Jéssica Ellen

'Falta uma novela que tenha 90% do elenco negro', diz atriz da Globo

Divulgação/Globo

A atriz Jéssica Ellen caracterizada como Daiane na série Assédio (2018), seu trabalho mais recente na Globo - Divulgação/Globo

A atriz Jéssica Ellen caracterizada como Daiane na série Assédio (2018), seu trabalho mais recente na Globo

FERNANDA LOPES - Publicado em 23/11/2018, às 05h44

Quando estreou na Globo, Jéssica Ellen era a única negra de todo o elenco da temporada de 2012 de Malhação. Agora, aos 26 anos, ela quer muito mais. A atriz participou ontem (22) do evento Ponte, da Globo, em que falou sobre direitos humanos e a importância da teledramaturgia na exposição de problemas como abuso sexual. Jéssica também se pronunciou sobre racismo e falta de negros na TV.

"A gente já teve uma melhora. Quando a Taís [Araújo] começou, ela era uma das poucas atrizes negras [na TV], e agora em Malhação tem três meninas negras. A gente reconhece que tem uma mudança, mas ainda tá longe de ser o que a gente de fato quer. Acho, por exemplo, que ainda falta uma novela que tenha 90% do elenco negro. Ou uma série, que seja. Acho que faltam projetos, uma coisa que ainda sinto falta é que os negros sejam vistos como indivíduos, e não como um bando, uma causa", afirmou.

Jéssica conta que já sofreu com atitudes racistas, mas não quer que esse tipo de violência seja mais marcante do que seu trabalho e sua representatividade como atriz.

"Quero responder [na mídia] sobre projetos que quero compartilhar, com elenco em que eu não seja a única preta. Isso é um desejo e eu espero que eu viva isso ainda, em breve", disse.

Neste ano, Jéssica teve papel de destaque na série Assédio, disponível no Globoplay. Ela interpretou a personagem Daiane, a secretária do médico estuprador que também foi abusada por ele e ajudou a denunciá-lo.

Na época em que estava gravando, a atriz confessou que chorou ao ler o roteiro e teve uma experiência muito difícil com o trabalho. Jéssica também gravou vídeos institucionais para a Globo em que incentiva mulheres a denunciarem seus agressores. 

reprodução/Globo

Jéssica Ellen no vídeo Tudo Começa pelo Respeito, que foi ao ar nos intervalos da Globo

"Estou aqui para falar de como a teledramaturgia pode contribuir para um questionamento na sociedade. Eu acredito que a série é uma denúncia também.  Todo mundo que me escreve [em redes sociais] fala que se emociona muito, porque é um tema muito difícil. Eu assisti a série, até queria ver de novo pra observar melhor, mas não consigo mais, porque é muito pesado, mexe muito com a gente que é mulher", contou.

Jéssica deve voltar à Globo em 2019. Ela está no elenco de Troia, novela das nove de Manuela Dias. Por enquanto, participa do elenco de um musical no Rio de Janeiro e sonha em estar na próxima temporada do Popstar.

"Quero fazer Popstar, que nem a Jennifer [Nascimento], maravilhosa. Tenho muita vontade de participar, eu me emocionei muito vendo e acho que vou me divertir. É uma coisa que quero fazer na TV", confessou.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Que destino Fabiana deve ter em A Dona do Pedaço?
Morrer, essa aí é tão mau-caráter que não tem salvação
15.22%
Ir para a cadeia e pagar por todas as maldades que cometeu
42.86%
Virar boazinha e ajudar Maria da Paz a derrotar Josiane
13.40%
Voltar para o convento de onde nunca deveria ter saído
28.52%

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook