GRANDE ESPETÁCULO

Como Jim Carrey e Jennifer Lopez mudaram a história do Super Bowl

Reprodução/Fox

Jim Carrey e Jennifer Lopez na época do humorístico In Living Color, que ousou bater de frente com o Super Bowl - Reprodução/Fox

Jim Carrey e Jennifer Lopez na época do humorístico In Living Color, que ousou bater de frente com o Super Bowl

LUCIANO GUARALDO - Publicado em 01/02/2019, às 05h31

Mesmo quem não acompanha futebol americano tem motivos para sintonizar o Super Bowl, final do campeonato que vai ao ar domingo (3). O show do intervalo sempre conta com grandes nomes do pop rock, como Lady Gaga, Justin Timberlake ou, neste ano, a banda Maroon 5. Mas nem sempre foi assim. E, bizarramente, os atores Jim Carrey e Jennifer Lopez tiveram um papel essencial para que tudo mudasse.

Até 1991, os intervalos do Super Bowl eram povoados por atrações inexpressivas, como a banda marcial da universidade da cidade onde o jogo acontecia, comediantes ou o grupo Up with People, que quase sempre apresentava uma longa mensagem motivacional ao público. O espetáculo era tão "lado B" que, em 1989, o show principal foi feito por Elvis Presto, um cover de Elvis Presley (1935-1977).

Nos Estados Unidos, a exibição da final do futebol tradicionalmente rende a maior audiência do ano na TV, com um público que ultrapassa os 100 milhões. Por isso, as principais redes se revezam na transmissão do evento, e nenhuma outra se arrisca a colocar outro programa inédito no horário. Em 1992, era a vez da CBS exibir o jogo. Mas a Fox, que na época não fazia parte do rodízio, decidiu contra-atacar.

A rede, que tinha pouco mais de cinco anos de vida, fez uma aposta ousada para ganhar relevância: programou uma edição inédita do humorístico In Living Color (1990-1994) para ser exibida ao vivo durante o intervalo do Super Bowl na concorrente. A ideia do então presidente da Fox, Jamie Kellner, era atrair o público que ficava entediado com as performances sonolentas do evento.

O elenco da atração, que revelou nomes como Jim Carrey, Jamie Foxx, Damon Wayans (de Eu, a Patroa e as Crianças) e T'Keyah Crystal Keymáh (a matriarca de As Visões da Raven), além das dançarinas Jennifer Lopez e Rosie Perez, topou o desafio na hora. A equipe de roteiristas começou a escrever esquetes que tivessem relação com futebol americano, justamente para pegar os fãs do esporte.

A tática era de guerrilha: o programa foi exibido com um relógio que fazia contagem regressiva para a volta do jogo na rede rival. A Fox também ofereceu um prêmio de US$ 1 milhão para um de seus espectadores que ficasse sintonizado na atração.

reprodução/fox

Damon Wayans (de Eu, a Patroa e as Crianças) e David Alan Grier no In Living Color especial

Programado para bater de frente com o intervalo do Super Bowl, que tinha como atração principal uma apresentação de patinação no gelo com os atletas Brian Boitano e Dorothy Hamill, o In Living Color especial conseguiu roubar mais de 22 milhões de espectadores da CBS --que antes havia minimizado a concorrência e definido que a tentativa de contra-ataque da Fox era "fofa".

Dias depois do Super Bowl, as redes que faziam parte do rodízio exigiram que a NFL, a liga de futebol americano, começasse a fazer shows do intervalo mais elaborados, para que o público não fugisse entre um tempo do jogo e outro.

O pedido deu resultado: em 1993, ninguém menos do que Michael Jackson (1958-2009) subiu no palco montado no Rose Bowl, na Califórnia, para apresentar hits como Billie Jean, Black or White e Heal the World. O efeito foi imediato: foi o primeiro ano na história do evento em que a audiência aumentou durante o intervalo.

Nos anos seguintes, vieram nomes como Diana Ross, James Brown (1933-2006), Boyz II Men, Gloria Estefan, Stevie Wonder, Phil Collins, Aerosmith, U2, Paul McCartney, Rolling Stones, Prince (1958-2016), Bruce Springsteen, The Who, Madonna, Beyoncé e Katy Perry.

Uma curiosidade fica por conta da atração de 2014: o havaiano Bruno Mars ficou responsável pelo show do intervalo, para um público estimado em 115 milhões de pessoas. Quatro anos depois, ele lançou o clipe da música Finesse, parceria com a rapper Cardi B em que ele faz uma homenagem ao programa In Living Color.

Confira a abertura do In Living Color original e, na sequência, o clipe de Mars:

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Quem é o personagem mais trouxa da TV?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook