Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

CRISE INFINITA

Namoro de Carla e Arthur no BBB21 é tóxico? Cinco sinais de abuso dão alerta

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Arthur Picoli de cabeça baixa e Carla Diaz chorando ao lado com bandana na cabeça no BBB21

Arthur Picoli e Carla Diaz discutem a relação em uma das festas do Big Brother Brasil 21

ODARA GALLO

odara@noticiasdatv.com

Publicado em 22/3/2021 - 6h55

Único casal formado no BBB21, Carla Diaz e Arthur Picoli passaram mais tempo em crise do que felizes. Enquanto o educador físico dá indícios de que não está à vontade ao lado da atriz, ela faz de tudo para compreender o jeito "marrento" dele. Nem a cena em que a loira se ajoelhou diante de todos para pedi-lo em namoro parece ter comovido o rapaz. Mas, afinal, o namoro dos participantes do reality da Globo é tóxico?

"A sociedade constantemente reforça o abuso e ensina para as mulheres que certas práticas são permitidas. Desde a infância, aprendemos que o abuso é uma espécie de amor. 'Em briga de marido e mulher não se mete a colher' e 'seu coleguinha puxou seu cabelo porque gosta de você', por exemplo, são ideias difundidas a partir desta lógica", explica Gabriela Lumi, especialista em terapia cognitivo-comportamental e sócia da Flows Psicologia.

O abuso pode nascer de maneira leve, sutil, disfarçado de cuidado ou excesso de amor. "Algumas frases ditas por abusadores podem ser interpretadas pela vítima como algo inofensivo, mas é preciso atenção para identificar", completa a psicóloga.

A pedido do Notícias da TV, a terapeuta comentou cinco situações que rolaram na casa do BBB21 e que podem servir de alerta. Confira:

Ignorar, evitar, afastar

Na primeira festa após a saída de Projota do jogo, Carla Diaz tentou conversar com Arthur, dar apoio, mas ele a evitou. No entanto, o capixaba desabafou com outros participantes, e a atriz ficou triste ao perceber que o namorado nem olhava em seus olhos.

"Em relações abusivas, dar um gelo na companheira pode ser uma forma de manipular, podendo a vítima, no início da conversa, achar que está com toda a razão e terminar pedindo mil desculpas. Ela pode se sentir culpada e confusa e, com essa punição do silêncio, acreditar que é culpada pelo que está ocorrendo", comenta Gabriela.

Xingar e dizer que é só brincadeira

Outra situação que chamou a atenção dentro do BBB21 foi o fato de Arthur chamar Carla Diaz de "chata". A justificativa é que se trata de uma brincadeira entre eles, já que a atriz costuma dizer que ele é "marrento".

"Isso depende do contexto. Às vezes a pessoa pode não saber se comunicar de forma assertiva. Porém, é uma atitude que merece atenção, pois menosprezar a parceira pode ser sinal de um relacionamento abusivo. Por exemplo: 'Eu chamei você de chata, pois você me tira do sério.' Neste caso, o abusador não se responsabiliza pelo ato e ainda culpa a parceira."

Falar mal para os amigos

O crossfiteiro reclamou das atitudes da parceira algumas vezes para o melhor amigo de confinamento. Projota, inclusive, chegou a questionar o sentimento de Arthur por Carla Diaz.

"O abuso, nesse caso, está disfarçado, é sutil, mas também é abuso. Xingar, depreciar, humilhar é sempre reflexo de abuso psicológico. Muitas vezes o abusador parece uma pessoa maravilhosa para os amigos e familiares que não moram com ele, porém a história é diferente quando contada pelas pessoas mais próximas como mulher e filhos."

Dizer que não quer nada sério, mas não terminar

Depois de insistir muito para ficar com Carla Diaz e conseguir seu objetivo, o capixaba mudou completamente de atitude. Se antes fazia a linha apaixonado, passou a afastar a parceira com justificativas diversas, que vão desde não querer nada sério dentro do reality até o suposto medo de prejudicar o desempenho da atriz no programa. Porém, ele nunca tomou a decisão de romper o romance.

"O relacionamento abusivo só cessa quando o abusador deseja. A parceira pode mudar mil coisas que ele não acha adequado. Portanto, esse jogo em que o homem continua com a relação, mesmo falando ao contrário para os amigos, pode ser porque ele ainda não tenha uma nova pessoa em vista e a mantenha por conveniência."

Questionar as amizades

Outra atitude tóxica do educador físico foi questionar sutilmente as amizades de Carla dentro da casa. Em certo momento, Arthur reclamou de a atriz continuar falando normalmente com pessoas que votaram para ele sair e ter ido abraçar Fiuk, seu inimigo no jogo.

"Isso é algo muito comum de acontecer, pois o abusador quer que a vítima se afaste das amizades. Em alguns casos, pode até proibir amizades com homens, dizendo explicitamente que 'mulher minha não tem amigo homem' ou algo mais sutil, como 'ele não quer ser seu amigo, tem segundas intenções contigo'", explica a psicóloga.

Saiba mais sobre relacionamento abusivo:


Leia também

Web Stories

+
Pedido divino e ‘cutucada’ no Facebook: 5 casais famosos que se conheceram onlineChurrasqueira em chamas e perseguição animal: Melhores momentos do Domingão do FaustãoAnitta, Juliette e Paolla Oliveira: Famosos que se posicionaram politicamente na webDe violência doméstica a desemprego: Como está o elenco de Roque SanteiroDe Fernanda Montenegro a Sônia Braga: Cinco atrizes que entraram para a história

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Qual o melhor reality show exibido no momento?