Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

MARIDO NA DIREÇÃO

Especial sobre Marielle Franco terá 22 negros; veja Taís Araujo como a vereadora

Victor Pollak/TV Globo

A atriz Taís Araujo caracterizada como a vereadora Marielle Franco, assassinada em 14 de março de 2018, para especial da Globo

Taís Araujo caracterizada como a vereadora Marielle Franco, assassinada em 14 de março de 2018

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 1/11/2020 - 9h42

Protagonista de Amor de Mãe, Taís Araujo também vai estrelar neste mês um especial que está em produção na Globo para homenagear a vereadora Marielle Franco (1979-2018). O programa Falas Negras conta com direção de Lázaro Ramos, marido da atriz, e terá 22 atores negros interpretando personalidades da vida real. A exibição será no próximo dia 20, Dia da Consciência Negra.

"É uma data de reflexão, para lembrar que ainda há muitas conquistas a serem feitas, que todas as conquistas já feitas não serão cedidas", declarou a intérprete da vereadora assassinada em 14 de março de 2018 no Rio de Janeiro, crime que ainda não foi solucionado.

Em entrevista à coluna de Ancelmo Gois, no jornal O Globo deste domingo (1º), Taís afirma que sentiu vontade de ter conhecido mais sobre Marielle antes de sua morte. "Me deu esse desejo de falar: 'Meu Deus, por que eu não sabia tão mais dela antes da execução?". Eu acho que todos os brasileiros mereciam conhecê-la mais. Ela tinha tanto a dizer e tanto a fazer.", lamentou.

Sobre a questão do racismo no Brasil, a artista não chama a atual situação da questão no país de avanço. "Eu acho que tem uma conversa que saiu de dentro dos movimentos e foi para as ruas. A sociedade civil está discutindo o assunto do racismo no Brasil. O Brasil, inclusive, era tido como um país não racista, o que é uma grande mentira. Então, eu acho que a gente tem um avanço nesse sentido, de que a sociedade civil está discutindo o assunto. Agora, avanço propriamente dito de qualidade de vida para a população negra, não", disse Taís.

Crítica e esclarecimento antes da exibição

O programa Falas Negras foi idealizado por Manuela Dias, autora da novela Amor de Mãe. Logo surgiram críticas por a Globo produzir um programa sobre negros, mas com uma roteirista branca. E a emissora teve de esclarecer o assunto assim as primeiras notícias sobre o especial foram publicadas por diferentes veículos, como o Notícias da TV.

A página Griottes Narrativas, que se apresenta como um coletivo de roteiristas pretas, tem feito posts sobre o assunto. Desde o primeiro, faz críticas aos bastidores do produção.

"Não há motivos que justifiquem a escolha de uma autora branca para um especial do Dia da Consciência Negra, especialmente neste ano onde diversos acontecimentos suscitaram o debate sobre o racismo na nossa sociedade e reflexões sobre práticas antirracistas. Por isso, novamente nos manifestamos contra mais uma prática excludente e racista que acaba por invisibilizar roteiristas negros. É urgente que os discursos antirracistas sejam colocados em práticas", consta em uma das mensagens publicadas. Confira:

Ver essa foto no Instagram

No dia 20 de novembro a Globo exibirá um especial criado por Manuela Dias que reunirá textos históricos de personalidades negras e com atores/atrizes negres. Não há motivos que justifiquem a escolha de uma autora branca para um especial do Dia da Consciência Negra, especialmente neste ano onde diversos acontecimentos suscitaram o debate sobre o racismo na nossa sociedade e reflexões sobre práticas antirracistas. Por isso, novamente nos manifestamos contra mais uma prática excludente e racista que acaba por invisibilizar roteiristas negres. É urgente que os discursos antirracistas sejam colocados em práticas. #Griottesnarrativas #roteiristasnegras #blackscreenwriters

Uma publicação compartilhada por Griottes Narrativas (@griottes.narrativas) em

A Globo se manifestou para explicar que Manuela Dias tinha um projeto para o cinema, que não avançou. Como ela tinha uma boa e vasta pesquisa, resolveu apresentar à emissora como um especial para o Dia da Consciência Negra.

Lázaro Ramos se juntou ao projeto, que foi aprovado. Manuela não escreveu os textos, ela teve a ideia do projeto e apresentou a proposta, de acordo com a Globo. A consultora e antropóloga Aline Maia, foi quem organizou os textos, que reproduzem depoimentos reais. 

Estão confirmados no elenco de Falas Negras os atores Fabrício Boliveira, Guilherme Silva, Ivy Souza, Babu Santana e Naruna Costa. O programa também contará com falas de personagens icônicos na luta contra a segregação racial, a escravidão e o racismo.

Entre os homenageados estão o escritor abolicionista nigeriano Olaudah Equiano (1745-1797), o líder ativista norte-americano Martin Luther King (1929-1968), a cantora e compositora Nina Simone (1933-2003), o pugilista Muhammad Ali (1945-2016) e a escritora e filósofa Angela Davis.


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?