Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

TROCA DE FARPAS

Acusado de homofobia, Mauricio Souza vai processar Globo, Casagrande e Andreoli

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM e TV GLOBO

Montagem com Mauricio Souza, Walter Casagrande e Felipe Andreoli

Mauricio Souza, Walter Casagrande e Felipe Andreoli; atleta processará Globo e profissionais da emissora

ERICK MATHEUS NERY

erick@noticiasdatv.com

Publicado em 30/10/2021 - 21h30

Após ser acusado de homofobia por Felipe Andreoli e Walter Casagrande, o jogador de vôlei Mauricio Souza decidiu processar os profissionais e a Globo. Neste sábado (30), Newton Dias, advogado do atleta, afirmou que a ação deverá ser protocolada na Justiça nos próximos dias e que o ex-jogador do Minas Tênis Clube encontra-se abalado com a repercussão do caso.

"No meu entendimento, o dano causado à imagem do Mauricio já é irreversível. No caso do Mauricio, o que ele fez foi uma reflexão. Não existe nenhum discurso de ódio, que inferiorize orientação sexual, nada disso. O que existiu foi uma reação de pessoas que estão imputando a ele o crime de homofobia", pontua Dias ao Notícias da TV.

Segundo o jurista, a Globo, Casagrande e Andreoli serão processados por danos morais, calúnia, difamação e injúria. Além disso, a defesa deu início a um levantamento sobre as acusações feitas por internautas contra o atleta, que também serão enviadas à Justiça, com a possibilidade do crime de stalking (perseguição) ser anexado aos processos, conforme cada caso.

"Todas as pessoas que seguiram o tom de Casagrande e Andreoli, possivelmente vão ser interpostas ações também. No crime de calúnia, injúria e difamação, inverte-se o ônus da prova. Então, eles têm que provar que ele [Souza] é homofóbico. Todos que cravaram, com essa palavra, que ele foi homofóbico, vão responder judicialmente", detalha.

Hoje, as vidas são destruídas na internet do dia para a noite. Ele [Souza] está muito triste, mas está bem confiante de que não fez nada demais. Inclusive, já temos testemunhas da comunidade LGBTQIA+ avaliando a conduta de Mauricio como pessoa. Nunca houve nenhum caso dele ser homofóbico na Seleção [Brasileira de Vôlei] ou no Minas Tênis Clube. Ele está resiliente, na fase de assimilação. Ele vai ter que reconstruir a carreira.

O Notícias da TV entrou em contato com as assessorias da Globo, de Walter Casagrande e Felipe Andreoli, mas não obteve retorno até a publicação deste texto.

Entenda o caso

A polêmica em torno de Mauricio Souza começou em 15 de outubro. Após a DC Comics anunciar que, nos quadrinhos, o novo Superman é bissexual. O atleta criticou a decisão criativa da empresa. "Ah, é só um desenho, não é nada demais. Vai nessa que vai ver onde vamos parar", disse Souza na legenda de uma publicação em seu Instagram.

Douglas Souza, também jogador de vôlei e representante da comunidade LGBTQIA+ no esporte, comentou a novidade: "Engraçado que eu não virei heterossexual vendo os super-heróis homens beijando mulheres. Se uma imagem como essa te preocupa, sinto muito, mas eu tenho uma novidade para a sua heterossexualidade frágil. Vai ter beijo, sim. Obrigado, DC, por pensar em representar todos nós e não só uma parte".

"Hoje em dia, o certo é errado e o errado é certo. Não se depender de mim. Se tem que escolher um lado, eu fico do lado que acho certo! Fico com minhas crenças, valores e ideias", disse o apoiador de Jair Bolsonaro (sem partido) em uma indireta ao colega de Seleção Brasileira de Vôlei nas Olimpíadas de Tóquio.

O caso ganhou força nas redes sociais, e os patrocinadores do Minas Tênis Clube, em que Souza jogava, pediram para que a entidade tomasse "medidas cabíveis". O atleta foi afastado e, em seguida, demitido do clube.

No Seleção SporTV de quarta-feira (27), Casagrande criticou o atleta: "É crime, é covardia e é mau-caratismo. Principalmente e especificamente o Mauricio Souza. Esse cara, Mauricio Souza, é um homofóbico, preconceituoso, possivelmente racista, covarde e mau-caráter".

No Globo Esporte de quinta-feira (28), Andreoli opinou sobre o caso. "Mauricio, homofobia não é opinião, é crime, cara, mata! Você fez essa ofensa na rede sociais onde você tem 300 mil seguidores [Instagram], depois foi pedir desculpa em uma na qual você tem 50 [Twitter]? Atitude covarde", disse o titular do esportivo.

"Outra coisa, essa questão não é política. Você não foi demitido do Minas porque é conservador, de direita ou religioso, nem por causa da lacração da internet. Você foi demitido do Minas porque foi homofóbico e, pelo jeito, não se arrependeu. Homofobia é crime e não se respeita", finalizou Andreoli.


Leia também

Enquete

Qual a melhor novela no ar atualmente?

Web Stories

+
A Favorita: Veja 7 atores da novela que sumiram da GloboPão Pão, Beijo Beijo chega no Viva 39 anos depois: Quais atores já morreram?Resumo de Pantanal: Madeleine sofre tragédia, e Bruaca se choca com podridão do maridoGkay já fez harmonização facial? Veja antes e depois da influenciadoraNovela Pantanal: Descubra quem é Guito, o ator que interpreta Tibério na trama

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas