Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

TRAPALHÃO FORA

Renato Aragão é demitido pela Globo após 44 anos de casa em corte de gastos

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

O humorista Renato Aragão como o personagem Didi Mocó no remake de Os Trapalhões, da Globo, exibido em 2017

Renato Aragão como Didi Mocó no remake de Os Trapalhões, em 2017, seu último trabalho na Globo

REDAÇÃO

Publicado em 30/6/2020 - 9h43

Renato Aragão foi demitido pela Globo após 44 anos devido à nova política de corte gastos da emissora, que optou por não renovar o contrato com o humorista. A partir desta terça-feira (30), o criador e intérprete de Didi Mocó trabalhará por obra certa. O último projeto do veterano na casa foi no remake de Os Trapalhões, em 2017, que só durou uma temporada.

Em entrevista ao colunista Mauricio Stycer, do UOL, Aragão contou que está em paz com a decisão da Globo e que agora poderá se dedicar a trabalhos fora da emissora. "Para mim, ampliou meus projetos. Você não sabe como eu estou gostando. É uma nova etapa. Não paro nunca, sempre trabalhando. Eu me considero meio máquina, meio humano", contou o comediante.

Líder dos Trapalhões, grupo que formou ao lado de Dedé Santana, Mussum (1941-1994) e Zacarias (1934-1990), Renato agradeceu à antiga casa pelos 20 anos de sucesso contínuo da trupe e por tantos outros trabalhos. 

"Criei o Criança Esperança, que também foi uma maravilha. Depois a Turma do Didi (1998-2010). Fiz muita coisa, tive muita alegria na TV Globo, não tenho nada de ruim para falar. Estou muito feliz com ela. Nós chegamos a um acordo. Continuo trabalhando na Globo por projetos pontuais e faço projetos em outras plataformas. É a oportunidade de fazer também em outro lugar", declarou ele.

Com os boatos de que o humorista é cotado para projetos nos serviços de streaming Netflix e Amazon, Aragão não entregou para onde vai. "Não posso falar porque são coisas em negociação", declarou.

Renato Aragão foi dispensado da Globo graças à política de corte de gastos que também encerrou contratos de grandes estrelas da emissora, como Miguel Falabella, demitido após 38 anos. Aguinaldo Silva, Zeca Camargo, Vera Fischer e José de Abreu também foram cortados.

O "novo modelo de gestão de talentos" implantado pela emissora aumentou por conta da pandemia do coronavírus (Covid-19), que reduziu suas receitas publicitárias em cerca de 30%.

Trajetória na Globo

Renato Aragão estreou na emissora em 1977, após três anos trabalhando na TV Tupi. Os Trapalhões foi exibido aos domingos antes do Fantástico até agosto de 1995. As mortes de Zacarias e Mussum culminaram no fim do humorístico. 

Em 1998, Renato estreou A Turma do Didi, sucesso que ficou no ar por 12 anos. Além disso, o comediante participou de inúmeros especiais de fim de ano e também foi o rosto da campanha Criança Esperança. 

Em 2017, seu último trabalho na Globo foi a tentativa de reviver o sucesso de Os Trapalhões, com a volta de Didi Mocó e Dedé Santana, mas com Didico (Lucas Veloso), Dedeco (Bruno Gissoni), Mussa (Mumuzinho) e Zaca (Gui Santana), sobrinhos dos personagens originais. O projeto não vingou e durou apenas uma temporada com dez episódios.

Como estrela de filmes, Renato protagonizou 42 longas, produzidos entre 1965 e 2017. O último foi Os Saltimbancos Trapalhões: Rumo a Hollywood (2017).

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Quem deve ser a nova Juma Marruá?