Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

Sorry for Your Loss

Facebook faz a melhor série do ano que você não vai ver (por enquanto)

Imagens: Reprodução/Facebook

Elizabeth Olsen, a Feiticeira Escarlate dos filmes da Marvel, é a protagonista de Sorry for Your Loss - Imagens: Reprodução/Facebook

Elizabeth Olsen, a Feiticeira Escarlate dos filmes da Marvel, é a protagonista de Sorry for Your Loss

JOÃO DA PAZ

Publicado em 1/10/2018 - 6h01

Logo em sua primeira leva de produções roteirizadas, o Facebook chega com um drama de fazer inveja à Netflix e à HBO. Disponível de graça na rede social, Sorry for Your Loss é candidata a melhor série do ano. Mas ela não é para qualquer um: para entender a história, é preciso dominar o inglês (áudio original e legendas disponiveis).

Sorry for Your Loss é uma das atrações originais do Facebook Watch, que entrou no filão de séries neste ano. A plataforma de vídeos sob demanda foi lançada nos Estados Unidos em agosto de 2017 e liberada aos internautas de todo o mundo há um mês. O brasileiro pode ver todas as produções, mas apenas no som original.

Para assistir a Sorry for Your Loss, basta pesquisar o nome da série no campo de buscas da rede social. Como nada é 100% de graça, se prepare para ver anúncios no meio dos episódios, incluindo propagandas eleitorais.

O Facebook ainda engatinha no mundo das séries. Por isso, chamou a atenção do mercado a notícia de que Elizabeth Olsen topou fazer uma série. Atriz em ascensão em Hollywood, Elizabeth viveu a Feiticeira Escarlate em três filmes bilionários da Marvel.

A atriz é o alicerce de Sorry for Your Loss, e a crítica americana especula que o nome dela já está entre os favoritos para receber uma indicação às premiações do começo de 2019, como Globo de Ouro e SAG Awards, organizada pelo sindicato dos atores. Sem glamour nem maquiagem, ela dá vida à jovem Leigh Shaw, que mergulha em um poço de tristeza e desalento após a morte do marido.

De acordo com o site Metacritic, que compila resenhas de veículos de entretenimento dos Estados Unidos, Sorry for Your Loss está no mesmo nível de Killing Eve e Barry. Todas as três atrações receberam a nota 83 (de 100), empatadas no primeiro lugar entre as séries novatas com melhor avaliação neste ano.

Só há elogios para Elizabeth Olsen pela sua entrega à personagem. Algumas das análises são carregadas de emoção, principalmente se quem escreveu experimentou em algum momento da vida o luto após perder um parente muito próximo. A jornalista Sophie Gilbert, da prestigiada revista The Atlantic, disse que chorou tanto com a série que sua lente de contato se deslocou dos olhos.

Mamoudou Athie faz o marido da personagem de Elizabeth Olsen em Sorry for Your Loss

Emoção à flor da pele
Bem amarrada, a trama de Sorry for Your Loss é capaz de fazer com que o telespectador sinta as energias dos personagens, com cenas que mostram como a escritora Leigh era feliz ao lado do marido, o professor Matt Greer (Mamoudou Athie). A intercalação com acontecimentos atuais, sem Matt presente, só aumenta a dose de dramaticidade.

A série levanta questionamentos sobre se há uma fórmula ideal para encarar a morte de um parente. No caso de Leigh, o sarcasmo é a principal ferramenta usada para continuar remando o barco.

Devastada, ela entra em um grupo de ajuda, no mesmo modelo dos Alcoólicos Anônimos, em que os integrantes compartilham histórias dos entes queridos que não estão mais vivos. Danny Greer (Jovan Adepo), irmão do marido de Leigh, deseja participar das reuniões, e os dois têm uma relação explosiva. Compartilham a mesma perda, mas em patamares diferentes.

A relação é turbulenta: eles chegam a discutir sobre quem tem o direito de se sentir mais deprimido, o irmão ou a mulher do morto. Além disso, Leigh precisa gerenciar melhor o contato com sua mãe e irmã, que tentam lhe ajudar a superar a depressão.

Sorry for Your Loss funciona como um manual sobre o luto. É uma lição de como falar com alguém que sofre com a morte de uma pessoa próxima, um guia de quais palavras certas usar nesse momento. É também uma amostra das diferentes reações que o fim da vida provoca.

A série é a primeira criação de Kit Steinkellner, roteirista de Z: The Beginning of Everything (2017), da Amazon. Estreou no último dia 18, com quatro episódios lançados de uma vez. A cada terça, dois novos capítulos entram no ar. No total, a primeira temporada terá dez episódios. 


Assista no canal do Notícias da TV no YouTube o vídeo: Veja como os personagens de Grey's Anatomy mudaram. 

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você já tem seu favorito em A Fazenda 12?