Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

VISTO VENCIDO

Homem que invadiu condomínio de Paolla Oliveira armado está irregular no Brasil

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Paolla Oliveira e Diogo Nogueira foram perseguidos por um homem armado

Paolla Oliveira e Diogo Nogueira foram perseguidos por um homem armado

Carla Bittencourt

carla@noticiasdatv.com

Publicado em 19/3/2022 - 9h44

O homem que assediou Paolla Oliveira e invadiu a casa dela é português e está em situação irregular no Brasil. Luís Mário Monteiro Piçarra, de 22 anos, entrou no Brasil pela última vez em 21 de janeiro do ano passado. De acordo com registros da Polícia Federal, o português desembarcou em Recife, em Pernambuco, com um visto de turista com duração de três meses.

Segundo o jornal O Globo, a autorização legal para a estada do estrangeiro no país, portanto, estava vencida havia mais de nove meses quando ele invadiu o condomínio da atriz, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. Piçarra foi indiciado pelo crime de perseguição (stalking) contra Paolla Oliveira e Diogo Nogueira.

Ainda segundo as investigações da Polícia Civil do Rio, o português invadiu o condomínio de Paolla Oliveira em 5 de fevereiro desse ano. Na ocasião, ao procurar a 16ª DP (Barra da Tijuca), a atriz contou que o homem havia utilizado o pretexto de recuperar um celular de sua propriedade que estaria com Paolla.

Já na porta da casa, Luís Mário gritou palavras ofensivas, xingou o músico e ameaçou o casal de morte, com uma arma da qual, segundo disse nas redes, possuiria porte.

De acordo com o inquérito, a atriz contou que já vinha sendo perseguida por Luís Mário havia cerca de três meses, por meio de mensagens em suas redes sociais. Nos textos, ele chegou a marcar páginas de órgãos oficiais, tais como Polícia Civil, Polícia Federal e Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope). No depoimento, a atriz contou que, em agosto do ano passado, ele fez uma declaração de amor pela rede social e disse que viria ao Brasil para encontrá-la.

Medida protetiva

Na ida à delegacia, a atriz disse pretender representar contra Luís Mário, por se sentir ameaçada pelas mensagens que vinha recebendo e entender estar sendo vítima de violência psicológica por parte dele.

Segundo ela, o agressor estaria explorando sua condição de mulher e pessoa pública e abusando de seu direito de livre manifestação. Ao delegado Leandro Gontijo, titular da distrital, ela solicitou medidas protetivas de afastamento e a proibição de qualquer forma de contato com o português, ambas deferidas pela Justiça.

À polícia, Diogo Nogueira contou que estava na casa da namorada em 5 de fevereiro, quando uma funcionária avisou que, pelo interfone, foi informada sobre a presença do visitante e sua intenção de supostamente buscar um celular. Paolla perguntou pelas características do homem, avisou que ele seria o mesmo que a havia ameaçado por meio do Instagram e não permitiu a sua entrada.

Piçarra, no entanto, permaneceu nas redondezas. Nesse momento, o cantor foi até a casa de um vizinho para pedir que ele diminuísse o volume do som, porque Paolla estava realizando um trabalho publicitário em casa. No caminho, Diogo encontrou o invasor, que, segundo o músico, teria começado a ofendê-lo.

Na 16ª DP, o sambista disse ainda que o português foi na sua direção e gritou: "Está estragando a minha vida!" e "Imbecil!". Sentindo-se ameaçado e na iminência de ser agredido, Diogo desferiu um soco contra Piçarra, segundo a sua versão. Na ocasião, os seguranças do condomínio intervieram e acionaram o 31º BPM (Recreio dos Bandeirantes). Os policiais militares encaminharam o português para a 16ª DP. Intimado a depor em outra data, o invasor não apareceu.

Em um evento, na quinta-feira (17), Paolla Oliveira falou a Revista Quem sobre o episódio: "Está se resolvendo. As coisas acontecem, às vezes a gente acha que nem existe. Nunca tinha passado por isso, não desse jeito. Não com tantas passagens, tantas nuances, eu diria. Mas as coisas estão se resolvendo".


Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.