EM ALTA

Fenômeno, Copa do Mundo Feminina bate recordes de audiência pelo planeta

DIVULGAÇÃO/CBF

Lideradas por Marta (camisa 10), a Seleção Brasileira de futebol feminino bateu recordes na televisão - DIVULGAÇÃO/CBF

Lideradas por Marta (camisa 10), a Seleção Brasileira de futebol feminino bateu recordes na televisão

VINÍCIUS ANDRADE - Publicado em 02/07/2019, às 05h21

A Copa do Mundo Feminina 2019 entra na semana final como o torneio de futebol de mulheres mais assistido da história. A competição vem batendo recordes de audiência em países como Estados Unidos, onde é transmitida pelo Fox Sports, Itália, Holanda, Argentina e Espanha. No Brasil, a eliminação da seleção contra a França foi vista por mais de 35 milhões de telespectadores, divididos entre Globo, Band e SporTV. É mais do que a grande maioria dos jogos masculinos.

O número representa um recorde histórico para o futebol feminino no mundo. Até então, o jogo entre mulheres mais visto era Estados Unidos x Japão --a final da Copa do Mundo de 2015 foi assistida por 25 milhões de pessoas no país norte-americano.

A competição acontece desde 1991. A atual edição foi a primeira que a Globo transmitiu. A emissora líder de audiência no país divide os direitos de exibição com a Band na TV aberta. O único canal pago que mostra as partidas da Copa do Mundo Feminina é o SporTV.

A Globo mostrou os quatro jogos da Seleção Brasileira ao vivo. Na estreia, contra a Jamaica, a emissora escalou o seu principal narrador, Galvão Bueno, para comandar a transmissão. Exibido em um domingo de manhã, o jogo fez a emissora dobrar a sua audiência no Rio de Janeiro e crescer 90% em São Paulo.

O recorde, no entanto, veio com Brasil x França nas oitavas de final. Em 23 de junho, no horário tradicional do futebol, a transmissão da partida com direito à prorrogação marcou 30,4 pontos na Grande São Paulo. O ibope é digno de novela das nove. No país inteiro, a Globo alcançou 30 milhões de telespectadores.

Na última edição da Copa do Mundo Feminina, em 2015, o interesse do brasileiro pela competição era muito menor. De acordo com o blog Dibradoras, do UOL, o jogo entre Brasil x Austrália nas oitavas de final da Copa daquele ano teve apenas 0,82 ponto de audiência no SporTV. Neste ano, a partida da mesma fase e no mesmo canal marcou 3,26 pontos de média: 300% a mais.

A Band também se deu bem. Além de transmitir as partidas da Seleção Brasileira, a emissora tem exibido confrontos de outras seleções. A maior audiência até agora foi no jogo Suécia x Estados Unidos, em 20 de junho. Marcou 6 pontos de média, com picos de 8. No horário de exibição, das 16h às 17h57, a Band superou o SBT e ficou na terceira colocação do Ibope na Grande São Paulo.

No entanto, apesar do sucesso, a emissora optou por não mostrar nenhum dos jogos das semifinais ao vivo. Inglaterra x EUA e Holanda x Suécia, que acontecem às 16h desta terça (2) e de quarta (3), respectivamente, ganharão apenas VTs na madrugada. A Band exibirá apenas a final, no domingo (7) ao meio-dia, ao vivo.

Recordes em TVs do mundo todo

Antes de a Copa do Mundo Feminina começar, em 7 de junho, a Fifa tinha projetado atingir 1 bilhão de pessoas em 135 países. Mas, pelo que foi divulgado até as fases de quartas de final, esse número deve ser superado. 

Na Fox Sports americana, a classificação dos EUA contra a França na última sexta (28) registrou um pico de 8,24 milhões de telespectadores. Foi a partida de futebol mais assistida na TV norte-americana desde a final masculina da Copa do Mundo, em 2018. O público ainda cresceu 7% em relação às quartas de final de 2015.

Na Itália, o confronto da equipe feminina contra o Brasil alcançou 7,3 milhões de telespectadores. Dez dias antes, a seleção masculina do país jogou contra a Grécia  pelas Eliminatórias da Eurocopa com audiência de 5,3 milhões de pessoas.

A vitória da Holanda contra o Japão foi vista por 3,5 milhões de pessoas no país europeu --o que representa mais de 20% da população de 17 milhões de habitantes. Segundo dados do jornal El País, 1,3 milhão de telespectadores na Espanha viu a derrota da Fúria para as norte-americanas nas oitavas de final. O confronto foi o mais assistido de futebol feminino até hoje no país.

Na Copa 2019, com o jogo Argentina x Escócia, pela primeira vez uma TV argentina alcançou mais de 1 milhão de telespectadores com uma partida entre mulheres. Na França, metade de todos os telespectadores com TVs ligadas no país assistiu à derrota do país-sede do Mundial para os Estados Unidos nas quartas de final. Exibida na TV aberta TF1, a partida foi vista por 10,71 milhões de pessoas.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Quem é o personagem mais trouxa da TV?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook