ROGÉRIO FORCOLEN

SBT demite apresentador que teve dez empregos em apenas oito anos

REPRODUÇÃO/TV IGUAÇU

Rogério Forcolen em seu último programa na Rede Massa: demitido pela terceira vez em quatro anos - REPRODUÇÃO/TV IGUAÇU

Rogério Forcolen em seu último programa na Rede Massa: demitido pela terceira vez em quatro anos

GABRIEL SOUZA - Publicado em 18/04/2018, às 05h41 - Atualizado às 17h20

Contratado em novembro pela TV Iguaçu, afiliada do SBT em Curitiba, Rogério Forcolen foi demitido na última quinta (12), após pouco mais de quatro meses. Cabeça da Rede Massa, de Carlos Massa, o Ratinho, a emissora é a terceira a demitir o jornalista em quatro anos. Ao todo, ele teve dez ocupações profissionais nos últimos oito anos.

Antes da TV Iguaçu, Forcolen foi desligado da Record Rio e da RedeTV! por problemas de comportamento, em 2014 e 2016. Ele passou também por SBT Rio, Record Rio Grande, TV Comunitária de Novo Hamburgo, TV Urbana (de Porto Alegre) e Vale TV (interior do Rio Grande do Sul). Passou pela Rádio Fluminense e atuou também em um canal no YouTube.

Forcolen apresentava o Tribuna da Massa Manhã. Ele ocupou o lugar de Eleandro Passaia, promovido para a edição do meio-dia do noticiário. Sua última aparição na emissora foi na edição de sexta-feira (6), quando a expectativa para a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva era o principal assunto.

O jornalista estava visivelmente contrariado e apático. Não comentou nenhuma reportagem a respeito do mandado de prisão de Lula. Se despediu com um "até segunda".

Ele, porém, não voltou. A Rede Massa decidiu reavaliar sua permanência e o suspendeu de suas funções por três dias, após uma discussão com o diretor de jornalismo, Mauro Lissoni. Ambos negam. Ao retornar ao trabalho, no dia 12, foi comunicado de que seu contrato de um ano seria rescindido.

Pesaram contra o apresentador a queda na audiência (o programa não passava dos três pontos e não era competitivo diante da afiliada da Record) e a queda do faturamento do noticiário: parte dos anunciantes migrou com Passaia para o jornal do meio-dia.

Procurado pela reportagem, Forcolen confirmou que foi demitido após uma série de reuniões com a emissora, mas negou ter problemas de relacionamento com colegas de trabalho, especialmente com Mauro Lissoni.

"[Eu e Lissoni] Somos amigos e saímos abraçados da última reunião, deixando as portas abertas para o futuro", disse. Sobre os rumores de que teria protagonizado uma confusão na Redação após a cobertura do dia 6, afirmou que é "a favor da prisão [de Lula] e não teria motivo para discutir por isso".

Mauro Lissoni, por sua vez, afirmou que a demissão foi provocada pela falta de identificação de Forcolen com o novo noticiário matinal que a emissora estreará no dia 30, uma atração na linha do Primeiro Impacto, de Dudu Camargo e Marcos Morais, o Marcão do Povo, exibido pelo SBT de São Paulo.

Histórico problemático
Rogério Forcolen tem um extenso histórico de problemas com seus empregadores. Então apresentador substituto da Record no Rio Grande do Sul, assumiu em 2010 o posto deixado no SBT Rio por Luiz Bacci, que estava indo para a Record. Com bons índices de audiência, chamou a atenção da cabeça de rede em São Paulo, onde chegou a cobrir férias no Jornal do SBT Manhã.

Em agosto de 2012, foi suspenso por uma semana do SBT Rio depois de um áudio em que ofendia sua equipe, principalmente Humberto Nascimento, editor-chefe, ter sido veiculado acidentalmente durante o telejornal. Saiu da emissora em 2013 para assumir a edição local do Cidade Alerta, na Record, onde ficou alguns meses.

Em março de 2014, Forcolen, então no Balanço Geral RJ, foi suspenso por protagonizar uma briga com Ricardo Câmara, editor-chefe do telejornal. Ficou uma semana fora do ar, e, ao voltar, foi rebaixado para o Balanço Geral Manhã, onde chegou atrasado e saiu em alta velocidade após o diretor de jornalismo, Givanildo Menezes, o proibir de entrar no ar.

Demitido da Record em agosto do mesmo ano, foi para a RedeTV!, onde apresentou o RJ Notícias. Ele se envolveu em confusão mais uma vez: em setembro de 2015, foi suspenso durante dez dias por discutir com sua equipe. Acabou demitido em janeiro de 2016, após brigar com Franz Vacek, superintendente de jornalismo e esporte.

Depois da passagem pelas três emissoras, Rogério Forcolen negociou, sem sucesso, sua ida para a Band Rio. Voltou para o Rio Grande do Sul, onde acabou virando youtuber durante alguns meses, fazendo uma espécie de telejornal.

REPRODUÇÃO/PLAYTV CHANNEL

Após ser demitido da Record e da RedeTV!, Forcolen tentou (sem sucesso) virar youtuber

Retornou à televisão em maio de 2016, para apresentar um telejornal na emissora comunitária de Novo Hamburgo, sua cidade natal, e posteriormente asumiu um noticiário na Vale TV.

Em 2017, passou a ser apresentador do TVU Cidade, noticiário da nanica TV Urbana, emissora também gaúcha. Ficou até novembro, quando foi contratado pelo SBT do Paraná.

Ao Notícias da TV, Forcolen confirmou que realmente tem um passado problemático _algo que ele negava anteriormente. "Na Record, eu realmente extravasei na Redação, eu sou um ser humano e, naquela época, de fato xinguei meu editor-chefe. Por conta disso, passaram a me ver como um monstro que se acha melhor do que todo mundo", disse.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Você achou justa a eliminação de Fábio Alano do BBB19?

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook