Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

DIETA PARA ENGORDAR

Conheça os insanos bastidores da minissérie I Know This Much Is True, da HBO

Imagens: Divulgação/HBO

Com uma jaqueta jeans e camiseta vermelha, Mark Ruffalo aparece de cavanhaque em I Know This Much Is True

O ator Mark Ruffalo em cena da minissérie I Know This Much Is True, da HBO; alimentação para engordar 13 quilos

JOÃO DA PAZ

Publicado em 4/6/2020 - 5h09

Alçado à fama por comédias românticas dos anos 2000 e engatando na sequência o papel do herói Hulk nos filmes da Marvel, Mark Ruffalo encarou na HBO um dos maiores desafios da carreira, na pele de gêmeos na minissérie I Know This Much Is True. Ele precisou engordar 13 quilos para diferenciar um irmão do outro. Um Emmy está à vista como recompensa.

A trama baseada em um livro homônimo sobre uma relação tensa, amorosa e especial entre gêmeos, contou com Ruffalo em uma jornada tripla. Além de interpretar duas pessoas, ele também foi um dos produtores-executivos. Foi o ator quem convidou o cineasta Derek Cianfrance, de Namorados para Sempre (2010), para dirigir e roteirizar a adaptação.

E de Cianfrance veio a ideia maluca de conceber toda a minissérie, composta de seis episódios, usando filmes de 35mm, como no século passado, nada feito no digital. O processo analógico abandonado pela Hollywood moderna deu um visual cinematográfico diferente para a atração televisiva. E gerou mais suor também.

A minissérie demorou dez meses para nascer, entre os primeiros encontros da pré-produção, realizados em janeiro do ano passado, até o fim das filmagens; isso sem contar a pós-produção. Tempo necessário para adaptar as 900 páginas do livro (recomendado pela Oprah Winfrey), traçar planos de filmagens e o que fazer com Ruffalo e seus personagens. 

A primeira coisa definida foi como rodar as cenas com os irmãos gêmeos Dominick (um pintor de casas desolado e separado da mulher) e Thomas (que sofre de esquizofrenia e tem Dominick como seu protetor).

Foram quatro meses filmando Dominick, com Ruffalo de cavanhaque, jaqueta jeans e cabelo bagunçado. Em seguida, o ator pegou "férias" de seis semanas para comer sem parar e ganhar peso. Vieram então as cenas como Thomas, sem pelo no rosto e com pouco cabelo.

Na foto de baixo: Mark Ruffalo (à esq), Derek Cianfrance e Gabe Fazio (Reprodução/Instagram)

Nessa segunda rodada, toda a equipe voltou aos mesmos lugares em que filmaram Dominick contracenando com Thomas (uma conversa em um restaurante, por exemplo). Na primeira vez, Ruffalo vivia o pintor e interagia com o ator Gabe Fazio, seu dublê, vestido como o irmão doente. Após o hiato, o processo se inverteu --veja imagem ao lado.

Cianfrance evitou ao máximo usar apetrechos digitais na minissérie, por isso esse trabalhão todo. As pequenas interferências tecnológicas ocorreram com o rosto do Ruffalo sobreposto ao de  Fazio em um plano de câmera em que não foi possível manter a imagem original. A equipe até tentou usar uma máscara de Ruffalo no dublê, mas não deu certo.

A transformação de Ruffalo de um gêmeo para o outro ficou impressionante. "Ele parecia outra pessoa", elogiou Rosie O'Donnell, que contracenou com ele interpretando a assistente social Lisa Sheffer, que ajuda os gêmeos.

"Eu passei por ele no estúdio e não o reconheci. Daí eu disse para o pessoal: 'Tem um cara esquisito ali no canto'. As pessoas olharam para mim e falaram: 'Não, aquele é o Mark [Ruffalo]'", contou a atriz ao jornal The New York Times.

O diretor de fotografia Joe Lee Lipes com uma das duas câmeras usadas no drama da HBO 


Atuação cronometrada

Fazer uma produção no mundo digital é bem mais fácil do que no cinema analógico. Mas o diretor Cianfrance queria desafios e encarou a minissérie como um trabalho à moda antiga.

Em entrevista para o site Collider, ele detalhou os obstáculos que surgem em uma filmagem analógica, o que modificou o modo de atuar do elenco. "Com filme, suas escolhas têm de ser mais precisas, tanto da parte do diretor quanto dos atores", explicou. "No digital, você grava eternamente. No filme, tem de ser mais cuidadoso."

"Esse método muda a forma dos atores encararem uma cena", continuou. "Eu tenho ali nove minutos e 20 segundos para gravar uma cena, então há uma urgência. É como se os atores tivessem um tempo cronometrado para fazer o seu trabalho, igual a um jogador de basquete [que tem 24 segundos para arremessar na cesta antes de perder a posse de bola]."

E concluiu. "Eles [os atores] têm de terminar a cena antes que o filme acabe". Essa estratégia resultou em outro dado absurdo. Com apenas duas câmeras, foram gravadas 600 horas --Cianfrance queria usar só uma, mas mudou de ideia. A minissérie tem pouco mais de seis horas, ou seja, houve aí só 1% de aproveitamento. Foram 600 mil metros de filme, o suficiente para dar 139 voltas no circuito de Interlagos, ou completar dois Grandes Prêmios de Fórmula 1.

I Know This Much Is True vai ao ar na HBO com episódios inéditos sempre aos domingos, às 22h. Nesta semana, será exibido o quinto capítulo. A minissérie também está disponível na plataforma HBO Go.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você já tem seu favorito em A Fazenda 12?