Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

SÓ NAS ARTES

Por que a Globo evita mostrar vídeos de Jair Bolsonaro no Jornal Nacional?

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Montagem de fotos com William Bonner na bancada do Jornal Nacional, e imagem de Jair Bolsonaro em arte

William Bonner no comando do Jornal Nacional; falas de Bolsonaro são lidas por jornalistas na Globo

VINÍCIUS ANDRADE

vinicius@noticiasdatv.com

Publicado em 19/1/2021 - 7h00

As falas de Jair Bolsonaro não são mais exibidas em vídeo pelo Jornal Nacional e todos os outros telejornais da Globo. A emissora passou a colocar as declarações do presidente em artes, que são narradas por âncoras e repórteres. As razões para essa decisão envolvem ameaças de apoiadores do chefe do Executivo e a postura do próprio político, que prefere se comunicar com eleitores e veículos específicos.

A maior parte das falas públicas de Bolsonaro acontecem em um "cercadinho" na saída do Palácio do Alvorada, em Brasília. Até maio, a imprensa fazia plantão no local à espera de entrevistas com o presidente.

No entanto, a postura agressiva de alguns militantes com jornalistas fez com que os grandes veículos optassem por não mais enviar os seus profissionais para o local. Desde meados de 2020, os apoiadores continuam lá, mas a imprensa profissional não vai mais.

Os vídeos de Bolsonaro são divulgados em contas nas redes sociais e na mídia alternativa, que continua dando plantão no "cercadinho". Alguns grandes veículos ainda pegam trechos dessas falas e compartilham nas redes sociais, com créditos.

Em nota ao Notícias da TV, a Globo alega que "não deixa de registrar vídeos do presidente, desde que sejam públicos, como lives. Mas não pode divulgar imagens que pertencem a sites de terceiros. Quando o fez, inadvertidamente, foi notificada para não fazê-lo".

Na última semana, entre 11 e 16 de janeiro, o Jornal Nacional não mostrou nenhuma declaração do presidente em vídeo, mas usou o recurso de arte narrada por repórteres em três ocasiões diferentes. Já o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e o vice-presidente Hamilton Mourão tiveram suas declarações para a imprensa colocadas normalmente nas reportagens.

A cena de jornalistas da Globo interpretando falas de Bolsonaro se repetiu em diversas ocasiões neste início de 2021 --em alguns casos, as reações e a entonação dos profissionais viralizou nas redes sociais. William Bonner virou o assunto mais comentado do Twitter em 6 de janeiro por ter "imitado" o jeito de Bolsonaro falar.

Mas não são apenas Bonner e Renata Vasconcellos que têm lido declarações de Bolsonaro. Repórteres e outros âncoras, como Maju Coutinho (no Jornal Hoje) e Renata Lo Prete (no Jornal da Globo), também precisam reproduzir as falas do presidente. Um detalhe é que a emissora não edita as declarações, deixando termos como "tá", "né", "isso daí" e até eventuais erros.

Declaração de Bolsonaro lida no JN de 15/1

Os telejornais da emissora mantêm uma postura crítica em relação ao chefe do Executivo desde o início da pandemia, sendo que já exibiram até editoriais para condenar as ações de Jair Bolsonaro durante a crise de Covid-19. 

O político também não perde a chance de atacar a Globo e prefere dar entrevistas individuais para alguns veículos. Na semana passada, por exemplo, ele falou com José Luiz Datena na Band e para programas da rádio Jovem Pan. Bolsonaro também faz lives em suas redes sociais semanalmente.

A decisão da líder de audiência de não mostrar vídeos do presidente da República pode ser interpretada como uma maneira de evitar que opiniões de Bolsonaro ganhem mais força, além de controlar o discurso. O governante sempre criticou medidas de isolamento e já minimizou o coronavírus.

O Notícias da TV questionou o Palácio do Alvorada se há algum veto do Executivo em relação aos profissionais da Globo. "Nunca houve veto à TV Globo nas coberturas de imprensa no Palácio do Planalto", informou.

Leia abaixo o posicionamento completo da emissora sobre a situação:

"A Globo não deixa de registrar vídeos do presidente, desde que sejam públicos, como lives. Mas não pode divulgar imagens que pertencem a sites de terceiros. Quando o fez, inadvertidamente, foi notificada para não fazê-lo.  A falta de segurança para os jornalistas na saída do Palácio da Alvorada fez o Grupo Globo decidir, em maio de 2020, que seus profissionais não mais fariam plantões no local. Mas como informado na época, foram encontradas maneiras seguras de apurar e relatar o que se passa ali, sem prejuízo do público. Quando não tem direito às imagens, a Globo as reproduz em texto. É o que tem feito."

Assista abaixo ao momento em que William Bonner lê uma das declarações de Bolsonaro:


Leia também

Web Stories

+
A Fazenda 13: Surto na baia e barraco com ofensas marcam primeira semana do realityQuem é Alanis Guillen? Conheça a Juma Marruá do remake de PantanalHarmonização facial e lente nos dentes: Veja antes e depois dos peões de A Fazenda 13Ex de Anitta e rei da pegação: Gui Araujo é o primeiro fazendeiro de A Fazenda 13Elenco, estreia e bastidores: Saiba tudo sobre o reboot de Um Maluco no Pedaço

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Além de Pantanal, qual novela antiga merecia um remake?