Quebra de conduta

Alexandre Garcia descumpre norma da Globo e elogia Bolsonaro em rede social

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Alexandre Garcia no Bom Dia Brasil: ele elogiou Jair Bolsonaro no Facebook e criticou a esquerda - REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Alexandre Garcia no Bom Dia Brasil: ele elogiou Jair Bolsonaro no Facebook e criticou a esquerda

DANIEL CASTRO e CLARICE CARDOSO - Publicado em 03/12/2018, às 12h23

Comentarista político da TV Globo desde 1993 e apresentador substituto do Jornal Nacional, o jornalista Alexandre Garcia descumpriu os Princípios Editoriais da emissora ao apoiar publicamente o presidente eleito Jair Bolsonaro em um post no Facebook. Garcia escreveu que a eleição de Bolsonaro representa "uma revolução de ideias", que já estão sendo impostas antes mesmo da posse, em 1º de janeiro.

De acordo com a última edição dos Princípios Editoriais do Grupo Globo, seus jornalistas não podem manifestar preferência partidária ou indicar produtos em redes sociais, nem mesmo no WhatsApp. Os profissionais sequer podem "curtir" posts com interesses comerciais ou fazer "check in" em eventos ou lojas. 

Na publicação, feita na última sexta (30), Garcia se vale da figura da mãe, prestes a completar cem anos, para fazer um breve panorama da história do país e relembrar a trajetória de Bolsonaro em 2018.

Garcia reproduz discurso semelhante ao dos apoiadores do presidente eleito ao falar do atentado que ele sofreu em 6 de setembro e das dificuldades para fazer campanha com pouco tempo de TV, oito segundos no primeiro turno. Também faz críticas e denúncias aos governos do PT, sem citar o partido nominalmente.

"O exemplo mais claro desse movimento prévio ao novo governo é a retirada cubana, no rompimento unilateral de um acordo fajuto, de seus médicos, alugados como escravos ao Brasil. Cuba 'passou recibo' na malandragem e tratou de retirá-los antes que assumisse o novo governo", escreve, em referência a uma das primeiras crises do futuro governo.

O presidente eleito, famoso por criticar a imprensa e a própria Globo, agradeceu publicamente a Garcia, que foi porta-voz do governo João Batista Figueiredo entre 1979 e 1980 e, especula-se atualmente, está cotado para integrar a gestão de Bolsonaro.

Leia o post de Alexandre Garcia na íntegra: 

Nada do que escreveu Garcia é permitido pelos Princípios Editoriais do Grupo Globo. A emissora proibiu expressamente seus jornalistas de se engajar em campanhas políticas, anunciar apoio, vincular-se a partido ou opinar sobre temas políticos mesmo em aplicativos de conversas privadas como o Whatsapp. 

Os Princípios Editoriais trazem diretrizes para evitar o comprometimento da imagem de isenção dos veículos do Grupo Globo e restrigem mesmo a divulgação de opiniões dos profissionais em seus grupos íntimos. Foi uma reação ao ocorrido com o jornalista Chico Pinheiro, apresentador do Bom Dia Brasil, que em abril fez uma apaixonada defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Whatsapp. 

Veja o agradecimento de Jair Bolsonaro:

Procurada pelo Notícias da TV, a Globo não se manifestou até a conclusão deste texto.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

O que é mais bizarro em O Tempo Não Para?
Duas mulheres com mais de 60 anos dizendo estar grávidas.
23.60%
Ninguém mandar nenhuma das 'grávidas' fazer teste em laboratório.
11.04%
Vilões que matam pessoas e continuam impunes.
11.55%
De uma novela que descongelou pessoas do século 19 se espera qualquer coisa.
53.81%

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook