Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

GloboNews elogiada

CNN Brasil vira piada e alvo de crítica por ignorar protestos nos Estados Unidos

Reprodução GloboNews/CNN Brasil

A repórter Candice Carvalho em protesto nos EUA na GloboNews; Leandro Karnal em entrevista a CNN Brasil

A repórter Candice Carvalho em protesto nos EUA na GloboNews, enquanto CNN Brasil exibiu programa com Leandro Karnal

REDAÇÃO

Publicado em 31/5/2020 - 13h18

Na madrugada de domingo (31), protestos aconteceram nos Estados Unidos contra racismo e a conduta violenta da polícia, após o assassinato de George Floyd, um homem negro de 46 anos que foi asfixiado por um oficial. A CNN Brasil tem sido muito criticada no Twitter por ter ignorado esse assunto e exibido reprises no horário. Ao mesmo tempo, a GloboNews tem recebido elogios pela cobertura ao vivo do tema.

No momento em que um protesto acontecia em Nova York, a GloboNews transmitia tudo ao vivo, com duas repórteres no local, mostrando ações dos manifestantes e dos policiais.

Enquanto isso, por volta de 1h da manhã, a CNN Brasil exibiu o especial O Mundo Pós-Pandemia – Expectativa x Realidade, com o historiador Leandro Karnal como convidado. Também foi ao ar o documentário Cidades Movimentadas.

O canal foi alvo de críticas por não dar a devida atenção aos eventos dos Estados Unidos, que têm chamado a atenção no mundo todo e são de grande relevância pública. Além disso, telespectadores têm comentado que a CNN Brasil poderia ter acesso exclusivo a material registrado nas sedes norte-americanas do canal, e assim poderia ter conteúdo muito mais elaborado sobre a situação.

Pela disparidade na cobertura entre os dois canais de notícias, a CNN Brasil virou meme. Confira algumas reações do público nas redes sociais:

Na sexta (29), a CNN Brasil já havia sido criticada nas redes sociais por escalar William Waack para comentar os protestos antirracistas nos Estados Unidos. O público não gostou de ver o jornalista falando sobre o tema por conta de seu histórico profissional.

Em novembro de 2017, quando era âncora do Jornal da Globo, Waack foi acusado de racismo após o vazamento de um vídeo no qual aparecia à frente da Casa Branca, nos Estados Unidos, e se revoltou quando um carro passou buzinando atrás. "Tá buzinando por quê, ô seu merda? Eu não vou nem falar porque eu sei quem é, né? É preto, é preto. É coisa de preto", disse na ocasião. Ele foi afastado prontamente da Globo, mas sua demissão foi anunciada apenas no final de dezembro.

Leia também

Web Stories

+
Harmonização facial e lente nos dentes: Veja antes e depois dos peões de A Fazenda 13Ex de Anitta e rei da pegação: Gui Araujo é o primeiro fazendeiro de A Fazenda 13Elenco, estreia e bastidores: Saiba tudo sobre o reboot de Um Maluco no PedaçoAgressão e barraco em festa clandestina: Veja histórico dos peões de A Fazenda 13Vereda Tropical no Globoplay: Veja por onde andam cinco atores sumidos da novela

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você gostou do elenco de A Fazenda 13?