Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

TENDÊNCIA

Popstar, Pantanal alavanca vendas de berrante e vira tema até de aniversário

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Jesuita Barbosa grava cena tocando berrante, como Jove em Pantanal

Jove (Jesuita Barbosa) em Pantanal; peão aprendeu a tocar berrante com a ajuda do irmão

MARCELA ALMEIDA

marcela@noticiasdatv.com

Publicado em 4/7/2022 - 6h15
Atualizado em 4/7/2022 - 11h00

Pantanal se tornou uma influência comportamental e cultural para o público. O interesse pela novela das nove da Globo, aliás, chegou até ao comércio. A trama estimulou desde a venda de berrantes até cortes de cabelo, virou tema de festa de aniversário e chegou a inspirar uma paleta de cores de tinta de parede. 

Essa influência da teledramaturgia pôde ser vista também em outras épocas. Um exemplo disso é em O Clone (2001-2002), folhetim que levou o público a usar acessórios como os de Jade (Giovanna Antonelli), que explodiram em vendas nas lojas de bijuterias na época.

"Quando você tem um produto repercutindo dessa forma, com as marcas que anunciam dentro da novela, é uma grande vitrine. De alguma maneira, todo mundo quer aproveitar esse reflexo". declara Lucas Martins Néia, autor da tese Como a Ficção Televisiva Moldou um País: Uma História Cultural da Telenovela Brasileira (2021), publicada pela USP (Universidade de São Paulo) em entrevista ao Notícias da TV.

O termo Pantanal não é uma marca registrada, já que também dá nome a um bioma brasileiro. Por isso, não é necessário que marcas e comerciantes tenham alguma autorização da Globo para lucrarem em cima. Isso facilita ainda mais a abrangência da novela do comércio.

"Quando você tem esses nomes que não são marcas registradas, fica mais fácil se aproveitar dessa forma mais direta [...] Isso dá dimensão do poder que essas narrativas têm para mobilizar discussão e atrair o olhar e interesse do público. Mesmo agora com outras opções de entretenimento e no meio digital", afirmou o roteirista.

reprodução/rpc

Angela de Mello e sua família comemorando aniversário com tema de Pantanal

Ângela e sua família no aniversário de Pantanal

Festas de aniversário

O poder da novela alcançou até a mesas de bolo. A professora Ângela de Mello decidiu fazer sua comemoração inspirada na cena da festa de aniversário que José Leôncio (Marcos Palmeira) fez para Jove (Jesuita Barbosa).

"Eu fiquei pensando, eu amo fazer aniversário, eu amo festa temática, e sempre foi uma festa junina, por que não agora ser uma festa do Pantanal? Que é algo que tá aí, que está no nosso dia a dia, virou uma febre nacional Então a gente entrou nesse clima", declarou a professora em entrevista ao G1. Na festa de Ângela, estiveram presentes familiares vestidos de vários personagens da novela. Ela se caracterizou como Juma (Alanis Guillen).

divulgação/suvinil

Parede com tinta suvinil em homenagem ao Pantanal

Parede com cor inspirada no Pantanal

Tinta de parede

Até uma paleta de cores foi desenvolvida em referência ao remake da Globo. A marca Suvinil lançou lançou recentemente tintas com cores inspiradas em plantas do território pantaneiro e que representam características importantes da vivência e cultura local. A coleção Brasil em Cores possui dez diferentes tonalidades para homenagear as riquezas naturais do Brasil.

reprodução/tv globo

Irandhir Santos toca berrante com Jesuita Barbosa, como José Lucas e Jove

José Lucas (Irandhir Santos) e Jove em cena

Berrantes e acessórios

O interesse pela novela chegou ao comércio de diferentes formas. A venda de berrantes, roupas e acessórios característicos cresceu desde o início da trama. A Feira de São Cristóvão, no Rio de Janeiro, apesar de ser um polo cultural nordestino, possui uma loja de artigos do Pantanal. Entre os itens mais vendidos estão os berrantes de vários tamanhos, com preços que variam de R$ 30 a R$ 300.

Faustino Lucinaldo, proprietário do Bazar Potiguar, afirmou em entrevista ao jornal O Globo que o movimento aumentou 70% desde abril. A busca por produtos como chapéu de couro, botas com fivelas e canecas de chifre de boi, também cresceu nesse período.

joão miguel júnior/tv globo

Alanis Guillen como Juma em Pantanal

Alanis Guillen é Juma em Pantanal

Cortes de cabelo

Nos salões de beleza, clientes procuram se aproximar do visual de Alanis Guillen. Segundo o jornal O Globo, no salão de Celso Kamura, em São Paulo, a busca pelo corte da personagem Guta (Julia Dalavia), aumentou em 30% desde o começo de Pantanal e já é o mais pedido. Também há um interesse das clientes pela coloração ruiva inspirada em Irma (Camila Morgado).

reprodução/tv globo

Onça em Pantanal

Maria Marruá (Juliana Paes) vira onça na novela

Moda pantaneira

No comércio popular de Madureira, no Rio de Janeiro, a procura por roupas de "oncinha" também cresceu. De acordo com o jornal O Globo, os lojistas estimam aumento de 40% nas vendas desses produtos desde o início do folhetim. Blusas e croppeds com estampas de onça variam entre R$ 30 e R$ 40, mas se compradas no atacado saem por menos de R$ 20.

Escrita por Benedito Ruy Barbosa, a novela Pantanal foi exibida em 1990 pela extinta Manchete (1983-1999). O remake da Globo é adaptado por Bruno Luperi, neto do autor. 


Saiba tudo que vai acontecer nos próximos capítulos das novelas com o podcast Noveleiros

Ouça "#107 - Madeleine volta em Pantanal? Novela dá pista" no Spreaker.


Inscreva-se no canal do Notícias da TV no YouTube e assista a vídeos com revelações de Pantanal e outras novelas:


Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.