Memória da TV

De Gugu a Datena: Assim como Gottino, arrependidos voltaram para antigas casas

Divulgação/SBT

Silvio Santos e Gugu Liberato nos anos 1980, em imagem em preto e branco

Silvio Santos e Gugu Liberato nos anos 1980; o dono do SBT foi até a Globo para acertar o retorno do apresentador

THELL DE CASTRO - Publicado em 31/05/2020, às 06h53

Na sexta (29), o público foi surpreendido com o anúncio em primeira mão pelo Notícias da TV do retorno de Reinaldo Gottino para a Record, menos de um ano depois de deixar a emissora para ingressar na CNN Brasil. Mas esse não foi o primeiro caso de artista ou jornalista que deixou um canal e voltou para sua antiga casa alguns meses depois.

Em 1988, Gugu Liberato (1959-2019) aceitou uma proposta da Globo para comandar um programa de auditório nas tardes da emissora. Mas, antes mesmo de estrear na nova casa, recebeu uma proposta milionária de Silvio Santos e voltou atrás.

Gugu, que apresentava com sucesso o Viva a Noite desde 1982, ganharia 750 mil cruzados por mês na Globo e chegou a gravar pilotos de seu programa na nova casa. Mas Silvio estava com problemas nas cordas vocais e havia o risco até de ter que deixar a televisão.

O animador ofereceu um contrato de cinco anos, com salário mínimo de 50 mil dólares por mês, o que tornou Gugu o artista mais bem pago da televisão naquela época. E o melhor: Silvio dividia os domingos com o pupilo.

Para isso, teve de ir pessoalmente até o Rio de Janeiro e conversar com Roberto Marinho (1904-2003), que acabou entendendo a situação e liberando Gugu para voltar ao SBT –no entanto, a multa pela quebra de contrato foi cobrada.

A Globo resolveu a situação contratando Fausto Silva, que continua na emissora até hoje. Gugu ficou no SBT até 2009, quando foi para a Record, onde permaneceu até o fim de sua vida.

reprodução/RecordTV

José Luiz Datena durante sua passagem relâmpago pelo Cidade Alerta, na Record, em 2011

 

José Luiz Datena

Um caso curioso (e ligeiro) foi o de José Luiz Datena, que envolveu a Band e a Record. Em 16 de junho de 2011, o jornalista assinou um contrato de cinco anos com a emissora de Edir Macedo, para onde retornaria após oito anos.

Mas a nova passagem durou muito pouco: em 29 de julho daquele ano, apenas 43 dias após voltar a comandar o Cidade Alerta, Datena deixou a emissora. Se despediu dos telespectadores de forma enigmática: "Muito obrigado e até um dia".

Em seguida, anunciou sua volta para a Band, onde retomou o comando do Brasil Urgente em 8 de agosto de 2011 e permanece até os dias atuais. Em 2012, o jornalista pagou R$ 25 milhões de multa para a Record, e o assunto foi encerrado.

divulgação/SBT

Sérgio Chapelin em sua breve passagem pelo SBT, como apresentador do Show Sem Limite

 

Sérgio Chapelin

Outro caso notório foi o de Sérgio Chapelin. O ex-apresentador do Globo Repórter deixou sua estável carreira na Globo, em 1983, para se aventurar como animador de auditório no SBT.

Assumiu o Show Sem Limite, que era de J. Silvestre (1922-2000), fez sucesso e chegou a liderar a audiência. Mas passou a ganhar menos, já que a Globo barrou os comerciais que ele fazia e que engordavam seus rendimentos mensais.

Resultado: Chapelin cumpriu seu contrato de um ano e voltou para a Globo, onde passou a comandar o Fantástico. Retomou seu posto no Jornal Nacional somente em 1989.


THELL DE CASTRO é jornalista, editor do site TV História e autor do livro Dicionário da Televisão Brasileira (Editora InHouse). Siga no Twitter: @thelldecastro

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual novela a Globo deve reprisar depois de Novo Mundo?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook