Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

LEONARDO MONTEIRO

Repórter da Globo é hostilizado por Bolsonaro e leva soco de segurança

REPRODUÇÃO/GLOBOPLAY

Imagem de Leonardo Monteiro, correspondente da Globo, durante cobertura do G20 em Roma, na Itália

Leonardo Monteiro, correspondente da Globo, durante cobertura do G20 em Roma, na Itália

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 31/10/2021 - 17h35

Corresponde da Globo, Leonardo Monteiro foi hostilizado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e agredido por um segurança durante a cobertura da participação do político na cúpula do G20, em Roma (Itália). Neste domingo (31), o repórter levou um soco no estômago e foi empurrado pelo guarda, que ainda não foi identificado, segundo a emissora.

A agressão teria ocorrido após o término do evento com os líderes das principais nações do planeta. Bolsonaro conversava com apoiadores próximo da embaixada brasileira, no centro de Roma, quando foi questionado pelo repórter sobre a ausência do chefe de Estado brasileiro nas reuniões pela parte da manhã.

"Presidente, presidente. O cara tá empurrando, gente. Presidente, por que o senhor não foi de manhã no encontro do G20?", questionou Monteiro. "É a Globo? Você não tem vergonha na cara", rebateu Bolsonaro. "Oi, presidente, por que o senhor não foi de manhã nos eventos do G20?", insistiu o jornalista, e o político afirmou: "Vocês não têm vergonha na cara, rapaz".

Os atos de violência física ocorreram em seguida. Além de Monteiro, profissionais do UOL e da Folha de São Paulo também foram intimidados durante a cobertura da passagem de Bolsonaro pelo G20.

Jamil Chade, colunista do UOL, gravou a violência contra os colegas na tentativa de identificar o agressor, mas teve o seu celular levado por um dos policiais durante a confusão. "Violência da polícia italiana e brasileira contra os jornalistas que acompanham Bolsonaro pelas ruas de Roma", escreveu o correspondente no Twitter ao publicar o vídeo com as agressões. Confira:

Em um editorial publicado após os ocorridos, a Globo condenou as atitudes do presidente e do segurança contra Monteiro. Confira o posicionamento da emissora, na íntegra:

A Globo condena de forma veemente a agressão ao seu correspondente Leonardo Monteiro e a outros colegas em Roma e exige uma apuração completa de responsabilidades.

Quem contratou os seguranças? Quem deu a eles a orientação para afastar jornalistas com o uso da força? Os responsáveis serão punidos? A Globo está buscando informações sobre os procedimentos necessários para solicitar uma investigação às autoridades italianas.

No momento, ficam o repúdio enfático, a irrestrita solidariedade a Leonardo Monteiro e demais colegas jornalistas de outros veículos e uma constatação: é a retórica beligerante do presidente Jair Bolsonaro contra jornalistas que está na raiz desse tipo de ataque.

Essa retórica não impedirá o trabalho legítimo da imprensa. Perguntas continuarão a ser feitas, os atos do presidente continuarão a ser acompanhados e registrados. É o dever do jornalismo profissional. Mas essa retórica pode ter consequências ainda mais graves. E o responsável será o presidente.


Leia também

Enquete

Qual a melhor novela no ar atualmente?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.