Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

KARYN BRAVO

Contratada pela Cultura, apresentadora revela seu pior momento no SBT

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Karyn Bravo estreou no Jornal da Cultura na segunda-feira (29), após dez anos trabalhando no SBT - REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Karyn Bravo estreou no Jornal da Cultura na segunda-feira (29), após dez anos trabalhando no SBT

GABRIEL PERLINE

Publicado em 1/8/2019 - 5h13

Após 12 anos no SBT, Karyn Bravo foi contratada pela TV Cultura menos de um mês depois de sua demissão da empresa de Silvio Santos. Atualmente à frente do Jornal da Cultura, ela encara a mudança como um "fechamento de ciclo" e aponta a curta passagem pelo Primeiro Impacto como seu pior momento na antiga emissora. "Ainda bem que não estou lá."

"O meu pior momento no SBT foi o Primeiro Impacto, porque era um jornal que não tinha a minha cara", disse ao Notícias da TV. Também tirei um aprendizado daquilo. Foi o momento que eu menos gostei. Hoje você vê o Primeiro Impacto no ar e eu vejo que ainda bem que não estou lá, não tenho o perfil para aquilo."

Sua lista de experiências positivas no SBT, porém, é muito maior. Ela assumiu a bancada do SBT Brasil logo que chegou à emissora, entrevistou candidatos à Presidência, sabatinou políticos ao lado do Carlos Nascimento e, por fim, foi escolhida para ancorar o SBT Notícias. "Sempre vesti a camisa", frisou.

A demissão a assustou, mas rapidamente ela passou a ver sua saída como algo positivo. "Meu ciclo no SBT chegou ao fim. Tinha que chegar ao fim. Tinha que ter um desafio, um rumo diferente, porque a mudança faz a gente crescer. Não podemos ficar no mesmo lugar para sempre. Fiz jornalismo, entretenimento, fiz tudo lá. Vir para a Cultura foi fundamental para a minha carreira", analisou.

Novos ares

Karyn diz que se surpreendeu com a repercussão de sua demissão do SBT. Rapidamente, foi procurada por três emissoras e chegou a se reunir com a direção de duas. Mas a TV Cultura correu por fora e foi mais incisiva.

"Meu telefone tocou, era o Carlito Camargo, vice-presidente da Cultura, perguntando se eu tinha disponibilidade para uma reunião no mesmo dia. Aceitei, vim até a Cultura, me reuni com o José Roberto Maluf, o presidente, e o Carlito. Eles me fizeram esse convite para assumir o novo Jornal da Cultura. Falei que iria analisar e que estava feliz com o convite. Mas eles foram diretos e disseram que precisavam da resposta naquela hora. Foi uma negociação muito rápida", comentou.

Por mais que o SBT tivesse lhe oferecido boas oportunidades, Karyn já não estava mais satisfeita como antes. Seu objetivo era se aprofundar em assuntos do universo político e econômico, mas a antiga emissora dá preferência ao noticiário policial.

"Não tinha mais espaço para fazer o jornalismo que eu gosto de fazer, que é o que estou fazendo agora, uma coisa voltada para a economia e política. Fechou-se um ciclo maravilhoso, não tenho o que falar. E se abriu um outro maravilhoso. Era algo que eu buscava. Eu queria crescer, ser mais capaz do que já sou, e aqui estou tendo uma experiência enriquecedora", disse.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?