Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

NO BRASIL URGENTE

Datena rebate xingamento de Bolsonaro à imprensa: 'Bundão é o Jair'

REPRODUÇÃO/BAND

Imagem de José Luiz Datena conversando com o repórter Caiã Messina no Brasil Urgente

José Luiz Datena conversa com Caiã Messina no Brasil Urgente; jornalista rebateu xingamento do presidente

REDAÇÃO

Publicado em 24/8/2020 - 18h32

José Luiz Datena rebateu o xingamento realizado pelo presidente Jair Bolsonaro à imprensa. "Bundão é o Jair", disse o apresentador do Brasil Urgente nesta segunda-feira (24). O jornalista reforçou que gosta do político e o respeita, no entanto, essa atitude "abre um caminho de duas mãos, pois ele não pode ofender qualquer cidadão brasileiro".

Com o repórter Caiã Messina, de Brasília, Datena comentava a fala de Bolsonaro, realizada nesta manhã no evento Brasil Vencendo a Covid. O presidente disse que "jornalista bundão tem chance menor de sobreviver à pandemia. "Quando pega em um bundão de vocês, engloba todos nós. Você [Messina] é um bundão, eu seria um bundão, nós seriamos todos bundões", disse o veterano.

"Eu não sei se é crime ou não o que o presidente da República fez. Mas aí, com essa afirmação, ele abre uma rua de duas mãos. Do mesmo jeito que o senhor presidente da República, pelo cargo que eu respeito, e respeito até o Bolsonaro porque gosto dele, ele abre um caminho de duas mãos, pois não pode ofender qualquer cidadão brasileiro", seguiu o jornalista.

"Eu, por exemplo, sou do jornalismo e não sou bundão, senhor presidente Bolsonaro. Eu não sou bundão. Agora, o senhor me dá o direito de chamar o Jair de bundão. Então, bundão é o Jair, bundão é o senhor, não o presidente da República, porque esse eu respeito. Mas, a partir do momento em que você chama a minha classe toda de bundão, eu também posso chamar o senhor de bundão", respondeu Datena.

"Como todos nós somos bundões? Teve muita gente que perdeu a vida, que deu a sua vida, inclusive no Regime Militar [1964-1985], fazendo matérias. A imprensa brasileira foi fundamental na mudança deste país em várias oportunidades."

No evento, Bolsonaro defendeu o uso da hidroxicloroquina no tratamento do novo coronavírus, elogiou o comentarista da CNN Alexandre Garcia, xingou os jornalistas e disse que eles têm mais chances de morrer com a doença.

"Sempre fui atleta das Forças Armadas. Aquela história de atleta, né, que pessoal da imprensa vai para o deboche. Mas quando pega num bundão de vocês [da imprensa] a chance de sobreviver é bem menor. Só sabe fazer maldade, usar a caneta com maldade, em grande parte. Tem exceções, como aqui o Alexandre Garcia, [mas] a chance de sobreviver é bem menor que a minha", comentou o presidente.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?