IMPOSIÇÃO DO CADE

Disney contrata empresa para vender o Fox Sports e corta o dinheiro do canal

REPRODUÇÃO/FOX SPORTS

Abel Neto, um dos principais nomes do Fox Sports: canal será vendido pela Disney após fusão com a Fox - REPRODUÇÃO/FOX SPORTS

Abel Neto, um dos principais nomes do Fox Sports: canal será vendido pela Disney após fusão com a Fox

GABRIEL VAQUER - Publicado em 24/04/2019, às 06h04

Com o intuito de vender o Fox Sports ainda em 2019 e concluir sua fusão com a Fox no Brasil, a Disney contratou uma empresa independente para negociar com eventuais interessados no canal esportivo. A gigante do entretenimento também decidiu cortar verbas do Fox Sports até a conclusão de sua venda para outro grupo de mídia. 

É a Pyne Media, consultoria independente do ex-presidente de Distribuição Global da ESPN, Benjamin Pyne, que ficará responsável por todo o projeto de venda do Fox Sports. A empresa ajustará termos de negociações com os interessados.

A medida atende a uma exigência do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) para aprovar a fusão. A Disney já é dona da ESPN e não pode controlar o Fox Sports para evitar concentração excessiva no setor. O plano da Disney é concluir a transação até o fim do ano, em virtude de estratégias de investimentos em áreas como o streaming.

Até o momento, apenas o DAZN, plataforma virtual que deseja ser uma Netflix do esporte e está no Brasil desde o ano passado, se mostrou interessado em comprar o Fox Sports, principalmente pela estrutura grandiosa do canal em sua sede no Rio de Janeiro.  

Nada de novos direitos

Até o fim do período de entressafra, como está sendo chamado o momento entre a saída da Fox e a venda do Fox Sports pela Disney, o canal esportivo não deve adquirir mais nenhum direito de transmissão, já que não receberá mais investimentos de sua proprietária.

Nas últimas semanas, o Fox Sports negociou direitos de transmissão de mais jogos da Libertadores para 2019. A Conmebol, a confederação sul-americana de futebol, queria um acordo entre Fox e Facebook para exibição das partidas também na TV paga. Até conseguiu para diversos países da América Latina, menos para o Brasil. 

O negócio foi encerrado, e as partidas do Brasil nas noites de quinta irão continuar apenas na rede social de Mark Zuckeberg. Nesta quinta (25), por exemplo, o Facebook vai exibir sozinho Melgar x Palmeiras. 

Outro direito que esteve no alvo do Fox Sports foi o da Série C do Campeonato Brasileiro, oferecido justamente pelo DAZN (que o adquiriu recentemente). A Fox queria o torneio para manter os bons índices que consegue com a Copa do Nordeste, mas teve de desistir da ideia. 

No negócio de US$ 71,3 bilhões, a Disney comprou os direitos de todas as operações da Fox no mundo, menos nos Estados Unidos. Por lá, a Fox vai continuar com seus principais canais em operação. 

Além da compra da Fox, a Disney levou sucessos produzidos ou distribuídos pela concorrente, como a série de animação Os Simpsons, e filmes, como os premiados X-Men e Quarteto Fantástico, que poderão se juntar ao universo cinematográfico dos super-heróis da Marvel, do qual já fazem parte nas histórias em quadrinhos.

Procurada, a Disney diz que não comenta assuntos referentes à fusão com a Fox. O Fox Sports também não quis se pronunciar.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Você está gostando de Amor de Mãe?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook