Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

TRANSFOBIA

Aguinaldo Silva é detonado por 'homenagem' a Jane Di Castro: 'Vergonha'

REPRODUÇÃO/FACEBOOK

O novelista Aguinaldo Silva de perfil olha para a esquerda

O novelista Aguinaldo Silva; publicação sobre Jane Di Castro causou polêmica no Twitter

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 24/10/2020 - 19h12

Aguinaldo Silva causou revolta nas redes sociais ao postar sua "homenagem" à atriz transexual Jane Di Castro, que morreu aos 73 anos na última sexta (23). O novelista foi rechaçado no Twitter por se referir à artista de A Força do Querer (2017) por meio de pronomes masculinos. "Sua falta de noção matou ela pela segunda vez", escreveu um dos internautas.

"Um grande artista, um batalhador, um sobrevivente de muitas lutas e muitos sofrimentos, alguém que nunca se curvou ao vitimismo e sempre foi uma pessoa otimista, hoje se foi. Meu querido de nossa quase infância e juventude: não digo adeus, apenas até logo", escreveu o autor de O Sétimo Guardião (2016).

A mensagem foi vista como uma "indelicadeza" à memória da intérprete, considerada um ícone da cena LGBTQ+ do Rio de Janeiro --ela se apresentava nos palcos desde a década de 1960 ao lado de nomes como Rogéria (1943-2017).

"Absurdo você se sentir confortável para tratar, no masculino, uma mulher que lutou 73 anos para ser reconhecida enquanto Jane di Castro. Terrível lembrar como homens gays cis parecem sentir prazer sendo transfóbicos. É preciso ter respeito, Aguinaldo. Em vida e morte", escreveu a influenciadora Ana Flor.

Alguns perfis lembraram que Jane sempre se referia à si mesma no feminino. "Uma artista, cantora, atriz e show woman segundo as suas próprias palavras. Pare de pirraçar até na hora da morte de uma pessoa. Mais respeito", comentou Flávia Durante.

"Querido, adorei sua homenagem, mas está na hora de aprender a respeitar e conhecer um gênero: uma grande artista, uma sobrevivente de muitas lutas. Minha querida. Como pode um novelista, jornalista e escritor ter tamanha falta de respeito. Ainda dá tempo de mudar. Vergonha", apontou Marcio Aurelio Lima.

Jane estava internada no Hospital de Ipanema, no Rio de Janeiro, e não resistiu a um câncer. Ao longo de mais de 40 anos manteve paralelamente os trabalhos como artista e como cabeleireira, e em 2001 abriu o próprio salão de beleza.

"Minha geração abriu caminho, apanhou nas ruas. Vamos falar do preconceito que os trans sofrem em A Força do Querer. Isso é um evento para as transexuais e um debate importantíssimo", contou ela em entrevista ao Notícias da TV em abril de 2017.

Confira a publicação de Aguinaldo Silva no Twitter:

Acompanhe a repercussão nas redes sociais:


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você gostou do final de Amor de Mãe?