CRAQUE DO JOGO

Caso Sidão: Quanto a Globo fatura por ano com a interação do público no futebol?

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Luis Roberto apresentou o troféu Craque do Jogo no início de maio no Globo Esporte; prêmio virou alvo de polêmica - REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Luis Roberto apresentou o troféu Craque do Jogo no início de maio no Globo Esporte; prêmio virou alvo de polêmica

VINÍCIUS ANDRADE - Publicado em 14/05/2019, às 05h14

Apesar de criticada por entregar o troféu Craque do Jogo para o goleiro Sidão, do Vasco, no último domingo (12), a Globo não vai abrir mão de mais interação com o público em suas transmissões de futebol. O motivo está no plano comercial da emissora, que prometeu para os seus seis patrocinadores maior visibilidade nos veículos digitais do grupo. Cada uma das empresas investiu R$ 12 milhões para alcançar uma audiência mais abrangente na web --o que representa um faturamento bruto de R$ 72 milhões no ano para a Globo.

Para que essa entrega seja feita, a emissora precisa que parte do público que assiste ao jogo na televisão tenha interesse em acessar as plataformas digitais da emissora, seja em sites ou aplicativos.

Além do Cartola, fantasy game que já tinha espaço durante os jogos com a pontuação dos jogadores exibido na tela, neste ano foram inseridas duas novas formas de atrair o espectador da TV para a internet: o Craque do Jogo e o pós-jogo, com narrador, comentaristas e repórteres que participaram da transmissão falando sobre os destaques da partida com exclusividade no site GloboEsporte.com.

Cada vez que um usuário acessa um dos endereços digitais citados durante a exibição do jogo na televisão, o banner de uma das seis marcas anunciantes do futebol é mostrado na tela do celular ou do computador. As patrocinadoras não aparecem na TV quando as artes do Craque do Jogo surgem na transmissão.

Os seis patrocinadores do futebol na Globo em 2019 são Brahma, Chevrolet, Itaú, Vivo, Casas Bahia e Hypera Pharma. Cada uma delas pagou R$ 310 milhões pelo pacote de transmissões. Dessa cota, R$ 298 milhões são destinados para a exposição na TV e os outros R$ 12 milhões para a visibilidade no digital.

Na ocasião do anúncio da venda de todas as cotas comerciais, em outubro do ano passado, a Globo divulgou que, no primeiro semestre de 2018, cerca de 185 milhões de pessoas acompanharam as transmissões dos jogos na TV, que o conteúdo de futebol no GloboEsporte.com teve um alcance mensal de 5,7 milhões de torcedores e que o aplicativo do Cartola somou mais de 10 milhões de downloads.

Apesar de o Craque do Jogo constar no plano comercial das transmissões esportivas, com destaque para uma "narrativa ainda mais integrada entre TV e digital", a Globo negou que a participação do público tenha motivos comerciais. "A votação do Craque do Jogo não tem relação com o pacote comercial do futebol 2019", justificou a emissora em nota enviada ao Notícias da TV.

O goleiro Sidão, do Vasco, no momento que ouviu da repórter que foi eleito Craque do Jogo


Caso Sidão

O confronto Santos x Vasco no Brasileirão, transmitido pela Globo para 23 Estados e o Distrito Federal no domingo (12), sofreu uma sabotagem na votação do Craque do Jogo. Com 90% dos votos, o vencedor foi o goleiro Sidão, do Vasco, que falhou em dois gols da derrota vascaína --a partida terminou em 3 a 0 para o Santos.

Mesmo com a zoeira do público, o protocolo de entrega do troféu foi seguido por determinação da direção da Globo, e coube à repórter Júlia Guimarães, visivelmente constrangida, ao cumprir a ordem. O atleta também ficou extremamente desconfortável com a situação exibida ao vivo.

Poucas horas depois e após ser criticada inclusive por funcionários, como o comentarista Walter Casagrande Jr., que chamou o troféu de "ridículo", a Globo reconheceu o erro, pediu desculpas em seu site e anunciou mudanças no Craque do Jogo. Mas sem abrir mão da participação popular.

"A partir de quarta-feira (15), quando começam as oitavas de final da Copa do Brasil, a votação do Craque do Jogo terá um novo formato. O público seguirá tendo voz através das enquetes na página globoesporte.com/craque, agora em companhia dos comentaristas da Globo, que terão direito a voto", afirmou o comunicado.

"O Grupo Globo aproveita para pedir desculpas a Sidão pela situação de constrangimento ao fim do jogo no Pacaembu. Reconhecemos que a entrega do troféu não foi adequada na ocasião e agradecemos a educação de Sidão no momento de tensão", concluiu a nota.

O mea-culpa foi repetido pela emissora no Fantástico da noite de domingo (12) e no Globo Esporte de segunda-feira (13).

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Com quem Paloma deve ficar em Bom Sucesso?

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook