Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

PRECONCEITO ESCANCARADO

Web desenterra reportagem gordofóbica de César Tralli na Globo

Reprodução/TV Globo

O apresentador César Tralli na bancada do SP1, da Globo, usando terno cinza e gravata roxa

César Tralli apresenta o SP1; em reportagem dos anos 1990, jornalista falou sobre feiura como fonte de renda

REDAÇÃO

Publicado em 22/7/2020 - 9h23
Atualizado em 22/7/2020 - 10h00

Na noite da última terça-feira (21), internautas do Twitter desenterraram uma reportagem antiga da Globo, feita por César Tralli nos anos 1990. O vídeo está dando o que falar nas redes sociais e causou revolta nos usuários, que apontaram gordofobia por parte dos jornalistas da emissora. Na época repórter, Tralli conta a história de uma mulher "gordinha, que descobriu na feiura a sua fonte de renda".

A gravação começa cheia de preconceitos no texto lido por Lillian Witte Fibe, apresentadora do telejornal entre 1993 e 1996: "Dá pra imaginar gente comum, gordinha, careca, míope ganhando um bom dinheiro pra fazer comercial de TV? Pois é, isso acontece cada vez mais", afirmou ela.

Em seguida, Tralli aparece na praça de alimentação de um shopping e indaga: "São pessoas comuns, ninguém aqui tem rosto para capa de revista ou comercial de televisão. Será mesmo?".

Na sequência, o apresentador do SP1 fez uma pergunta para uma moça magra, que estava passando no local. "Você está vendo aquela gordinha ali? Você acha que ela tem condições de fazer comercial de TV?", ele quis saber. "Está louco? Essa gorda aí fazendo um comercial de TV?", devolveu ela, de forma irônica e agressiva.

"É, mas quem achar isso, caiu do cavalo. A baixinha, loirinha, gordinha, 80 quilos e com cara de bolacha, descobriu na própria feiura a sua fonte de renda. Ela não só fez propaganda de TV, como abriu uma agência, que só contrata gente feia", completou Tralli, apontando para uma mulher que se alimentava no shopping.

Não demorou muito para que os internautas mostrassem indignação com relação ao conteúdo da reportagem. "Engraçado ver a reação do pessoal mais novo a esse vídeo! Esse era o Brasil nos anos 1980/1990, onde casais de etnias diferentes eram um escândalo, pessoas ricas escondiam filhos deficientes, e por aí vai... Ainda temos muita coisa para desenvolver, mas já evoluímos muito!", disse a usuária do perfil lmml85.

"Me pergunto como todo mundo que cresceu nos anos 1980 e 1990 não é completamente desgraçado das ideias", emendou lafaietelafa. "Hoje eu estou muito otimista, porque eu olho para isso e penso que seria impensável passar algo assim na TV hoje. Nossa geração, mesmo fodida da cabeça, empurrou muito o mundo para frente", defendeu thatafabris.

Até o momento, o vídeo já atingiu mais de 22 mil curtidas e oito mil compartilhamentos. Confira abaixo a repercussão no Twitter: 

Leia também

Web Stories

+
Bastidores de O Diabo Veste Prada tiveram atriz deprimida e look vetado, saiba maisJuliette, Zico e Anitta: Sete celebridades que viraram tatuagens de fãsOportunidade de brilhar: Cinco PCDs que atuaram na TV brasileiraLançamentos da semana têm filme indicado ao Oscar e comédia sangrentaJuliette, craques do futebol e estrelas do pop: Os 10 maiores influenciadores do mundo

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você gostou da escolha da reprise de Pega Pega?