Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

'TRÁFICO DE CRIANÇAS'

Caso Evandro: Beatriz Abagge acredita que menino foi levado para Aruba

REPRODUÇÃO/YOUTUBE

Imagem de Beatriz Abagge em entrevista ao Achismos Podcast

Beatriz Abagge em entrevista ao Achismos Podcast; fisioterapeuta disse que Evandro foi levado para Aruba

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 10/11/2021 - 19h57

Beatriz Abagge, presa pelo suposto assassinato de Evandro Ramos Caetano em 1992, afirmou que a criança teria sido levada para Aruba por meio de uma rede de tráfico de pessoas. A terapeuta ocupacional disse ainda que segue em busca do paradeiro dele.

"Acho que é pedofilia, que o Evandro foi levado pelo tráfico de crianças, eu acredito. E aquele corpo foi largado lá. Acho que ele foi retirado de Guaratuba e levado para Aruba, de alguma forma que não sei", destacou Beatriz em entrevista ao Achismos Podcast, na última segunda-feira (8).

Durante o bate-papo com Mauricio Meireles, a profissional da saúde relatou a sua visão sobre a história, que voltou aos holofotes com o documentário O Caso Evandro (Globoplay). "Eu procuro o Evandro até hoje, sempre falo que essa história tem que ter um alcance para ele ouvir. Pode ser que ele não lembre quem ele é hoje, pois a gente esquece", ressaltou.

Beatriz relembrou os momentos de tortura que enfrentou dentro da cadeia: "Superei choque elétrico, afogamento, ser violentada por várias pessoas. Superei. Não posso viver o passado. Hoje o medo que tenho é não ter medo. Tive muita amnesia. Os momentos da tortura só lembro flashs. Quando escrevo e coloco para fora, supero meus traumas".

"Foi feito afogamento com água, sabão e toalha. Não lavava o rosto de jeito algum. Até que um dia, quando sai da prisão, fui a um clube com minhas crianças e mergulhei na piscina. Não dormia se não escutasse o que estava a volta, tinha que saber o que estava acontecendo", complementou.

Confira a entrevista:


Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.