Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

BATE-BOCA AO VIVO

Bolsonaro abandona entrevista à Jovem Pan após pergunta sobre rachadinha

REPRODUÇÃO/JOVEM PAN

Montagem de fotos com André Marinho (à esquerda), Jair Bolsonaro (ao centro) e Adrilles Jorge (à direita) no Pânico, da Jovem Pan

André Marinho, Jair Bolsonaro e Adrilles Jorge; entrevista ao Pânico acabou em briga

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 27/10/2021 - 15h38

Jair Bolsonaro (sem partido) abandonou a entrevista que concedia ao Pânico, da Jovem Pan, após ser questionado por André Marinho sobre o esquema de rachadinhas no Rio de Janeiro. O presidente do Brasil foi o convidado de honra da emissora de rádio para a estreia do canal Jovem Pan News na televisão nesta quarta-feira (27). 

Apresentador do programa, Emilio Surita passou a palavra para Marinho fazer uma pergunta. "Presidente Bolsonaro, André Marinho aqui, uma honra revê-lo. Você que muito além do nosso presidente da República é um verdadeiro mito, né, cara?", começou o youtuber.

"Realmente tá todo mundo aqui muito preocupado com o retorno do PT [Partido dos Trabalhadores] ao poder, o PT que vendeu o governo pro centrão, que comprou base parlamentar com emenda, tinha milícia digital pra atacar opositor e fez indicação de cunho político pro STF. Ninguém quer ver esse horror voltar à toa, cara", introduziu ele.

"Mas eu tenho uma denúncia aqui de uma prática que vejo direto no meu Rio de Janeiro, onde eu nasci, onde militou na política, que são vários deputados em seus gabinetes que estão ali roubando salário de assessor e botando no próprio bolso, desviando dinheiro público", continuou Marinho, fazendo referência a Flávio Bolsonaro, que é investigado por participação no esquema de rachadinhas.

"E o PT, inclusive, é o campeão desse ranking de peculato. Então, presidente, eu te pergunto: rachador tem que ir pra cadeia ou não?", provocou o filho do político e empresário Paulo Marinho. 

"Ô, Marinho, cê sabe que eu sou presidente da República e eu respondo sobre os meus atos. Tá ok? Então eu não vou aceitar provocação tua. Você recolha-se aí, eu não vou aceitar. O teu pai tá interessado na cadeira do Flávio Bolsonaro. Não tem mais conversa contigo", respondeu o rival de Fernando Haddad nas eleições de 2018.

"Tudo bem. É tirão com humorista e tchutchuca com STF, né, presidente? Impressionante", provocou o comediante. 

Em seguida, Adrilles Jorge tentou amenizar o clima e fez diversos elogios a Bolsonaro, além de criticar a CPI da Pandemia. "Senhor presidente, um prazer e um tesão no sentido metafísico do termo conversar com o senhor e recebê-lo", começou o ex-BBB, que perguntou sobre o trabalho do político.

Após um longo discurso do presidente, que defendeu seu governo e afirmou que o Brasil está melhor, Marinho voltou a perguntar sobre rachadinhas no Rio de Janeiro. "Por favor, responda a minha pergunta. Por que, cara? Você quer pergunta de bajulador?", provocou o funcionário da Jovem Pan, irritando Adrilles.

"Me respeita, cara, bajulador é teu pai que bajulava o PT", gritou o participante do Big Brother Brasil 15. "Assim o PT vai voltar, viu?", rebateu o humorista. Os dois comentaristas do Pânico começaram a bater boca, e Bolsonaro teve seu microfone cortado. Após tentar falar e não ser ouvido, o chefe de Estado abandonou a conversa, deixando apenas sua cadeira na frente das câmeras.

Confira o trecho do bate-boca entre André Marinho e Adrilles Jorge durante entrevista da Jovem Pan com Jair Bolsonaro: 

Veja a entrevista de Bolsonaro ao Programa Pânico na íntegra:


Leia também

Enquete

Você gostou do primeiro mês de Um Lugar ao Sol?

Web Stories

+
Traída, enganada e desprezada: 7 vezes em que Bárbara quebrou a cara em Um Lugar ao SolMansão nova, presença VIP e publis: Saiba tudo sobre a carreira de Deolane BezerraÚltima temporada de La Casa de Papel: Após o fim, série já tem spin-off confirmadoFicção virou realidade: Casa de Esqueceram de Mim é aberta ao público; veja fotosDivórcio, tragédia e treta: 5 notícias que peões de A Fazenda 13 não sabem

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas