Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

Bastidores

Em Hollywood, rapper 50 Cent vale o mesmo que criadora de Grey's Anatomy

Divulgação/TCA

50 Cent e Shonda Rhimes durante seminários da TCA; rapper e produtora assinaram contratos iguais - Divulgação/TCA

50 Cent e Shonda Rhimes durante seminários da TCA; rapper e produtora assinaram contratos iguais

REDAÇÃO

Publicado em 18/10/2018 - 5h23

Rapper popular na década passada, Curtis Jackson, mais conhecido como 50 Cent, vale o mesmo em Hollywood do que Shonda Rhimes, criadora de Grey's Anatomy e How to Get Away with Murder. O rimador firmou um contrato de quatro anos com o canal Starz, por US$ 150 milhões (R$ 550 milhões). Mesmo valor do acordo entre Shonda e Netflix.

Se 50 Cent recebeu em mãos um contrato que o equipara, ao menos no aspecto financeiro, a Shonda, isso não é problema dele. Mas o rapper vale tudo isso? No último ano, Hollywood inflou os salários de produtores de séries, tão cobiçados por plataformas de streaming e canais quanto atores de cinema. O autor do hit In Da Club é apenas mais um a lucrar com essa movimentação.

No conjunto de sua obra no mundo das produções roteirizadas, ele tem pouco a mostrar. A boa Power, na qual o rapper atua e faz a produção-executiva, é a única série de peso que ele tem no currículo. O drama sobre um traficante de drogas travestido de empresário em Nova York é a maior audiência do Starz (o mesmo que exibe American Gods e Outlander).

Com média de 1,3 milhão de telespectadores por episódio, Power já está renovada para a sexta temporada. No Brasil, o canal Fox Premium 2 exibe a série simultaneamente com os Estados Unidos.

O acordo de exclusividade exige que 50 Cent traga para o canal três séries, no mínimo, sendo que uma precisa ter potencial para repetir o sucesso de Power.

divulgação/abc

Kerry Washington (Scandal) com Shonda Rhimes no talk show de Jimmy Kimmel, na ABC

Rainha do drama
Já Shonda Rhyimes, produtora marcada por colocar minorias (latinos, mulheres, negros, asiáticos) em papéis de destaques, apresentou sete projetos de séries, além de um documentário, para a Netflix. É um volume próximo ao que ela produziu para a rede ABC, sua antiga casa. Em 15 anos na TV aberta, ela trabalhou em nove séries, entre elas sucessos como Scandal (2012-2018), How to Get Away with Murder e Grey's Anatomy.

Com uma inquestionável carreira na TV, incomparavelmente mais bem-sucedida do que 50 Cent, Shonda merecia uma melhor remuneração. Em evento realizado nesta semana, em Beverly Hills (Califórnia), voltado a mulheres de Hollywood, ela disse que é a showrunner (a faz-tudo de uma série) mais bem paga. Porém, ela não citou cifras e registros na imprensa a contradizem.

Em longa reportagem com Shonda, publicada em julho, o jornal New York Times revelou que o contrato dela com a Netflix é de US$ 150 milhões, divididos em quatro anos. O prestigiado veículo cita duas fontes que participaram das negociações para validar a informação.

Ryan Murphy (de American Crime Story e Glee) acertou com a mesma Netflix um contrato de cinco anos na casa dos US$ 300 milhões (R$ 1,1 bilhão). Greg Berlanti, conhecido pelas séries de heróis Flash, Arrow e Supergirl, acertou com os estúdios Warner Bros. um acordo de US$ 400 milhões (R$ 1,5 bilhão), por quatro anos.

Como Shonda não quis dizer o quanto vai ganhar na Netflix, cabem especulações. Talvez ela leve em consideração o quanto recebe pela venda de suas produções, seja para reprises nos Estados Unidos ou exibições no mercado internacional. A revista Forbes, especializada em finanças, calculou o quanto Shonda embolsa assim.

A produtora tem direito a, pelo menos, US$ 100 mil (R$ 368 mil) por episódio vendido de todas suas atrações. No total, as séries da Shonda geraram, por baixo, uma receita US$ 2 bilhões (R$ 7,4 bilhões) para a rede ABC. Grey's Anatomy, por exemplo, já exibiu mais de 320 episódios _a 15ª temporada chega ao Brasil no dia 29.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você quer ver no retorno de Amor de Mãe?