Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

Consumo de TV

Brasileiro passa três meses por ano na frente da televisão, diz Ibope

Robson Fernandjes/Fotos Públicas

Telespectadores assistem a programa eleitoral da presidente Dilma Rousseff, em setembro de 2013 - Robson Fernandjes/Fotos Públicas

Telespectadores assistem a programa eleitoral da presidente Dilma Rousseff, em setembro de 2013

DANIEL CASTRO

Publicado em 19/1/2015 - 5h38

Estudo inédito do Ibope revela um dado impressionante: o brasileiro já passa um quarto do seu tempo na frente do televisor. No ano passado, na média nacional, cada telespectador assistiu TV durante 5 horas, 52 minutos e 39 segundos por dia. Isso quer dizer que o brasileiro passou três meses de 2014 vendo televisão. O consumo de TV está crescendo principalmente na TV paga e voltou a subir na TV aberta, depois de vários anos de queda.

O tempo que cada indivíduo dedicou à televisão aumentou mais de 40 minutos nos últimos sete anos. Em 2008, o brasileiro ficava 5 horas e 9 minutos por dia à frente da TV. Em 2011, já eram 20 minutos a mais. A explosão da venda de assinaturas de TV paga e a popularização das TVs conectadas à internet deram um novo "up" ao televisor nos últimos dois anos. O consumo de TV subiu 12 minutos em 2013 e oito minutos em 2014.

O aumento do consumo de TV, de acordo com os números do Ibope, está sendo impulsionado pela TV por assinatura e pelo acesso a serviços pagos via televisores conectados à internet. A audiência dos canais pagos mais que dobrou nos últimos cinco anos. A sigla OCN, que na medição do Ibope agrupa os canais pagos e os microcanais abertos, tinha 4,4 pontos domiciliares no PNT (Painel de Televisão) em 2010. Fechou 2014 com 10,3 pontos.

Juntos, os canais por assinatura já têm metade da audiência da Globo. Em 2014, a Globo foi vista por 4,263 milhões de pessoas por minuto na média das 7h às 24h nas 15 metrópoles em que o Ibope atua. Os canais pagos tiveram a sintonia de 2,192 milhões de telespectadores por minuto, 669 mil a mais do que em 2013. Já tem mais gente vendo canal por assinatura do que o SBT (1,515 milhão de telespectadores por minuto) e do que a Record (1,483 milhão).

Por fim, uma outra informação surpreendente: a TV aberta não está perdendo tanta audiência quanto os números do Ibope fazem crer. Pelo contrário, o consumo de TV aberta cresceu em 2014. Depois de registrar quedas consecutivas durante vários anos, Globo, SBT, Record, Band e RedeTV! somaram no ano passado 8,020 milhões de telespectadores por minuto na média das 7h às 24h. No ano anterior, tinham 7,933 milhões apreciadores por minuto.

Esse crescimento se justifica porque os números de audiência que são divulgados são os de pontos domiciliares (cada ponto equivale a 1% dos domicílios). No entanto, o número de televisores por residência aumentou, e hoje as pessoas vêem TV sozinhas. Além disso, a população cresce ano a ano, e isso se reflete na audiência.

Segundo o Ibope, o que mais atrai os brasileiros na TV aberta são as novelas e minisséries, seguidas de transmissões esportivas, filmes e reality shows.


► Curta o Notícias da TV no Facebook e fique por dentro de tudo na televisão

► Siga o Notícias da TV no Twitter: @danielkastro

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?

Muito bom, tem todo o conteúdo que os fãs da Disney amam.
19.71%
O catálogo é bom, mas há falhas e problemas no aplicativo.
8.45%
Não gostei, o conteúdo não me interessou.
17.51%
Não assinei, achei o preço muito alto.
54.33%