Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

CASO RAFAEL MIGUEL

'Um ano de muita confusão mental', diz namorada de ator de Chiquititas assassinado

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Isabela Tibcherani olha para a câmera enquanto abraça o namorado Rafael Miguel

Isabela Tibcherani e o namorado Rafael Miguel, que foi assassinado a tiros juntamente com os pais há um ano

REDAÇÃO

Publicado em 9/6/2020 - 16h32
Atualizado em 9/6/2020 - 16h36

Namorada de Rafael Miguel, ator de Chiquititas (2013) assassinado a tiros juntamente com os pais, Isabela Tibcherani fez um longo desabafo nesta terça-feira (9), dia em que o crime completa um ano. A jovem de 19 anos ainda sofre com o fato de ter sido o pai dela, Paulo Cupertino Matias, quem cometeu os homicídios --o homem continua foragido.

A estudante reativou o Instagram e publicou um texto em que relata a "confusão mental" do último ano. "Estou exausta. Sabia que esse dia chegaria, mas não esperava não me sentir capaz de passar por ele. Um ano de muita confusão mental, tentativas diárias de entender o que aconteceu com a minha vida e o motivo. Mas, até hoje, nada", escreveu ela.

"Eu não esperava vir até aqui falar, mas sinto que é necessário dizer o quão cansada emocionalmente eu estou, tanto que se torna físico, gera desânimo, desesperança. Nunca quis nada disso e me questiono, até hoje, o motivo de coisas ruins acontecerem, diariamente, com pessoas boas e os reais culpados continuarem impunes", disse Isabela.

Ela admite que a vontade de chorar é constante em sua vida. "Eu não tenho muito a dizer, só queria chorar, chorar muito. Sendo sincera, sendo humana, só posso expressar o quanto queria voltar no tempo e abraçá-los, não sentir mais esse aperto".

"A vida não é a mesma e vivo com essa constante necessidade de me adaptar ao ambiente, me acostumar com a estranheza de ser obrigada a viver normalmente, quando por dentro tudo ainda é caos. Desculpem, mas não sei ser tão forte quanto esperam que eu seja", finalizou.

Veja o post abaixo:

Ver essa foto no Instagram

Estou exausta. Sabia que esse dia chegaria, mas não esperava não me sentir capaz de passar por ele. 1 ano de muita confusão mental, tentativas diárias de entender o que aconteceu com a minha vida e o porquê, mas, até hoje, nada. Eu não esperava vir até aqui falar mas, sinto que é necessário dizer o quão cansada emocionalmente eu estou, tanto que se torna físico, gera desânimo, desesperança. Nunca quis nada disso e me questiono, até hoje, o porquê de coisas ruins acontecerem, diariamente, com pessoas boas e os reais culpados continuarem impunes. Eu não tenho muito a dizer, só queria chorar, chorar muito. Sendo sincera, sendo humana, só posso expressar o quanto queria voltar no tempo e abraça-los, não sentir mais esse aperto. A vida não é a mesma e vivo com essa constante necessidade de me adaptar ao ambiente, me acostumar com a estranheza de ser obrigada a viver normalmente, quando por dentro tudo ainda é caos. Desculpem, mas, não sei ser tão forte quanto esperam que eu seja.

Uma publicação compartilhada por inativo (@isabelatibcherani) em

Entenda o caso Rafael Miguel

O ator Rafael Miguel, de 22 anos, foi assassinado a tiros na zona sul de São Paulo em junho do ano passado. Intérprete do personagem Paçoca de Chiquititas (2013), no SBT, o ator foi executado juntamente com seus pais, João Alcisio Miguel, de 52, e Mirian Selma Miguel, de 50, pelo sogro dele, Paulo Cupertino Matias, de 48.

Rafael havia ido à casa de Isabela Tibcherani, então com 18 anos, acompanhado dos seus pais, para conversar sobre o namoro. A família foi alvejada no portão. Matias está foragido desde o crime. O ator tinha duas irmãs: a youtuber Camilla Miguel e Isabelly Victoria.

O jovem e seus pais conversavam com a mãe de Isabela, Vanessa Tibcherani, e com a estudante na porta da casa dela casa quando, por volta das 13h55 de 9 de junho de 2019, Matias chegou armado e atirou 13 vezes nas vítimas, que não tiveram tempo de reagir. Câmeras de segurança gravaram parte das execuções. Os três morreram na calçada.

Após o crime, Isabela cortou relações com o pai, deixou de usar o nome dele e passou a defender que ele seja encontrado e pague pelo que fez. O caso foi investigado pelo 98° Distrito Policial (Jardim Miriam). A delegacia enviou o inquérito recentemente para o Ministério Público, que decidirá se acata ou não a denúncia.

O foragido foi indiciado por homicídio triplamente qualificado por motivo fútil e sem dar chance de defesa às vítimas. De acordo com uma reportagem da Globo, exibida no SP2 de segunda (8), a polícia já verificou quase 300 endereços em dez Estados do Brasil, além de Argentina e Paraguai, possíveis paradeiros de Paulo Cupertino.

As autoridades aguardam a Justiça acatar o pedido de prisão preventiva para incluir o nome do pai de Isabela na lista de criminosos mais procurados do mundo da Interpol (a polícia internacional).

Irmã de Rafael, Camila Miguel também se manifestou sobre os assassinatos, com um vídeo no Instagram. "Oi, mãe. Oi, pai. Oi, Rafa. Hoje faz um ano que a gente não está mais junto. Pensei muito em escrever um texto, mas não é um dia para isso. Realmente não consigo estruturar e colocar para fora. Eu só queria conversar com vocês", começou ela. Assista abaixo:

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Camilla Miguel (Camis) (@cahmiguel) em

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você já tem seu favorito em A Fazenda 12?