Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

DÉCIMA TEMPORADA

Episódio bônus de The Walking Dead coloca em xeque bondade dos que restaram

FOTOS: Divulgação/AMC

Seth Gilliam e Ross Marquand em cena do 19º episódio da 10ª temporada de The Walking Dead

Gabriel (Seth Gilliam) e Aaron (Ross Marquand) foram os destaques do novo episódio bônus

ANDRÉ ZULIANI

andre@noticiasdatv.com

Publicado em 15/3/2021 - 0h02

[Atenção: spoilers de The Walking Dead abaixo]

O terceiro dos seis episódios bônus da 10ª temporada de The Walking Dead foi ao ar neste domingo (14) e trouxe de volta Gabriel (Seth Gilliam) e Aaron (Ross Marquand), dois dos personagens com menos destaques entre os protagonistas, para fazer um debate sobre a bondade que restou entre os sobreviventes do apocalipse zumbi.

Intitulado One More, o décimo nono episódio da temporada foi um pouco diferente dos capítulos anteriores. Ao invés de apresentar uma história que ajuda a enriquecer a trama principal, a jornada de Gabriel e Aaron pouco acrescentou ao universo, mas agrada por ser um conto sombrio (e sangrento) no meio da sociedade destruída da série.

Longe de Alexandria, a dupla percorre as cidades ao redor da comunidade com base em um mapa entregue por Maggie (Lauren Cohan). Com poucos mantimentos, os dois saem em busca de comida e outros itens para ajudar na sobrevivência de seu povo.

Sem sucesso, Aaron insiste em voltar para casa após duas semanas na busca desenfreada. Para o seu azar, um acidente destrói o mapa de Maggie e uma forte chuva os abriga a buscar abrigo em um depósito que não estava registrado no papel.

Uma vez lá, eles encontram parte dos itens que buscavam --incluindo um javali e uma garrafa caríssima de uísque. Relaxados, eles se divertem com um jogo de pôquer e abrem um diálogo interessante sobre fé e desejos enquanto bêbados.

Aaron insiste que Gabriel deveria voltar a liderar a igreja local, mas o padre se mostra descrente quanto à humanidade. Na opinião dele, apesar de ainda acreditar em seu Deus, não há motivos para pregar sua palavra já que restam apenas as más pessoas no mundo. A exceção à regra, agora, são as boas.

Aaron e Gabriel conversam bêbados

A opinião do padre vai contra as pretensões do amigo. Quando foi apresentado na série, ainda na quinta temporada, Aaron fazia parte de um grupo de Alexandria que buscava pessoas pelas estradas oferecendo abrigo e comida. Segundo ele, ajudar os sobreviventes era o que o mantinha vivo, e ele sonha em voltar à função.

Após o amanhecer, Gabriel acorda e não encontra o companheiro. Ao sair em sua procura pelo local, ele se depara com um homem desconhecido (Robert Patrick) com uma cicatriz enorme no rosto e armado com uma metralhadora. Na verdade, o depósito era seu esconderijo e o javali o seu jantar, e a figura sente que teve sua residência violada.

É na apresentação do desconhecido que o episódio diz a que veio. Quando tudo parecia ser apenas mais um filler (história vazia) de The Walking Dead, o o personagem de Patrick chega para colocar em xeque toda conversa sobre a falta de bondade nos que restaram no mundo.

O homem, que mais tarde se apresenta como Mays, tem um ponto a provar. Para ele, a selvageria é inerente ao homem, as pessoas que restaram são assassinos e ladrões --como Gabriel disse na noite anterior, pessoas más são a regra, não a exceção. Com um revólver carregado com uma única bala, ele inicia um jogo: cada homem deve escolher puxar o gatilho com a arma apontada para sua própria cabeça ou a de seu companheiro.

Robert Patrick como o misterioso Mays

Mays acha que um matará o outro ao invés de si mesmos, mas Gabriel e Aaron apenas apontam o revólver para suas próprias cabeças. Enquanto isso, eles tentam mudar seu ponto de vista e explicam a ele que ainda resta esperança na humanidade. Em sua comunidade (Alexandria), as pessoas são uma família e cuidam um do outro.

Para sustentar seu argumento, Mays revela a sua história. Quando o apocalipse zumbi aconteceu, ele lutava pela sobrevivência ao lado da família de seu irmão. Certo dia, ele acordou e viu o próprio tentando roubar o seu último pedaço de comida. Após um confronto, Mays ganhou sua terrível cicatriz, mas matou o irmão e sua família.

Quando chega o momento em que Aaron daria um tiro em sua própria cabeça para não matar o amigo, Mays se desespera e decide acabar com o jogo. Convencido, ele solta os amigos, mas Gabriel aproveita a oportunidade para matá-lo com um golpe na cabeça.

No fim das contas, Mays não estava tão errado assim, e Aaron percebe isso ao ver os olhos do padre ao assassinar o desconhecido. É um contraste perfeito da conversa entre os dois --um amigo perdeu a fé na humanidade, enquanto o outro ainda sustenta alguma esperança.

O episódio ainda guarda uma grande reviravolta para o final. Antes de ir embora, a dupla encontra um quarto escondido no depósito e descobre que Mays nunca matou o irmão. Na verdade, ele o manteve refém e acorrentado ao lado do corpo em decomposição de sua família. Quando Gabriel o solta, o homem rouba a pistola de seu sinto e dá um tiro em sua própria cabeça, sem dar qualquer opção aos amigos.

Com apenas três episódio para o encerramento do 10º ano, The Walking Dead aproveitou um dos capítulos bônus para esquecer a jornada dos sobreviventes para relembrar (mais uma vez) o público das consequências da queda da socidade para aqueles que não tiveram a sorte de encontrar um grupo como o de Gabriel, Aaron e seus companheiros.

Os novos episódios de The Walking Dead são exibidos sempre aos domingos, às 23h30, no canal Star (antiga Fox).


Leia também

Web Stories

+
Bastidores de O Diabo Veste Prada tiveram atriz deprimida e look vetado, saiba maisJuliette, Zico e Anitta: Sete celebridades que viraram tatuagens de fãsOportunidade de brilhar: Cinco PCDs que atuaram na TV brasileiraLançamentos da semana têm filme indicado ao Oscar e comédia sangrentaJuliette, craques do futebol e estrelas do pop: Os 10 maiores influenciadores do mundo

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você gostou da escolha da reprise de Pega Pega?