Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

PAUSA NA CARREIRA

Diretores revelam falhas de Bruce Willis por afasia: 'Não era o mesmo'

DIVULGAÇÃO/LIONSGATE

Bruce Willis em cena do filme A Fortaleza

Bruce Willis em cena do filme A Fortaleza; ator sofre com problemas da afasia há anos

ANDRÉ ZULIANI

andre@noticiasdatv.com

Publicado em 31/3/2022 - 18h39

Bruce Willis anunciou nesta quarta-feira (30) que vai se afastar da carreira de atuação para cuidar da saúde após ser diagnosticado com distúrbio de afasia. O que os milhões de fãs do astro de ação não sabem é que o ator sofre com problemas causados pela doença há anos.

Após a família de Willis confirmar publicamente a sua pausa na carreira, alguns cineastas ouvidos pelo jornal Los Angeles Times e que trabalharam com o astro nos últimos anos confessaram que a doença vinha atrapalhando o seu trabalho há algum tempo --situação que ocasionava falhas durantes as filmagens, como perda de memória e dificuldades de fala.

Mike Burns, que trabalhou com o ator de 67 anos no longa Out of Death (sem título no Brasil), disse que precisou cortar várias páginas do roteiro com diálogos escritos para Willis por causa da sua dificuldade em memorizar o texto.

"Parece que precisamos diminuir a contagem de páginas de Bruce em cerca de cinco páginas", escreveu Burns em um email de junho de 2020, obtido pelo jornal, para o roteirista do filme. "Também precisamos abreviar um pouco os diálogos dele para que não haja monólogos."

"Depois do primeiro dia de trabalho com Bruce, pude ver [as dificuldades] em primeira mão e percebi que havia um problema maior em jogo. Por isso, me pediram para encurtar suas falas", contou Burns à publicação. O cineasta ainda destacou que ficou encarregado de filmar todas as cenas de diálogo de Willis --cerca de 25 páginas do roteiro-- em um único dia.

Convidado para trabalhar novamente com Willis no longa The Wrong Place (inédito no Brasil), Burns contou que foi informado de que a situação do ator estava melhor. No entanto, ao chegar no set para o trabalho, a realidade revelou-se bem diferente.

Eu não achei que ele estivesse melhor. Achei que estava pior. Depois que terminamos, eu disse: 'Chega. Eu não vou fazer nenhum outro filme com Bruce Willis'. Estou aliviado que ele está tirando uma pausa para cuidar disso.

Jesse V. Johnson, que comandou recentemente o astro da franquia Duro de Matar em White Elephant (longa ainda em produção), disse ao jornal que quase não reconheceu Bruce Willis --os dois trabalharam juntos anos atrás, quando o cineasta ainda era dublê em Hollywood.

"Estava claro que [Willis] não era mais o mesmo. Não era Bruce que eu me lembrava", lamentou. O diretor também revelou que recusou outros convites para trabalhar novamente com o ator. "Depois de nossa experiência em White Elephant, foi decidido como equipe que não faríamos outro. Somos todos fãs de Bruce Willis e, em última análise, é um final bastante triste para uma carreira incrível, com a qual nenhum de nós se sentiu confortável."

De acordo com outras fontes ouvidas pelo Los Angeles Times, as diárias de Willis eram limitadas há dois dias nos últimos anos. O astro era contratado para trabalhar oito horas por dia, mas muitas vezes trabalhava apenas quatro. Em uma ocasião, outro ator supostamente viajou com Willis e lhe dizia suas falas através de um fone de ouvido. Além disso, a maioria das cenas de ação em que o astro deveria aparecer foram filmadas com um dublê de corpo.

O que é afasia?

Afasia é um distúrbio que altera a capacidade dos pacientes de falar, escrever e de entender linguagem, seja verbal ou escrita. Isso explica porque Bruce Willis e outros atores que enfrentaram o problema tiveram como sintomas perdas de memória ou dificuldades para dizer seus diálogos.

O distúrbio é um sintoma que se desenvolve a partir de outras enfermidades, sendo as mais comuns o AVC (acidente vascular cerebral), o Alzheimer e outras síndromes de demência.

TUDO SOBRE

Bruce Willis


Leia também

Enquete

Pantanal perde audiência: novela está chata?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.