Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

NOVA BIOGRAFIA

Whindersson Nunes diz que se afundou nas drogas após término com Luiza Sonza

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Whindersson Nunes posando para seu Instagram. Ele está sem camisa e com o braço direito levantado. De cabelos soltos ele posa com uma feição consternada.

Whindersson Nunes posando para seu Instagram; o youtuber abriu o jogo sobre sua luta contra as drogas

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 16/12/2021 - 15h35

Whindersson Nunes abriu o jogo sobre sua luta contra as drogas no recém-lançado livro Vivendo Como Um Guerreiro. Na biografia, ele revelou que se "lançou do abismo" após o fim de seu casamento com Luísa Sonza, mas esclareceu que a cantora não tem culpa por seu vício.

"Como eu nunca escondi nada do que vivi, do que sofri, houve um período muito duro da minha vida em que eu não conseguia ficar sem as drogas. Teve um mês, quando o relacionamento com a Luísa terminou, que eu fiquei sem chão", escreveu. O comediante relatou que já usava substâncias ilícitas antes mesmo de conhecer a funkeira, em 2017.

"No dia em que eu encontrei a Luísa, eu estava virado de droga, não estava bem, estava em busca do que eu não sabia. Eu vinha de outro término, enfim, essa área da vida eu não domino mesmo, como podem perceber. Quando a vi, pela primeira vez, eu a vi no efeito da droga. Eu a vi meio que brilhando", relatou.

Os dois ficaram juntos até o início de 2020, quando o término ocorreu sob suspeitas de traição de Luísa com o cantor Vitão. Os internautas condenaram a cantora na época, mas os boatos foram desmentidos por Nunes meses depois.

"Quando acabou com a Luísa, eu também tive o meu penhasco", disse o humorista fazendo uma alusão à música Penhasco, de autoria da funkeira, que trata do fim do relacionamento entre os dois. As revelações foram feitas no último capítulo, intitulado Fim de Conversa, no qual o youtuber revela que abusava de substâncias sintéticas como ecstasy e LSD.

"Não havia mais intervalo entre as drogas. Eu acordava e desacordava para a vida. Eram drogas e mais drogas tentando estancar sei lá o quê. Um mês. Um mês, e eu tenho a certeza de que não foi a Luísa a culpada. E não foi por ela que eu me lancei nesse abismo. Foi por mim. Foi por um buraco dentro de mim. Foi pela ausência das certezas da minha vida. A depressão tem tratamento. Eu sei disso. É que há momentos em que nos esquecemos disso", escreveu o humorista.

Whindersson também afirmou que considerou se internar para se tratar, mas foi aconselhado por amigos de que isso seria um "prato cheio para a mídia" e geraria uma repercussão negativa para o astro. "E também não queria que isso fosse um prato cheio para que as pessoas culpassem a Luísa. Não. Definitivamente, a culpa não foi da Luísa", reiterou.

"Bala [ecstasy], LSD em doses cavalares e algumas outras. Eu sofria tanto e achava que eu merecia. E o foco da minha vida virou nada, nas noites que não amanheciam. A sensação, às vezes, era de um descolar da alma do corpo. E o nada me fazia companhia. As drogas aumentaram as minhas paranoias. Medo das violências, medo das invasões da minha vida. E o pânico. Meu Deus?! Não desejo isso para ninguém. Meu cérebro derretendo. Minhas noites indormidas, virando de um lado para outro. Acusando o chão de não me caber. Tudo muito sofrido", desabafou.

O isolamento causado pela pandemia da Covid-19 também foi um fator que o youtuber apontou como definitivo para sua derrocada: "Quando acabou com a Luísa, era o comecinho da pandemia. Estar sozinho, não sair de casa, me levou a uma viagem que não é uma boa viagem. Sem saber o que fazer, na minha cabeça, para terminar a viagem, eu tive que terminar do jeito que eu comecei. E, dessa vez, foi muito pior".

Ele relata que foi durante este momento de dor que conheceu sua ex-mulher, Maria Lina Deggan. "Não digo que alguém surge na nossa vida para resolver a nossa vida. Mas sou grato à Maria. Foi nessa viagem sem fim que conheci Maria. As minhas bagunças precisavam ser arrumadas. Eu fiquei envergonhado de estar naquela situação. E fui me arrumando", detalhou o ator.

Em certos trechos, ele exalta a figura de Luísa Sonsa e diz que tentou ser uma espécie de "professor" para ela: "Eu me via um pouco nela. Eu via que ela tinha futuro e, ao mesmo tempo, achava que ela precisava de ajuda. Eu também precisei de ajuda e não tive ninguém que me ensinasse como eu deveria fazer. Eu me via na obrigação de fazer por ela o que ninguém fez por mim. E, então, eu fazia tudo".

"O olhar dela fazia com que eu acreditasse que, de fato, eu era interessante, eu era legal. E, nisso, ela foi minha professora. E eu sou grato. Até hoje eu tenho uma confiança que ela fez brotar em mim. Nós viajamos muito juntos, conhecemos juntos o mundo e os nossos mundos internos", afirmou Nunes sobre o papel que a cantora teve em aumentar sua autoestima.

Confira abaixo imagens da capa da biografia de Whindersson Nunes.


Leia também

Enquete

Pantanal perde audiência: novela está chata?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.