Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

Mudança no programa

Fernanda Gentil estreia no É de Casa e nega substituição a Zeca Camargo

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Fernanda Gentil na estreia de seu quadro no É de Casa, na edição do programa que foi ao ar neste sábado (30)

Fernanda Gentil na estreia de seu quadro no É de Casa, na edição do programa que foi ao ar neste sábado (30)

REDAÇÃO

Publicado em 30/5/2020 - 11h11

Fernanda Gentil fez neste sábado (30) sua primeira participação no É de Casa. A edição de hoje foi também a primeira após o anúncio da saída de Zeca Camargo da Globo, após 24 anos na emissora. De forma sutil, Fernanda explicou o que vai fazer em suas aparições no programa e deixou claro que não entra como substituta do veterano.

A apresentadora do Se Joga, que está fora do ar desde 17 de março por conta do fracasso na audiência e das mudanças da grade da Globo na pandemia do novo coronavírus (Covid-19), estreou um quadro só seu, gravado na sala de sua casa. A proposta, segundo Fernanda, é trazer assuntos diferentes a cada edição, mas com o objetivo em comum de ajudar o público.

"A gente vai ajudar, nosso dever é proporcionar encontros entre quem pode ajudar e quem precisa de ajuda. Se cada um fizer um pouquinho, a gente muda muita coisa", declarou ela.

Em determinado ponto de sua apresentação, ela disse: "Isso aqui vai ser um quadro, independente de qualquer acontecimento, nada a ver uma coisa com a outra". Neste ponto, apareceu na tela uma manchete que dizia: "Fernanda Gentil substitui Zeca Camargo no programa É de Casa", com um X por cima, dando a entender que aquilo está errado. "É pra a gente bater papo, todo sábado, durante a quarentena", explicou.

Como primeiro assunto do quadro, a apresentadora deu seu próprio exemplo de boa ação para incentivar o telespectador a fazer doações também. Fernanda e sua mulher, Priscila Montadon, têm entregado quentinhas para pessoas em situação de rua. O programa mostrou as duas com as marmitas no carro e entregando às pessoas nas ruas do Rio de Janeiro.

No final, Fernanda propôs a criação de um "mural de ajuda" em cada condomínio, bairro ou comunidade, para que pessoas que querem ajudar e que precisam de ajuda possam interagir.

"Semana que vem quero falar de criança, ajudar as mães a distrair e entreter os pequenos que estão em casa. Seguimos juntos, com encontro marcado todo sábado durante esa quarentena, pra falar sobre ajuda. Se a gente sair da quarentena do jeito que a gente era, a gente não entendeu nada", encerrou a apresentadora.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?