Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

ISADORA ALKIMIN

Presa com quadrilha, filha de Belo tem liberdade provisória negada pela Justiça

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Isadora Alkimin e Belo em foto para o Instagram da jovem

Isadora Alkimin e Belo em foto para o Instagram da jovem; herdeira do cantor está presa no Rio de Janeiro

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 12/11/2020 - 23h16

Presa em flagrante com uma quadrilha que aplicava golpes eletrônicos, Isadora Alkimin Vieira, de 21 anos, filha do cantor Belo, teve o pedido de liberdade provisória negado pela Justiça nesta quinta-feira (12). O Ministério Público do Rio de Janeiro pediu prisão preventiva para ela e para outras 11 mulheres detidas. Entretanto, a juíza Ariadne Villela Lopes não atendeu a solicitação da defesa da jovem.

Na quarta-feira (11), Isa, como é chamada pela família, foi presa por policiais da Delegacia de Combate às Drogas, no Rio de Janeiro, em uma ação que colocou 12 mulheres atrás das grades e desarticulou uma organização criminosa especializada em golpes eletrônicos.

De acordo com a Polícia Civil do Rio de Janeiro, as vítimas do grupo eram levadas a repassar dados bancários e cartões de crédito a motoboys. Os meliantes utilizavam os cartões e causavam um rombo financeiro nas contas das pessoas. A polícia calcula que a quadrilha lucrava de R$ 600 mil a R$ 1 milhão por mês. As mulheres presas estariam ligadas a traficantes de drogas do Complexo da Maré, no Rio de Janeiro.

Das detidas, apenas cinco obtiveram o benefício da prisão domiciliar. A juíza considerou o fato delas terem filhos menores ou com algum tipo de deficiência. As demais mulheres, incluindo a herdeira de Belo, seguem presas. As informações são do jornal O Globo.

Em sua decisão, a magistrada avaliou a periculosidade da quadrilha definindo o grupo como uma "organização engajada, articulada, extremamente organizada e hierarquizada".

Segundo os autos, o bando possuía "estrutura de logística montada com notebooks, celulares e, inclusive, havendo um motoboy que realizava a função de arrecadar os cartões de crédito das vítimas".

"Ademais, verifica-se que as práticas visando a crimes se revestiam de ardil, visto que as integrantes da organização criminosa se faziam passar por pessoas trabalhadoras em 'central de telemarketing'", diz o documento.

Isadora e outras suspeitas são universitárias, o que segundo a juíza as coloca em outro patamar, pois possuem "capacidade de entender e de se autodeterminar de acordo com a própria vontade". A filha do cantor estuda Odontologia em São Paulo, onde mora.

O Notícias da TV procurou a assessoria de imprensa de Belo para comentar a decisão, mas não teve retorno até o fechamento deste texto.

Cantor arrasado

Ainda na noite de quarta-feira, Belo se declarou arrasado com a prisão da filha. Em um rápido comunicado, pediu respeito pelo momento. Nesta quinta-feira, o artista desabafou novamente sobre o episódio.

"Não tenho o que falar, não consigo falar nada. Primeiro preciso entender. O advogado está entrando no processo. Ela mora em São Paulo e estava aqui no Rio. Eu nem sabia. Minha mãe [Terezinha Oliveira] tem 80 anos, mora comigo, estou saindo da Covid-19 hoje. A última vez que ela esteve aqui na minha casa foi no Carnaval", disse em entrevista ao site Quem.

"Ela faz faculdade de Odontologia, está no terceiro período. Não entendi nada até agora, ela não tem necessidade de nada disso. Ela mora com a mãe, ganha dez salários mínimos por mês da pensão que eu pago. Sempre paguei tudo para ela, a vida inteira. Sempre fui um pai presente. Estamos atordoados, sem entender nada", lamentou.

Desolado, o marido de Gracyanne Barbosa revelou ainda estar assimilando a situação da herdeira. "Ela mora na Zona Leste de São Paulo, tem uma vida boa, é filha única da mãe dela. Agora preciso entender o que está acontecendo. Só entrei no caso agora, fui um dos últimos a saber, a mãe dela não tinha nem me comunicado. Mas vou fazer o que for preciso para ajudar a minha filha", finalizou.


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você quer ver no retorno de Amor de Mãe?