).

"Esse filme é tão sensual e sexy sem mostrar demais. Definitivamente prepara um nível, tanto quanto todos aqueles olhares de saudade que você sente e vê entre duas pessoas do outro lado da sala", disse. "Você consegue sentir a saudade acontecendo aqui. Define as regras da sociedade e as regras do mundo de uma forma tão interessante e dinâmica."

Você pode assistir ao longa A Época da Inocência na Netflix.

reprodução/bbc

Cena do filme Orgulho e Preconceito

Clássico contribuiu para a série

Orgulho e Preconceito (1995)

O diretor de Bridgerton definiu o clássico literário escrito por Jane Austen como padrões de ouro. A obra de 1995, dirigida por Simon Langdon, acompanha o desenvolver do romance entre Elizabeth Bennet (Jennifer Ehle) e Sr. Darcy (Colin Firth).

"Eles são tão lindos, e aquelas imagens --Colin Firth em sua camiseta branca, Darcy com o aperto de mão-- estiveram gravadas no meu cérebro desde que eu me lembro. É por isso que me apaixonei com o gênero em primeiro lugar", disse Chris.

Também há uma adaptação de Orgulho e Preconceito de 2005, estrelada por Keira Knightley e Matthew Macfadyen, disponível na Netflix.

reprodução/paramount vantage

Cena do filme A Duquesa


Keira Knightley interpreta Georgiana

A Duquesa (2008)

O filme, que se passa no século 18, conta a história de Georgiana, a duquesa de Devonshire. A trama acompanha a personagem vivida por Keira Knightley em suas tentativas para participar do cenário político inglês durante o final de 1700.

Chris Van Dusen citou a duquesa como uma personagem fascinante. "Ela viveu em uma gaiola tão opulente e dourada. Vários dos temas que ela está lidando são muito relevantes para o que estamos fazendo em Bridgerton, na medida em que as mulheres encontram maneiras de afirmar seus posicionamentos e estratégias."

A produção de Saul Dibb está disponível no Globoplay e no Telecine.

Bridgerton

Enquanto Bridgerton não estreia, maratonar os filmes acima é uma ótima maneira de se preparar para a segunda temporada. O segundo ano acompanhará Anthony Bridgerton, filho primogênito da família e dono do título de visconde após a morte do pai, em busca da mulher ideal. Para defender os interesses de seus familiares, ele aceita abandonar a vida de solteirão para entrar nos padrões da sociedade.

Assista ao trailer da segunda temporada:


Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.