Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

RELEMBRE

40 anos sem Mazzaropi: Sete filmes do 'jeca' para assistir online e de graça

Divulgação/PAM Filmes

Mazzaropi em um de seus filmes, trajando chapéu, camisa, estrela de xerife e uma espingarda

Mazzaropi em Um Grande Xerife (1972); ele morreu aos 69 anos devido a um câncer de pâncreas

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 13/6/2021 - 5h50

Ator e produtor de cinema, Amácio Mazzaropi (1912-1981) fez 32 filmes durante seus 30 anos de carreira artística. Com câncer no pâncreas, morreu em 13 de junho de 1981. Exatos 40 anos depois, seus trabalhos estão disponíveis em plataformas que oferecem o conteúdo de graça.

O "caipira" que cresceu em Taubaté deu vida a Jeca Tatu, personagem de Monteiro Lobato (1882-1948) e tema do filme homônimo de 1959. O protagonista fez tanto sucesso que deu nome a seis filmes que nem eram sobre o papel. 

Antes só ator, Mazzaropi passou a produzir longas em 1958, quando criou sua própria empresa cinematográfica. Pela PAM Filmes, também distribuía seus trabalhos pelo Brasil. Quando morreu, o artista estava em processo de produção do 33º filme, Maria Tomba Homem, que nunca foi concluído.

Confira sete criações de Mazzaropi que estão disponíveis online gratuitamente. 

Jeca Tatu (1959)

Com roteiro de Milton Amaral (1934-1995), o longa-metragem é uma derivação do texto Jeca Tatuzinho, de Monteiro Lobato. Nele, Mazzaropi faz o papel principal e interpreta o caipira Jeca, que começa como um preguiçoso chefe de família no interior de São Paulo e termina como coronel.

A comédia em preto e branco tem 95 minutos e pode ser vista no YouTube.

O Vendedor de Linguiça (1962)

Diferentemente da maioria de seus filmes, este não se passa na zona rural. A trama é desenvolvida na capital paulista e conta a história de uma família pobre que vive do comércio ambulante. Quando a filha do protagonista se apaixona por um homem endinheirado, faz o pai e o irmão se fingirem de ricos. O plano é frustrado quando eles são descobertos e vão parar na polícia. 

A comédia foi filmada em preto e branco e dura 95 minutos. É possível assistir ao filme na plataforma de streaming gratuita NetMovies. Confira o trailer: 

Casinha Pequenina (1963)

Apesar de ser uma comédia, o filme dirigido por Glauco Mirko Laurelli (1930-2013) trata da desigualdade em meio à escravidão no país. Ambientado no Brasil Império (1822-1889), o longa-metragem conta a história de um colono que bate de frente com o patrão e se nega a esconder um crime que o poderoso cometeu. As cenas contam com a participação do ator Luis Gustavo, que interpreta Bento.

A obra de 95 minutos também está no acervo do NetMovies, streaming gratuito. Veja um trecho:

O Corintiano (1966)

Nesse longa-metragem dirigido por Milton Amaral (1934-1995), Mazzaropi faz Seu Mané, um barbeiro morador da Vila Maria Zélia, na zona leste de São Paulo (SP). Torcedor fanático do Corinthians, ele briga, sofre e tem prejuízo no seu salão por conta do time. O filme foi recorde de bilheteria e chegou a ser promovido pelo então presidente, o general Emílio Garrastazu Médici (1905-1985). 

O filme de 96 minutos está disponível no YouTube em alta resolução. 

O Grande Xerife (1972)

O filme foi dirigido por Pio Zamuner (1935-2012) e embarca no gênero do faroeste. Mazzaropi encarna Inácio Pororoca, um simples chefe dos Correios que, de repente, ganha o posto de xerife local. Ele usa uma estrela de plástico no peito e uma espingarda curva. 

Apesar de suas imagens de divulgação estarem em preto e branco, o filme é colorido e tem 95 minutos. O longa-metragem está disponível no YouTube.

Jecão... Um Fofoqueiro no Céu (1977)

Essa comédia aborda a temática da morte de uma maneira leve. O protagonista Jecão (Amácio Mazzaropi) é assassinado depois de ganhar um prêmio de loteria. Ele vai para o céu, mas quer voltar à Terra para se vingar de seus algozes. Por promover uma algazarra no paraíso, é expulso e volta à antiga vida familiar.

O filme dura 105 minutos e foi disponibilizado no YouTube pelo Museu Mazzaropi. 

A Banda das Velhas Virgens (1979)

O filme que inspirou o nome de uma banda de rock anos depois foi roteirizado, produzido, dirigido e protagonizado por Mazzaropi. Ele interpretou Ananias --ou Gostoso--, maestro de uma banda de senhoras idosas e beatas. Morador de uma fazenda de um rico coronel, é expulso quando seu filho namora a filha do patrão às escondidas. 

A trama tem 105 minutos e está disponível gratuitamente no YouTube. 


Leia também

Web Stories

+
Vômito, narrador ridículo e ‘xerecada’: Cinco momentos engraçados das OlimpíadasBárbara, Kelvin e Medina: Atletas brasileiros se envolvem em tretas nas OlimpíadasAna ou Manuela? Saiba quem fica com Rodrigo no final de A Vida da GenteComo Rayssa Leal e Douglas Souza: Cinco atletas das Olimpíadas que você deve seguirTraição de Pyong Lee e treta de Nadja Pessoa: Ilha Record promete estreia acalorada

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Qual a melhor cobertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio?