Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

Drama zumbi

Crise de coronavírus faz The Walking Dead adiar final da décima temporada

Divulgação/AMC

O ator Norman Reedus em posição de ataque para pegar um zumbi em cena da décima temporada de Walking Dead

O ator Norman Reedus na décima temporada de The Walking Dead; no final das contas, coronavírus afetou a série

REDAÇÃO

Publicado em 24/3/2020 - 18h53

A série The Walking Dead é a mais recente atração da TV norte-americana afetada pela crise de coronavírus, de um jeito que mexe diretamente na trama. O final da décima temporada foi adiado por não estar 100% finalizado. Assim, a atual leva de episódios vai terminar no 15º capítulo. O que seria o final de temporada, o 16ª, será exibido depois, como um especial.

"Os eventos atuais [a crise de coronavírus] infelizmente tornaram impossível completar o processo de pós-produção do final da décima temporada de Walking Dead", disse o canal AMC em nota divulgada para o site TV Line. "Assim, a atual temporada vai terminar no 15º episódio."

Até então, The Walking Dead era uma das poucas séries que tinham escapado da crise da Covid-19, segundo palavras da própria showrunner da atração, Angela Kang.

Na semana passada, ela disse que toda a décima temporada estava pronta e, de suas casas, os roteiristas já estavam concentrados em seus trabalhos no 11º ano do drama zumbi. Com essa reviravolta, a décima temporada de Walking Dead vai terminar no próximo dia 5, e não mais no dia 12, como previsto anteriormente.

Assim, toda a franquia The Walking Dead foi afetada pelo novo coronavírus. O primeiro filhote, Fear The Walking Dead, parou a produção da sexta temporada. A equipe até projetou o reinício dos trabalhos para meados de abril, mas isso não deve mais ocorrer.

Já a caçula da franquia, The Walking Dead: World Beyond, teve o lançamento da primeira temporada, originalmente programado para 12 de abril, adiado. A nova atração seria lançada justamente depois da exibição do último capítulo da décima temporada de The Walking Dead, no canal AMC.

A indústria do entretenimento nos Estados Unidos passar por um momento grave pelas paralisações que tiveram de ocorrer para conter o contágio da Covid-19. Todo tipo de produção (TV, cinema, teatro) está parada. Essa interrupção faz Hollywood perder milhões de dólares, e milhares de profissionais ficaram sem empregos.

Esse setor importante da economia norte-americana sofreu um baque, assim como outros segmentos da sociedade que tiveram de acatar medidas de isolamento social. Os Estados Unidos são o terceiro país do mundo com mais casos do novo coronavírus e, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), lá pode se tornar o novo epicentro da pandemia.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?