Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

NO GLOBOPLAY

The Good Doctor dá aula sobre Covid-19 na estreia da quarta temporada

Divulgação/ABC

Freddie Highmore em cena da quarta temporada de The Good Doctor

Shaun Murphy (Freddie Highmore) trata paciente com Covid-19 na quarta temporada de The Good Doctor

ANDRÉ ZULIANI

andre@noticiasdatv.com

Publicado em 1/5/2021 - 6h45

Sucesso na TV aberta e no streaming, The Good Doctor retornou ao Brasil com a estreia da primeira parte da quarta temporada no catálogo do Globoplay na sexta (30). Inspirada na crise sanitária do mundo real, a nova leva de episódios aborda a pandemia e dá uma aula sobre Covid-19 desde o início.

Intitulados Linha de Frente Parte 1 e Parte 2, os dois primeiros capítulos do quarto ano fazem um passo a passo de como a crise do novo coronavírus se espalhou pelo mundo e quão mortal a doença passou a ser para quem não se cuida.

Desde o início, o criador David Shore, que roteirizou os dois episódios, mostra que a intenção ao abordar a Covid-19 era ajudar a conscientizar a audiência. Uma mensagem na primeira cena reforça que se trata de uma trama de ficção baseada nos esforços que os médicos da vida real estão fazendo, solicitando que os fãs não se esqueçam de usar máscaras.

O curioso é que, inicialmente, Shore cogitou não falar sobre a pandemia na quarta temporada. Segundo ele, havia um medo de as pessoas não desejarem assistir a uma série com um tema tão negativo e em alta pelo mundo. No final, o showrunner decidiu que seria desonesto que um drama médico ignorasse por completo a complexidade do vírus.

Para falar sobre Covid-19 de forma responsável, The Good Doctor dá início à Parte 1 explicando como o "paciente zero" do hospital São Boaventura contraiu o vírus. No caso, uma mulher, que demonstra estar com uma gripe normal, tosse ao fazer uma compra no mercado, enquanto a câmera destaca o vírus se espalhando pelo ar e pelos itens nos quais ela toca.

DIVULGAÇÃO/ABC

Médicos tratam de paciente com Covid-19

Quando ela chega no hospital com um quadro um pouco pior, a série destaca as poucas informações que os médicos tinham em mãos no início da crise. Morgan (Fiona Gubelmann) atende a mulher e a deixa ir embora, mesmo com a paciente questionando a possibilidade de se tratar do novo "vírus chinês".

De maneira rápida, a série avança duas semanas no tempo, com a pandemia se tornando a realidade dos personagens. A primeira paciente se encontra intubada, e a entrada de sua filha no hospital já não é permitida.

Os dois episódios dão espaço para que todos os personagens tenham um capítulo pessoal de suas vidas destacados na pandemia. Shaun (Freddie Highmore) tem dificuldades para lidar com a falta que sente de Lea (Paige Spara), ao mesmo tempo em que a sua ausência de tato para certas situações dificulta sua relação com pacientes e familiares.

No caso de Alex (Will Yun Lee), o doutor cria uma ligação com uma paciente que testou positivo para a Covid-19 em suas últimas semanas de gravidez. Sozinha no mundo, ela fica sob os cuidados do médico, que passou a morar com Shaun durante o período de quarentena e sofre com a possibilidade de não ir à formatura de seu filho, Kellan (Ricky He).

DIVULGAÇÃO/ABC

Distanciamento social no hospital

Ao dividir a estreia em duas partes, os roteiristas de The Good Doctor aproveitaram para avançar a trama de forma que a série acompanhasse a velocidade com que as dificuldades impostas pela crise aumentaram. Com isso, os episódios mostram diversos momentos das semanas em estado de emergência.

Parte do grupo de risco, Aaron Glasmann (Richard Schiff) fica ausente do drama no hospital apenas para viver o seu próprio dentro da quarentena. A impossibilidade de ajudar colegas e pacientes, somadas à falta do que fazer em casa, criaram uma crise em seu relacionamento com Debbie (Sheila Kelley, casada com Schiff na vida real).

A inspiração na realidade também fez com que Linha de Frente reservasse momentos pesados para o espectador. Shore provou que abraçou de verdade a ideia de explorar a pandemia e mostrou que, assim como fora da ficção, o vírus venceu muitas batalhas.

A escolhida para enfrentar de cara esse luto inevitável foi a Dra. Claire Brown (Antonia Thomas). Sua dor já era esperada após a morte de Neil (Nicholas Gonzalez) no final do terceiro ano, mas a sua experiência no combate à Covid-19 a coloca numa tentativa de diminuir o seu sofrimento e o das pessoas que perderam familiares no hospital.

No fim, mesmo que chegando ao Brasil com atraso, a quarta temporada de The Good Doctor usa a sua posição de drama médico para ensinar pelo menos àqueles que ainda custam a aprender que é necessário se cuidar em tempos como esses. Do uso de máscara ao distanciamento social, Shaun e sua equipe dão uma aula de comportamento e empatia.

O Globoplay disponibilizou 12 episódios da quarta temporada em seu catálogo. Os três primeiros anos estão completos na plataforma.


Leia também

Web Stories

+
De cuidadora de cachorros a musa sertaneja: Como está Juliette fora do BBB21Salve-se Quem Puder: Última semana da reprise tem chantagem, reencontro perigoso e revelaçãoPower Couple Brasil 5 aposta em casais polêmicos e promete barraco e confusãoPereirão, Lurdes e Edilásia Sardinha: veja 7 mães marcantes das novelas brasileirasCaso Evandro e A Mulher na Janela chegam aos streamings; saiba mais

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você está animado para a nova temporada do No Limite?