Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

NO CANAL SPACE

Com genocídio de índios e muito sangue, filme de terror brasileiro estreia na TV

REPRODUÇÃO/FÁBULAS NEGRAS

A atriz Allana Lopes caracterizada como a personagem índia Aiyra no filme O Cemitério das Almas Perdidas; ela aparece pintada de tinta vermelha, suja de sangue e gritando de desespero

Allana Lopes é a índia Aiyra em O Cemitério das Almas Perdidas, que estreia no Space

KELLY MIYASHIRO

kelly@noticiasdatv.com

Publicado em 11/10/2021 - 6h20

Lançado no ano passado, O Cemitério das Almas Perdidas (2020) estreia na TV paga na próxima sexta-feira (15), no canal Space. Com genocídio de índios e muito sangue cenográfico, o filme de terror conta a história de Cipriano (Renato Chocair), um jesuíta corrompido por um livro demoníaco que começa um reinado de horror durante o Brasil Colônia.

Produzido e dirigido por Rodrigo Aragão, o longa abrirá e fechará o festival de terror Horrorama, do Space. Entre os dias 15 e 31, o canal pago exibirá 40 obras para os amantes do gênero e em homenagem ao Halloween --ou Dia das Bruxas--, celebrado em 31 de outubro.

O Cemitério das Almas Perdidas tem uma narrativa simples, mas seu horror vem em muitas camadas. A história começa com um navio de jesuítas portugueses que quase afunda em meio a uma tempestade em alto-mar. Com o livro de São Cipriano, um dos religiosos mata um colega e usa seu sangue para fazer um feitiço, que os leva para terra firme em segurança. 

Assim que chega ao Brasil, o grupo assassina os índios que ali habitam e sequestram Aiyra (Allana Lopes), fazendo uma analogia ao genocídio durante o período colonial e também ao catequismo forçado às tribos indígenas pelos portugueses.

Entretanto, a tribo, que também realiza os próprios rituais espirituais, vai ao resgate da índia e mata os padres. Apaixonado por Aiyra, um dos desertores dos jesuítas usa páginas do livro de Cipriano para amaldiçoar as almas a ficarem presas dentro de um cemitério, desencadeando novos eventos sanguentos na trama.

O filme é inspirado no Livro de São Cipriano, um conjunto de feitiços escritos de forma (supostamente) psicografada nos séculos 17, 18 e 19 por São Cipriano de Antíoqua (250-304). Segundo uma crença popular, ele teria sido um feiticeiro convertido ao cristianismo. 

REPRODUÇÃO/FÁBULAS NEGRAS

Renato Chocair é Cipriano no longa

Filme premiado

Como usa muito sangue de mentirinha e maquiagens que realmente fazem os personagens parecerem demônios/zumbis, o filme de terror brasileiro recebeu três prêmios de melhores efeitos especiais: no Buenos Aires Rojo Sangre 2020 (Argentina); no Nox Film Festival 2020 (Uruguai); e no Fantasporto 2021 (Portugal).

A produção também levou troféus de melhor filme brasileiro na Mostra Crash 2020 e no Getro Awards 2020, de melhor direção no Fantaspoa 2021, e de melhor diretor de longa-metragem iberoamericano de terror no Macabro Film Fest 2021 (México).

Pela primeira vez na TV, O Cemitério das Almas Perdidas vai ao ar no canal Space na sexta, 15 de outubro, às 22h30. No dia 31, um domingo, a reprise será exibida às 21h20. 

Confira o trailer do filme O Cemitério das Almas Perdidas: 

TUDO SOBRE

Space

TV Paga


Leia também

Enquete

Você gostou da escolha de Tadeu Schmidt para o BBB22?

Web Stories

+
Após derrota em eleição, Victor Pecoraro perde mais uma votação e deixa A Fazenda 13Deixaram saudade: Conheça cinco atores de O Clone que já morreramEsqueceram de Mim ganha novo filme no Disney+; veja como está o elenco originalTadeu Schmidt no BBB22: Conheça a carreira do apresentador na GloboRenascer no Globoplay: Saiba por onde anda o elenco da novela 28 anos depois

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas