Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

CORTES PESADOS

Em crise no ibope, CNN demite Cassius Zeilmann e perde âncora para Globo

DIVULGAÇÃO/CNN BRASIL

Cassius Zeilmann com um sorriso e uma blusa rosa na Redação da CNN Brasil em SP

Cassius Zeilmann na CNN Brasil: demitido após dois anos e meio por corte de custos da empresa

GABRIEL VAQUER, colunista

vaquer@noticiasdatv.com

Publicado em 2/6/2022 - 16h15
Atualizado em 2/6/2022 - 21h23

Em uma crise grave de audiência desde que mudou sua programação radicalmente em abril, a CNN Brasil promoveu demissões nesta quinta-feira (2). O canal de notícias dispensou o repórter e apresentador Cassius Zeilmann, que estava desde sua fundação, no início de 2020. Dias atrás, quem pediu demissão foi Paula Martini, que atua no Rio de Janeiro. Ela aceitou proposta do Valor Econômico, do Grupo Globo.

Segundo apurou o Notícias da TV, a demissão de Zeilmann foi justificada por um corte de custos que a empresa precisava passar. A saída não foi bem digerida pela Redação. Isso porque Brasília já é a sucursal mais desfalcada da CNN Brasil. Vários profissionais pediram para sair nos últimos meses por propostas melhores ou discordâncias do método de trabalho.

O caso de Cassius Zeilmann não se enquadra em nenhum dos casos citados acima. O jornalista estava de férias e quando retornou do período de descanso, recebeu a notícia de seus superiores. Zeilmann chegou à CNN Brasil em janeiro de 2020, após se destacar em uma longa passagem pelo SBT. Por lá, foi repórter e apresentador do SBT Notícias na madrugada.

Na CNN Brasil, ele chegou para comandar o Visão CNN juntamente com Luciana Barreto. Mas a química dos dois não foi aprovada pela direção, e ele foi enviado para Brasília. Por lá, fazia coberturas dos fatos políticos e, também, a apresentação de assuntos determinados em diversos telejornais.

Quem não é demitido, tem optado por sair da CNN. É o caso de Paula Martini, que era repórter e apresentadora do canal pago no Rio de Janeiro. Na semana passada, ela aceitou uma proposta do Valor Econômico, que pertence ao Grupo Globo, e deixou a empresa. Paula fazia parte do time desde a fundação do canal, em março de 2020.

CNN vive problema sério no ibope

A CNN Brasil vive uma crise sem precedentes em sua audiência. Em maio, segundo dados obtidos pelo Notícias da TV, foram apenas 0,09 ponto de Ibope no PNT (Painel Nacional de TV) da TV por assinatura. Foi o pior resultado da CNN Brasil desde que foi ao ar. O desempenho ruim da nova programação ajuda a explicar.

Em abril, a CNN mudou tudo. Colocou um jornal de economia às 6h e aumentou a duração do Live CNN e do CNN 360º, seus programas mais vistos até então. Nenhuma troca deu certo, pelo contrário: as novidades prejudicaram quem ia bem e afundou de vez os que já tinham problemas com o público. 

Em maio, a CNN Brasil ficou atrás na TV paga da GloboNews e da Jovem Pan News, que custa menos que ela. O canal de notícias da Globo ficou com 0,42 ponto e liderou na sua área --além de figurar no TOP 5 geral da TV por assinatura, junto com Viva, SporTV, AXN e ESPN. A Jovem Pan marcou 0,13 ponto.

Procurada, a CNN confirmou a saída dos dois profissionais. 


Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.