Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

MAIS REALIZADA

Após turnê com Junior, Sandy confessa preferir carreira solo: 'Feliz de ser só eu'

REPRODUÇÃO/GLOBOPLAY

Em uma sala com pouca iluminação, Sandy dá seu depoimento na série documental Sandy e Junior: A História, do Globoplay

Sandy na série documental Sandy e Junior: A História, do Globoplay; cantora prefere carreira solo

REDAÇÃO

Publicado em 13/8/2020 - 11h12

Apesar do sucesso da turnê comemorativa dos 30 anos de carreira ao lado de Junior em 2019, Sandy Leah confessou que prefere cantar sozinha. "Eu sou a Sandy solo, estava louca para voltar pra isso. Estou muito realizada com tudo o que aconteceu no passado e muito feliz de voltar a poder ser só eu", disse em entrevista a Marcos Mion no YouTube.

Amigos desde que atuaram no seriado Sandy & Junior (1999-2002), a filha de Xororó e o apresentador da Record conversaram em vídeo publicado na quarta (12). "A Sandy que você vai ver aqui é um pouquinho diferente. Respondendo perguntas mais profundas, que ela não tá acostumada a responder, e entrando em assuntos que ela não tá acostumada a entrar. Mas encarou tudo de peito aberto", apresentou Mion.

O youtuber começou o bate-papo abordando primeiro o momento da separação da dupla e o início da carreira solo. "Estava traçando um novo caminho, mas com uma bagagem gigantesca que adquiri naqueles 17 anos com o meu irmão. Pra mim, como foi uma escolha, eu não costumo ser impulsiva para tomar decisões. Busquei em mim o que eu queria. Mas eu terminei com uma convicção, eu estava precisando me reinventar como artista", contou ela.

"Eu vivi muito tempo naquilo de show enorme, lotado, estádio, números, muito sucesso, e eu estava buscando outra coisa", continuou. Mion afirmou que  ficou surpreso com o sucesso da dupla depois que viu o documentário do Globoplay. "Eu, que convivi muito próximo de vocês, não tinha noção. Ninguém ali tinha noção do tamanho e da obrigação, do compromisso profissional", disse o apresentador.

"Mal a gente sabia. A gente sabia muito bem como era nossa vida. Mas a gente não tinha noção do sucesso. Porque quando você tá dentro é muito difícil você olhar com esse olhar mais objetivo e entender. Eu pude dimensionar melhor depois que acabou a dupla e, principalmente, depois que a gente fez esse projeto no ano passado", ressaltou a protagonista da novela Estrela-Guia (2001), da Globo.

Realização pessoal

"Eu queria ser menor, eu escolhi isso porque já não era mais do que estava me alimentando como artista. O estilo de música que eu estava buscando fazer estava dentro de mim e não condizia com show em estádio. Aquilo que eu estava buscando e vendo dentro de mim era um tipo de música para lugar mais quieto, para um público mais seleto, menos popular", explicou a irmã de Junior

"E isso combina com a minha personalidade, eu sou essa pessoa. Eu sou muito reservada, sonhadora e romântica. Eu gosto de compor, fazer arte, mergulhar em mim. Eu gosto de fazer um projeto que me expresse como artista e pessoa", continuou a mulher de Lucas Lima.

"Eu recolhi tudo nessa intenção de olhar pra dentro e de poder ser inteiramente quem eu sou. Fazendo a dupla, eu era metade e meu irmão era metade. A gente se complementava muito bem. A gente foi muito feliz fazendo aquilo, mas tinha chegado o momento de eu ser só eu, e ele ser só ele. Isso foi muito rico, foi transformador", ressaltou Sandy.

Mion perguntou se a amiga não teve receio de se arriscar na carreira solo. "Era muito medo, eu fiquei apavorada, perdi metade do meu cabelo. Foi mesmo um salto de fé, uma aposta. Quando eu e meu irmão tivemos a conversa só nós dois e chegamos à conclusão 'vamos encerrar a dupla', a gente ficou um mês pensando sobre essa decisão, ponderando", contou. 

"Estava saindo de uma coisa que fiz uma vida inteira para ir para um terreno completamente novo, sem saber o que eu ia encontrar. Quando lancei meu disco Manuscrito, que foi o primeiro disco solo, eu até fiz um pequeno documentário falando sobre isso porque passei por um momento de muita imersão. Tive que mergulhar em mim, fazer muita terapia para ir desfazendo esses medos."

A volta da dupla

O funcionário da Record, então, questionou como foi o momento da volta da dupla para a turnê comemorativa. A ex-atriz da Globo revelou que foi mais difícil para o irmão se acostumar a estar de volta aos holofotes, já que Junior se afastou mais da mídia do que ela após o fim da dupla.

Mion aproveitou também para perguntar se a entrevistada preferia ser a Sandy solo ou a parceira de Junior. "Eu não tenho dúvida. Eu espero não passar a impressão errada. Eu sou extremamente grata, extremamente realizada com toda a minha história. Eu fui muito feliz cantando com o meu irmão, fui muito feliz na turnê do ano passado, mas eu não sou aquela pessoa", desabafou ela.

"Eu me diverti, corri pro abraço, me joguei de verdade, foi muito legal. Foi interessante saber que eu ainda sei ser aquela artista. Eu estava com muito medo de novo. Assim como naquele momento atrás quando fui ser a Sandy solo me deu medo do que eu ia encontrar, ano passado me deu muito medo também", contou.

"Quando começou [o projeto, a gente] não tinha dimensão. Era para ter dez shows, era para ser em lugares muito menores e depois virou tudo aquilo, uma turnê gigantesca, uma loucura. Eu já estava assustada sem saber o que viraria. E aí fui lá e vi que conseguia e foi maravilhoso isso. Foi uma experiência muito rica, um aprendizado enorme, até para conquistar um pouco mais de confiança", afirmou a contora.

"Porém, eu sou a Sandy solo, tava louca para voltar pra isso aqui. Agora estou muito realizada e feliz com tudo o que aconteceu no passado, muito feliz de voltar a poder ser só eu, o que eu já tinha entendido de mim mesma e já vinha traçando em dez anos de carreira solo. Essa sou eu", completou a artista.

Confira a entrevista na íntegra:

Leia também

Web Stories

+
De série com Liniker a nova temporada de Elite: Confira os lançamentos da semanaBastidores de O Diabo Veste Prada tiveram atriz deprimida e look vetado, saiba maisJuliette, Zico e Anitta: Sete celebridades que viraram tatuagens de fãsOportunidade de brilhar: Cinco PCDs que atuaram na TV brasileiraLançamentos da semana têm filme indicado ao Oscar e comédia sangrenta

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você gostou da escolha da reprise de Pega Pega?