Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

53 ANOS NA EMISSORA

'A Globo tinha todo o direito de não renovar', diz Tarcísio Meira após dispensa

LUCAS RAMOS/AGNEWS

Tarcísio Meira e Glória Menezes no Teatro Faap, em São Paulo, em outubro de 2019

Tarcísio Meira e Glória Menezes no Teatro Faap, em São Paulo, em outubro de 2019; casal fora da Globo

REDAÇÃO

Publicado em 11/9/2020 - 15h59

Tarcísio Meira e Glória Menezes alegam estarem bem, apesar de terem sido dispensados da Globo. O ator de 84 anos entregou que ele e a mulher estão passando a pandemia no interior de São Paulo e enfrentam o desligamento da emissora após 53 anos de contrato de maneira tranquila. "A Globo tinha todo o direito de não renovar. Assim como eu tinha, né?", disse o veterano nesta sexta-feira (11).

Em entrevista para o Balanço Geral, da Record, Meira se mostrou sereno diante das manchetes envolvendo seu nome. "Eu estou ótimo (risos). Eu e minha mulher estamos ótimos", declarou.

"Acredito que ela [Globo] tinha decidido seguir novos caminhos. Então, decidiu assim, tudo bem. Eu tinha um contrato que perdurou por 54 anos, ou quase isso, e chegou ao fim. Acho que prestamos muitos serviços à TV Globo e ela resultou na classe artística de uma maneira geral", completou.

Em conversa por telefone com Fabíola Reipert e Reinaldo Gottino, Tarcísio Meira não descartou a possibilidade de voltar a atuar na televisão após a pandemia, mesmo que seja em outra emissora.

"Não há nenhum impedimento para isso. Que haja um papel para mim, um papel adequado, eu teria o maior prazer em voltar a trabalhar na televisão", enfatizou.

Enquanto cumpre o período de isolamento social, Meira adianta que já tem planos profissionais para quando a flexibilização da quarentena permitir. Assim que for possível, ele volta ao teatro. "Esperar acabar a pandemia, né? (risos)", finalizou.

Veja a entrevista de Tarcísio Meira ao Balanço Geral:

Entraram na lista de cortes

O fim do vínculo de mais de meio século de Meira e Glória é resultado da política de cortes que a emissora está implementando por conta da pandemia do coronavírus, que reduziu suas receitas publicitárias em cerca de 30%. O casal estreou na emissora em 1967, na novela Sangue e Areia, de Janete Clair (1925-1983).

De acordo com informações da colunista Patrícia Kogut, do jornal O Globo, confirmadas pelo Notícias da TV, os veteranos poderão voltar à emissora, mas contratados apenas por obra certa, sem vínculo de longo prazo. Os atores não faziam parte da lista dos "intocáveis" da emissora, publicada em julho deste ano.

"Tarcísio e Glória, com quem tivemos uma longa parceria de sucesso, têm abertas as portas para projetos em nossas múltiplas plataformas. Nos últimos anos, temos tomado uma série de iniciativas para preparar a empresa para os desafios do futuro. Com isso, temos evoluído nos nossos modelos de gestão, de criação, de produção e de desenvolvimento de negócios. Em sintonia com as transformações do mercado, a Globo vem adotando novas dinâmicas com seus talentos", disse a Globo em nota.

Tarcísio e Glória se unem agora a outras grandes estrelas da emissora que foram demitidas em 2020, como Renato Aragão, que tinha 44 anos de casa, e Miguel Falabella, 38 anos. Além de Aguinaldo Silva, Zeca Camargo, Vera Fischer e José de Abreu, que também foram cortados.

A atriz, que completa 86 anos em outubro deste ano, está no ar como a ricaça megera Stelinha na reprise de Totalmente Demais (2015). Mãe de Arthur (Fabio Assunção), foi ela a responsável por dar um toque de classe à vida de Eliza (Marina Ruy Barbosa).

Já o último papel de Tarcísio Meira na emissora foi em Orgulho e Paixão (2018), com o personagem Lorde Williamson. Ele precisou abandonar a novela quase quatro meses antes do previsto porque estava com a saúde debilitada por uma insistente infecção pulmonar. Meira saiu de cena chorando e pediu à Globo para não divulgar que estava deixando definitivamente a novela nem o motivo de sua ausência.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?