Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

ENTREVISTA

Fábio Porchat perde a compostura com Bolsonaro: 'Limitado, nocivo e muito burro'

Reprodução/GNT

O humorista e apresentador Fabio Porchat na temporada deste ano do Que História É Essa, Porchat?

Fabio Porchat na temporada deste ano do Que História É Essa, Porchat?; ele criticou duramente Jair Bolsonaro

REDAÇÃO

Publicado em 13/4/2020 - 19h31

Furioso, o humorista Fábio Porchat detonou o presidente Jair Bolsonaro e sua forma de conduzir o país durante a pandemia de coronavírus (Covid-19) numa entrevista para o canal Pingue-Pongue com Bonfá, no YouTube. Ele não poupou críticas ao governante, falou palavrões e distribuiu xingamentos pesados contra Bolsonaro. "Caguei pra opinião do Bolsonaro. Quero saber o que a ciência diz da cloroquina, foda-se o Bolsonaro", esbravejou.

"É um cara zero mudança, muito limitado, muito nocivo, um cara péssimo pra comandar. Ele não tem condição emocional, psicológica, estrutural. Não consegue assoprar bexiga. Como é que esse cara governa um país?", alfinetou.

"Aí vem uma crise dessa, com o corona, e aí a gente vê como [o governo] tá ruim. O cara tem uma disputa de ego com o ministro da Saúde, quer demitir o ministro no meio do coronavírus. É um cara muito alienado, muito ignorante, muito burro e muito, muito nocivo. Ele faz mal ao país, faz mal à política, ele faz mal", opinou o humorista.

Porchat está ficando em casa, em respeito às recomendações de isolamento social feitas por médicos do mundo todo e pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. O apresentador se recusa a comparar as opiniões de especialistas às de Bolsonaro, de quem debocha.

"Se eu ficar doente, vou querer a opinião de um médico ou de um militar reformado? Se minha mãe ficar doente, vou levá-la pro hospital, não pra academia militar. Eu caguei pra opinião do Bolsonaro. Quero saber o que a ciência diz da cloroquina, foda-se o Bolsonaro. O que a ciência tá dizendo, o que todos os outros países que já passaram por isso estão dizendo? É muito difícil a gente ficar dividido entre a ciência e a opinião de um cara. Não dá pra ser assim", ele disse ao jornalista Marcelo Bonfá.

Porchat ainda critica outras falas do passado do presidente, em que ele já deu demonstrações de homofobia e machismo. Para o apresentador do Que História É Essa, Porchat?, Bolsonaro diz coisas terríveis e está cada vez mais agressivo.

O humorista acredita, no entanto, que a população do Brasil poderá tirar algumas lições importantes desse período de crise e de quarentena pelo coronavírus.

"O primeiro aprendizado é: não elejam uma besta pra comandar o país, um idiota que não consegue, num momento de dificuldade, ter coordenação motora pra fazer com que o país ande pra frente. Essa é a primeira lição que temos que aprender. Mesmo quem vota nele, quem gosta dele, não é possível que não perceba que ele não sabe lidar com isso", declarou.

"A segunda coisa é dar valor às pessoas que estão à nossa volta e entender que Brasil é esse em que a gente vive, em que as pessoas trabalham pra viver, vivem pra trabalhar, são dependentes. A gente precisa ajudar o próximo", incentivou Porchat.

Antipetista

Além de Bolsonaro, Porchat também não poupou um dos principais inimigos do presidente: Luiz Inácio Lula da Silva. O apresentador assumiu que votou no PT pela primeira vez em 2018, para tentar barrar a eleição do então candidato do PSL, mas afirmou que não concorda com as práticas nem de Lula nem de seu partido.

"Hoje em dia, se você falar mal do Bolsonaro significa que você é comunista, lulista, petista. Eu já falei que não tem nada a ver. Eu acho o Lula ladrão, corrupto, conivente com a corrupção. O PT se aparelhou à máquina", opinou.

"Lula tirou pessoas da miséria, fez muita coisa social em seu governo, realmente. Acho que tem muita coisa boa que o Lula fez o outros presidentes não tinham feito, mas não existe rouba mas faz. E é muito triste a gente ter uma eleição em que as pessoas ficaram divididas entre a corrupção e o fascismo. É uma loucura, eu não quero esses dois", lamentou ele.

Em seu discurso inflamado, sobrou também para Dilma Rousseff. A ex-presidente, que sofreu impeachment em 2016, foi caracterizada por Porchat como péssima, mas ele também declarou que achou errada a forma com que ela foi tirada do governo. Agora, com Bolsonaro no poder, o humorista afirma que não tem ideia de como este mandato terminará.

"Se esse homem continuar nessa maluquice, alguém vai tirar ele. Mas é muito ruim pro Brasil ter impeachment, renúncia, toda vez que acontece isso é muito ruim. É muito triste tudo isso que a gente passa", disse Porchat.

Confira a entrevista na íntegra:

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?