Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

PHYLICIA RASHAD

Ex-parceira de Bill Cosby em série apaga post em que comemorou liberdade do ator

REPRODUÇÃO/YOUTUBE

Phylicia Rashad no lado esquerdo de roupa roxa e Bill Cosby no lado direito de blusa escura com detalhes claros sentados em um sofá olhando para a direita em cena da série The Cosby Show

Phylicia Rashad e Bill Cosby em cena da série The Cosby Show (1984-1992), na qual faziam um casal

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 2/7/2021 - 9h34

A atriz e diretora Phylicia Rashad apagou uma postagem em que comemorou a liberdade de Bill Cosby, que foi solto da prisão após ter condenação por estupro anulada pela Justiça dos Estados Unidos. Ela atuou com o ator na série The Cosby Show (1984-1992) e publicou em suas redes sociais uma nova mensagem, na qual demonstrou apoio para vítimas de agressão sexual.

"Apoio totalmente os sobreviventes de agressão sexual que se apresentam. Minha postagem não tinha a intenção de ser insensível à verdade deles. Pessoalmente, sei por amigos e familiares que esse tipo de abuso tem efeitos residuais para o resto da vida. Meu desejo sincero é de cura", disse ela.

Na quarta-feira (30), Cosby foi liberado da sentença de 30 anos de prisão, estipulada em 2018. A decisão foi tomada pela Suprema Corte da Pensilvânia e acabou anulada porque a Justiça norte-americana exige unanimidade entre o júri para que se possa pronunciar um veredito. Aos 83 anos, o ator foi acusado de abusar de mais de 60 mulheres nas últimas décadas.

Quando o antigo companheiro de cena foi solto, Phylicia postou: "Finalmente! Um erro terrível está sendo corrigido. Um erro judiciário está corrigido!". O texto repercutiu entre anônimos e famosos.

"Phylicia! Bill Cosby ser libertado da prisão é um erro completo da Justiça e nunca será uma exoneração dos crimes brutais que cometeu contra as mulheres. O mundo agora está acordado, e as mulheres não serão mais silenciadas. Você deveria ter vergonha de si mesmo", comentou Gretchen Carlson, a ex-âncora da Fox News que ajudou a iniciar o movimento #MeToo.

Atualmente, a atriz trabalha como reitora da faculdade de Artes da Universidade Howard, em Washington. A primeira mensagem não agradou à administração geral da entidade acadêmica, que emitiu um comunicado tentando separar as opiniões.

"Embora a reitora Rashad tenha reconhecido em seu tuíte de acompanhamento que as vítimas devem ser ouvidas e acreditadas, seu tuíte inicial carecia de sensibilidade para com os sobreviventes de agressão sexual. As posições pessoais de liderança da universidade não refletem as políticas da Universidade Howard. Continuaremos a defender totalmente os sobreviventes e a apoiar seu direito de ser ouvidos", diz o texto.

The Cosby Show é uma comédia sobre uma família negra de classe média que vive na região do Brooklyn, em Nova York. Phylicia interpretou Clair Huxtable, mulher de Cliff Huxtable (Cosby) e uma das líderes do clã. A sitcom marcou época na TV dos Estados Unidos por causa da representatividade e teve altos níveis de audiência.

Veja a postagem (em inglês) da atriz:


Leia também

Web Stories

+
Sex Education vai ter 4ª temporada? Veja cinco curiosidades sobre a sérieA Fazenda 13: Surto na baia e barraco com ofensas marcam primeira semana do realityQuem é Alanis Guillen? Conheça a Juma Marruá do remake de PantanalHarmonização facial e lente nos dentes: Veja antes e depois dos peões de A Fazenda 13Ex de Anitta e rei da pegação: Gui Araujo é o primeiro fazendeiro de A Fazenda 13

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Além de Pantanal, qual novela antiga merecia um remake?