Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

EFEITOS DA FUSÃO

Após saída de executivos, Disney mira contratos de 'talentos' de ESPN e Fox Sports

REPRODUÇÃO/YOUTUBE e FOX SPORTS

Montagem de fotos com os jornalistas Mauro Cezar Pereira (à esq) e Benjamin Back

Mauro Cezar Pereira (à esq) e Benjamin Back estão em processo de renovação de contrato com a Disney

DANIEL CASTRO e VINÍCIUS ANDRADE

dcastro@noticiasdatv.com

Publicado em 1/12/2020 - 7h05

Após dispensar três executivos do Fox Sports na segunda-feira (30), a Disney prevê uma nova leva de demissões nos seus dois canais esportivos deste mês até o início de 2021. Ao todo, a gigante de comunicação analisa 50 contratos de "talentos" (nome dado aos funcionários que aparecem na frente das câmeras) que vencem nesse período --a maioria dos profissionais da lista deve ser dispensada.

Alguns deles, no entanto, terão propostas de renovação. O Notícias da TV apurou que um dos principais nomes nessa situação é o do comentarista Mauro Cezar Pereira, que está em fase final de contrato. A Disney tem interesse em firmar um novo acordo com o jornalista.

Ele é conhecido por comentar os jogos da Premier League, participar de programas como o Linha de Passe na ESPN e passou a ser aproveitado também em transmissões da Libertadores e em atrações do Fox Sports.

A análise interna da empresa é que Mauro Cezar atrai audiência para os canais, por ser respeitado pelos torcedores e ter opiniões que repercutem também nas redes sociais --somando Twitter, YouTube, Instagram e Facebook, o jornalista conta com mais de 1,9 milhão de fãs na web.

Conforme antecipou o UOL Esporte, outro nome que também está em processo de renovação é Benjamin Back, principal apresentador do Fox Sports. A lista de novos vínculos dos dois canais ainda inclui profissionais como os narradores João Guilherme e Fernando Nardini, e os comentaristas Osvaldo Pascoal e Fábio Sormani.

O que pode dificultar as negociações com os talentos são as condições impostas pela Disney. Em alguns casos, haverá a proposta de redução de 20% a 40% nos vencimentos e, além disso, os jornalistas terão de aceitar trabalhar com exclusividade para a empresa do Mickey, sendo impedidos de terem blogs em outras empresas e até mesmo canais no YouTube.

A ideia é avaliar as situações individualmente, mas esse tipo de condição pode dificultar o avanço nas conversas justamente com duas de suas estrelas, Mauro Cezar Pereira e Benjamin Back.

O comentarista escreve para o UOL e dois jornais, além de manter um canal no YouTube e participar de lives; já o apresentador fechou recentemente com a emissora de Silvio Santos, onde comanda o Arena SBT.

Nesse processo de avaliar os contratos para renovação, a Disney já dispensou nomes como os repórteres Vagner Martins e Marcel Capretz, os apresentadores Marina Ferrari e Luciano Calheiros, e o narrador Silva Junior. Já Gustavo Hofman, Felipe Motta, Luciano Amaral e Leonardo Bertozzi firmaram novos vínculos recentemente.

Fox Sports perto do fim

A Disney demitiu três executivos na segunda-feira (30): Marcio Moron, que trabalhou na criação do canal no país e atualmente ocupava o cargo de vice-presidente de Produção; Paula Young, diretora artística; e Luis Santos, vice-presidente de Engenharia.

Em nota, a gigante de comunicação explicou que o momento é de transformação. "A reformulação faz parte do planejamento da companhia que seguirá investindo em sua programação esportiva, contando com um extenso portfólio de direitos, além de uma equipe de jornalismo referência junto aos fãs de esportes", defendeu a empresa.

Depois de permitir a fusão da ESPN com o Fox Sports, em maio, o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) impôs como condição para a Disney manter na grade ao menos o Fox Sports 1, com o padrão atual de qualidade, incluindo programas ao vivo e a transmissão dos jogos da Copa Libertadores da América, até 1º de janeiro de 2022.

Depois dessa data, a marca Fox Sports deixará de existir no Brasil ou poderá ser comprada por qualquer outro grupo ou investidor que se interesse.

Para cumprir as condições do órgão governamental, nos últimos seis meses, a empresa do Mickey passou a compartilhar os direitos entre os dois canais e fazer intercâmbio de profissionais, como narradores, apresentadores e comentaristas.

Agora, sem os principais executivos, a empresa dará um novo passo na reformulação, com a equipe que chefia a ESPN Brasil sendo a responsável direta pelas decisões da outra marca do grupo --Rubens Pozzi (chefe de Redação da ESPN) e João Simões (chefe de Produção) assumiram a nova função.


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou dos participantes do BBB21?