Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

HOMENAGEM NA TV

Na contramão de Silvio Santos, Boni libera autopromoção em afiliada da Globo

REPRODUÇÃO/TV CULTURA

O empresário José Bonifácio Oliveira Sobrinho, o Boni, em entrevista para o Roda Viva, da TV Cultura

Boni será homenageado em especial na Rede Vanguarda, afiliada da Globo na região do Vale do Paraíba

VINÍCIUS ANDRADE

vinicius@noticiasdatv.com

Publicado em 11/12/2020 - 7h05
Atualizado em 11/12/2020 - 13h03

José Bonifácio Oliveira Sobrinho, o Boni, liberou a autopromoção e será homenageado em um documentário formatado como um especial de fim de ano para ser exibido na Rede Vanguarda. A afiliada da Globo na região do Vale do Paraíba, no interior de São Paulo, é controlada pelo ex-mandachuva da líder de audiência. Essa é uma postura diferente da que é adotada por Silvio Santos no SBT.

O homem do Baú vai fazer 90 anos neste sábado (12), mas proibiu que a sua emissora fizesse qualquer tipo de homenagem. Segundo pessoas próximas ao apresentador, ele não gosta de ser exaltado como o dono da emissora. Com isso, quem vai fazer uma reportagem especial é a Record, no Domingo Espetacular.

Já Boni não viu problemas em ter um documentário sobre a própria trajetória produzido pela TV comandada por ele. No pacote comercial enviado ao mercado publicitário, a Vanguarda classifica o seu chefão como "o homem que inventou a televisão no Brasil".

Ele foi um dos criadores do "padrão Globo de qualidade" e corresponsável pela hegemonia da rede na televisão brasileira. Entrou na Globo em 1968 e se tornou diretor-geral da Central Globo de Produções no ano seguinte. Na década de 1970, criou a programação da emissora --uma estrutura básica de grade que é mantida até hoje, com poucas mudanças.

Assumiu, em 1980, a vice-presidência de Operações, cargo que na época equivalia ao de diretor-geral --deixou o posto em 1998 e ficou até 2001 como consultor.

Desde então, chegou até a se aproximar de aproximar de Silvio Santos para virar sócio do SBT, mas o comunicador rasgou o contrato. Boni passou, então, a atuar como empresário, mas sem nunca se desligar da televisão.

Em 30 de novembro, o pai de Boninho completou 85 anos de idade. O documentário da Vanguarda mostrará depoimentos de grandes nomes da televisão brasileira, como Fausto Silva, Fernanda Montenegro, Lima Duarte, Antonio Fagundes, Gloria Maria, Roberto Carlos, Renato Aragão e Maria Adelaide Amaral. Além deles, também foram ouvidos Nizan Guanaes e Washington Olivetto, colegas de profissão do publicitário Boni.

A afiliada da Globo mostrará o especial Boni e a TV no Brasil em 26 de dezembro, um sábado, após o Jornal Hoje. A TV Cultura também apresentará o documentário, mas em 19 de dezembro, às 22h15 --o empresário é presidente do Conselho da Fundação Padre Anchieta, que administra a rede.

Antes da homenagem, o ex-diretor da líder de audiência será entrevistado nesta sexta (11) no Conversa com Bial, que faz uma série sobre os 70 anos da TV brasileira. A relevância das novelas no Brasil será um dos temas do papo.

"A novela brasileira conquistou o mundo porque ela era diferente da novela mexicana ou do soap opera americano. É o fato de você passar a conviver com as pessoas como se elas fossem seus amigos, parte de sua família. Novela boa é novela que tem grandes personagens, que você se apaixona ou odeia. E é um gênero extremamente interessante", destaca ele no Conversa.


Leia também

Web Stories

+
De vício em games a indicação ao Emmy: Como estão os atores de A ViagemVômito, narrador ridículo e ‘xerecada’: Cinco momentos engraçados das OlimpíadasBárbara, Kelvin e Medina: Atletas brasileiros se envolvem em tretas nas OlimpíadasAna ou Manuela? Saiba quem fica com Rodrigo no final de A Vida da GenteComo Rayssa Leal e Douglas Souza: Cinco atletas das Olimpíadas que você deve seguir

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Qual a melhor cobertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio?