Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

MEMÓRIA DA TV

Laços de Família em perigo? Reprises flopadas foram picotadas pela Globo

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Camila (Carolina Dieckmann) chora ao ter a cabeça raspada em cena de Laços de Família

Carolina Dieckmann na cena icônica em que Camila teve a cabeça raspada em Laços de Família

THELL DE CASTRO

Publicado em 11/10/2020 - 6h55
Atualizado em 11/10/2020 - 14h30

No ar desde 7 de setembro, a reprise de Laços de Família no Vale a Pena Ver de Novo ainda não embalou no Ibope. A trama provavelmente deverá ganhar mais audiência no decorrer da história --como quando Camila (Carolina Dieckmann) descobre que está com câncer. No entanto, se isso não ocorrer, a produção pode ter o mesmo destino de outras obras que foram encurtadas pela Globo.

O Vale a Pena Ver de Novo entrou no ar em 5 de maio de 1980, com a reprise de Dona Xepa, exibida originalmente em 1977. Laços de Família é a 92ª produção a ser reprisada pela emissora desde então.

Na década de 1980, a novela que mais sofreu com cortes foi As Três Marias, exibida entre novembro de 1980 e maio de 1981. A trama voltou em 1982 e foi condensada em apenas 40 capítulos.

Mais adiante, pouca gente entendeu o que ocorreu com Roda de Fogo, que, dos 186 capítulos originais exibidos entre agosto de 1986 e março de 1987, teve apenas 34 episódios no Vale a Pena Ver de Novo em 1990 e se tornou a novela mais picotada da história da faixa.

Quem também sofreu com a tesoura da emissora foi Felicidade, outra novela de Manoel Carlos. Exibida originalmente com 203 capítulos entre outubro de 1991 e maio de 1992, a produção teve apenas 55 episódios na reprise em 1998.

Trama que deverá ser exibida pelo canal Viva em 2021, O Salvador da Pátria, de Lauro César Muniz, teve 186 capítulos em 1989 e muitas polêmicas envolvendo política, já que foi acusada de fazer campanha para Luiz Inácio Lula da Silva através do personagem Sassá Mutema (Lima Duarte). A obra sucedeu Felicidade e teve sua trama condensada em apenas 88 episódios, ainda em 1998.

Também na década de 1990, outras duas novelas sofreram com os cortes no Vale a Pena Ver de Novo, como o sucesso Barriga de Aluguel, de Gloria Perez, em 1993, que, de 243 capítulos, teve apenas 90 mostrados; e Meu Bem, Meu Mal, de Cassiano Gabus Mendes, em 1996, com apenas 75 capítulos, ante os 173 no original.

Em 2004, Deus nos Acuda (1992), de Silvio de Abreu, teve 80 capítulos, contra 178 na exibição original. Em 2007, Era Uma Vez (1998) teve somente 69 capítulos mostrados, sendo que contou inicialmente com 161.

As últimas duas novelas que trouxeram dores de cabeça para a Globo no Vale a Pena Ver de Novo, até o momento, foram Sete Pecados (2007) e Celebridade (2017).

A trama de Walcyr Carrasco, exibida inicialmente com 208 capítulos, não teve boa audiência no retorno, em 2010, e foi reduzida a 83 episódios. Já Celebridade derrubou o horário da faixa e, com 221 capítulos originais, teve 125 mostrados no horário.

Mais recentemente, no entanto, a Globo vem obtendo bons resultados na faixa. As reprises de Por Amor (1997), Avenida Brasil (2012) e, principalmente, Êta Mundo Bom! (2016), por exemplo, foram muito bem no ibope e chegaram a vencer outras novelas da casa, como a reprise de Novo Mundo (2017) na faixa das seis, no caso da novela de Walcyr Carrasco.


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?