Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

JÉSSICA ELLEN

Atriz de Amor de Mãe desabafa sobre assédio na infância: 'Tinha medo dele, nojo também'

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Imagem de Jéssica Ellen como Camila na novela Amor de Mãe

Jéssica Ellen em cena de Amor de Mãe; atriz relembrou assédio na infância e defesa da mãe

REDAÇÃO

Publicado em 17/8/2020 - 20h10

A atriz Jéssica Ellen desabafou sobre um caso de assédio que viveu na infância. Nesta segunda-feira (17), a intérprete de Camila em Amor de Mãe disse que o caso ocorreu quando morava na Rocinha, no Rio de Janeiro, e que contou com a defesa de sua matriarca para interromper a violência. "Tinha medo dele, nojo também", relembrou.

"Quando eu era criança e morava na Rocinha, em frente à nossa casa tinha uma birosca [pequeno comércio]. Essa birosca era frequentada por muitos homens adultos. Entre esses muitos homens adultos, tinha um velho branco com mais ou menos uns 70 anos. Quando estava com a minha mãe ou minha irmã mais velha, ele ficava quieto e não mexia comigo", comentou Jéssica, no início do desabafo.

"Sempre que estava sozinha na laje, estendendo minha calcinha, ele ficava chamando meu nome. Dizia que eu era muito bonita e que na casa dele tinham muitos doces. Eu tinha medo dele, nojo também. Não sabia exatamente o porquê. Quando você é criança, sente o incômodo mas não sabe muito bem dar nome às coisas", complementou.

Em seguida, Jéssica explicou que contou para a sua mãe sobre o assédio: "Na hora, [ela] perguntou: 'O que ele fez? Ele te tocou?'. Eu disse: 'Não mãe, ele não me tocou, mas toda hora fica falando que sou bonita'. Minha mãe não mediu esforços para me defender, me assegurar de que ela era (e é) por mim. Ela disse: 'A próxima vez que isso acontecer, não fala nada. Desce da laje e me chama na hora'".

"E assim aconteceu. Na próxima abordagem dele, desci e minha mãe subiu na laje como uma leoa. E a birosca, que estava cheia de homens enchendo a cara de cachaça, foi ficando vazia, vazia, e o velho murcho ouvindo todas as palavras de uma mulher búfalo, mulher de Oya defendendo suas crias", afirmou.

A atriz reforçou que não sabe o que ocorreu com o homem após o ato de defesa: "Minha mãe, sempre atenta, forte e guerreira me defendeu, me confirmou que o assédio do velho branco era algo errado. Me livrou do possível pesadelo da pedofilia, um crime inadmissível. Mas, infelizmente, muitas crianças tem suas vidas ceifadas, sua infância roubada e seu corpo invadido por homens tóxicos e criminosos".

"Hoje, já adulta, penso que é fundamental que conversemos com nossas crianças. Mantenham diálogos de afeto e confiança. Denunciem situações de abusos. Uma criança de 10 anos não é capaz de gerar outra vida. Infância é para ser o momento mais puro e belo de nossas existências na terra", concluiu Jéssica, ao citar o caso da criança que foi estuprada pelo próprio tio e engravidou

Confira a publicação de Jéssica Ellen:

Ver essa foto no Instagram

Cuidemos dos nossos erês! 🌻🪁🌸😘🍭🏓🌿🤸🏾‍♀️ #pedofiliaécrime

Uma publicação compartilhada por Jéssica Ellen (@jessicaellen) em

Leia também

Web Stories

+
Lançamentos da semana têm Quem Matou Sara? e documentário de Pink; saiba maisDez anos após o fim de Smallville, veja como está o elenco da sérieDe cuidadora de cachorros a musa sertaneja: Como está Juliette fora do BBB21Salve-se Quem Puder: Última semana da reprise tem chantagem, reencontro perigoso e revelaçãoPower Couple Brasil 5 aposta em casais polêmicos e promete barraco e confusão

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você está animado para a nova temporada do No Limite?