Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

TEM ESCLEROSE MÚLTIPLA

Internada, Claudia Rodrigues corre risco de morte por falta de medicação; entenda

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Claudia Rodrigues em vídeo para seu Instagram em maio de 2021

Claudia Rodrigues em vídeo para seu Instagram em maio último; humorista internada em São Paulo

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 15/7/2021 - 18h53

Internada no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, Claudia Rodrigues corre risco de morte por ter pausado a medicação contra esclerose múltipla para tomar a vacina da Covid-19. O drama da artista foi revelado nesta quinta-feira (15) por Adriane Bonato, sua empresária. "Já aconteceu de ter óbito por conta de fazer essa quebra de protocolo", declarou.

Adriane foi ao Instagram desabafar sobre o estado de saúde da humorista de 51 anos, que foi hospitalizada na última sexta-feira (9) após um forte mal-estar. Na semana passada, Claudia apresentou confusão mental, cefaleia e dormência nos membros direitos do corpo.

Em luta contra esclerose múltipla, a comediante faz uso de uma medicação importada a cada seis meses. No entanto, em junho último ela iniciou uma pausa no tratamento para tomar a vacina contra o coronavírus. Ela foi imunizada em 25 de maio com a primeira dose da Pfizer. Em agosto, ela tomaria a segunda dose.

"Nós tivemos que interromper a medicação porque precisávamos tomar a vacina da Pfizer. Ela não poderia tomar a medicação [contra esclerose] no meio [da imunização contra Covid-19], porque a gente não sabe o que pode acontecer ou os efeitos. Pode haver até óbito", contou a empresária.

Por causa dessa espera, ela tomaria o remédio contra esclerose múltipla apenas no fim do ano. Todo esse protocolo foi sugerido pelos médicos da atriz. "Optamos por tomar a vacina, que era o mais importante, por conta da imunidade baixa dela, do transplante e da própria doença", detalhou.

"O Ocrevus [medicação contra esclerose] só seria possível dar em dezembro. Pois, a segunda dose [da vacina contra Covid-19] só seria no dia 17 de agosto. Teríamos esse intervalo de três meses para ela tomar o Ocrevus para não correr nenhum risco", detalhou.

Após uma bateria de exames na unidade hospitalar, a equipe médica descobriu que o corpo da comediante está reagindo justamente à falta do remédio, o que desesperou sua família. Emocionada e chorando, Adriane desabafou sobre o perigo que cerca a humorista.

"Infelizmente, depois de todos os exames feitos. Alguns resultados nos levaram a ver que ela está tendo um aviso de possível surto por não estar tomando o Ocrevus, que não está mais no corpo dela. A qualquer momento pode acontecer dela ter um surto", informou.

"Não queremos que isso aconteça. Se acontecer, as consequências podem ser trágicas. Já aconteceu de ter óbito por conta de fazer essa quebra de protocolo [da medicação contra esclerose] e era isso que a gente estava evitando", lamentou.

Diante da conclusão dos médicos, Claudia deverá retomar o tratamento contra sua doença neurológica na sexta-feira (16). "Amanhã ela vai fazer a medicação do Ocrevus para que esse surto não venha a acontecer", disse emocionada.

Por ver Claudia passando por essa internação, Adriane decidiu fazer uma denúncia. Segundo ela, não era preciso aguardar esse longo --de junho a dezembro-- sem o remédio contra esclerose.

"Meu desespero é porque descobri que a vacina da Pfizer pode ser tomada. O protocolo é que ela seja tomada no intervalo de três semanas e não de três meses. Ela é de três semanas a, no máximo, três meses. Não estou aqui para falar de política. Mas porque não escolheram três semanas? Se tivessem escolhido três semanas, ela já estaria imunizada e não estaria passando por nada disso", observou.

"Ela já teria tomado o Ocrevus, o corpo dela já teria recebido essa medicação, a gente não estaria aqui [no hospital] e amanhã ela não estaria correndo risco de morrer por conta da irresponsabilidade e da má gestão [do governo]", protestou.

Em seu desabafo, a empresária contou que nos Estados Unidos, o período entre uma dose e outra da Pfizer é de três semanas. "A gente não sabe disso. É o nosso direito. Quantas vidas poderiam ter sido salvas? Quanta dor e sofrimento poderiam ter sido evitados? Não tenho medo do governo, nem de ninguém. Vou denunciar", bradou.

Veja desabafo de Adriane Bonato:

Confira publicação de Claudia Rodrigues no dia em que foi vacinada: 


Leia também

Web Stories

+
Sex Education vai ter 4ª temporada? Veja cinco curiosidades sobre a sérieA Fazenda 13: Surto na baia e barraco com ofensas marcam primeira semana do realityQuem é Alanis Guillen? Conheça a Juma Marruá do remake de PantanalHarmonização facial e lente nos dentes: Veja antes e depois dos peões de A Fazenda 13Ex de Anitta e rei da pegação: Gui Araujo é o primeiro fazendeiro de A Fazenda 13

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Além de Pantanal, qual novela antiga merecia um remake?